Neymar Jr. como embaixador da Blaze
Neymar Jr. como embaixador da Blaze (Foto: Instagram)

Desde que o Fantástico veiculou no último final de semana uma reportagem mostrando que a Polícia Civil de São Paulo investiga a Blaze por suspeita de fraude e estelionato, diversos influencers que faziam propaganda do cassino online correram para tentar encerrar seus contratos.

Curiosamente, a reportagem do Fantástico não citou os dois mais famosos parceiros da Blaze: a estrela do futebol Neymar e o youtuber Felipe Neto.

Publicidade

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, 12 influencers buscaram a Blaze após a reportagem do Fantástico para encerrar a parceria. Deste total, apenas os nomes de Mel Maia e Larissa Santos foram revelados.

Não parece ser o caso de Neymar, que no final do ano passado se declarou o embaixador da Blaze. Nos últimos dias, ele não falou sobre o assunto nas redes sociais e sua assessoria não retornou aos pedidos de esclarecimento do jornal O Globo

Uma das últimas publicações no Instagram de Neymar, do dia 24 de novembro, é justamente um vídeo de propaganda da Blaze no qual ele aparece apostando em um dos jogos de azar da plataforma. 

A CPI das Pirâmides Financeiras revelou que a relação do jogador com o cassino online vai muito além de posts nas redes sociais. Segundo o presidente do Santos, foi o pai de Neymar que apresentou a Blaze para o clibe — o cassino foi o principal patrocinador do Santos na temporada de 2023. 

Publicidade

Leia também: “Pai do Neymar trouxe a Blaze para o Santos e ficou com 10%”, diz presidente do clube

Felipe Neto é outro nome influente que já divulgou a Blaze no passado. O influencer, no entanto, parece ter cortado relações com o cassino. Neto tinha um link para a Blaze na biografia de seu perfil no Instagram e diversas publicações nessa rede social promovendo os jogos. Agora tanto o link, quanto os posts, foram removidos.

As acusações contra a Blaze

Já existem pelo menos 15 processo judiciais de brasileiros acusando a Blaze de roubo. Os casos foram abordados com detalhes em reportagem do Portal do Bitcoin feita em parceria com a rede global de jornalistas que investigam crimes transnacionais OCCRP (Organized Crime and Corruption Reporting Project).

A Justiça brasileira já bloqueou mais de R$ 100 milhões da Blaze e reuniu indícios de que a plataforma não paga os usuários em algumas situações, principalmente quando os prêmios são maiores.

Clientes da plataforma que teriam conseguido vencer em jogos com prêmios que chegaram a R$ 100 mil, porém, ambos tiveram problemas para resgatar os lucros. Nessas ocasiões, sem provar, a plataforma diz que o usuário fraudou o sistema ou que quem usou o site era menor de idade, e decide não pagar o prêmio.

You May Also Like
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Gustavo Scarpa comenta processo contra Willian Bigode: “Favorável”

O jogador que investiu cerca de R$ 6 milhões em um suposto negócio de criptomoedas do ex-companheiro de clube acredita que será ressarcido
Imagem da matéria: Caiu em um golpe financeiro? Banco Central explica como recuperar o dinheiro

Caiu em um golpe financeiro? Banco Central explica como recuperar o dinheiro

Vídeo passa orientações para vítimas de golpe que perderam dinheiro via Pix e cartão de crédito
Agentes da Polícia Federal emoperação contra russos radicados noBrasil

PF faz operação contra russos radicados no Brasil que lavaram dinheiro com criptomoedas

A operações que ocorrem nesta terça-feira (27) nos estados de Santa Catarina, Goiás e Ceará também têm brasileiros como alvos
Ronaldinho Gaúcho de boina e camisa preta e óculos escuros na Câmara dos Deputados durante sessão da CPI das Pirâmides Financeiras

Justiça absolve Ronaldinho Gaúcho em processo contra a 18K e condena sócios

Os responsáveis pela 18K Ronaldinho, Rhafael de Oliveira e Marcelo Marcelino, terão que devolver R$ 14,4 mil à vítima do golpe