Fachada de um prédio da BlackRock na Califórnia, EUA
Shutterstock

A BlackRock e a Nasdaq se reuniram com a Divisão de Negociação e Mercados da Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos Estados Unidos na terça-feira (19) para discutir a tentativa da gestora de lançar um ETF de Bitcoin à vista.

De acordo com um memorando divulgado pela SEC, a reunião contou com a presença de Robert Mitchnick, chefe de Ativos Digitais da BlackRock, juntamente com membros da equipe de ETF da gestora. Também participaram Joseph Cusick, vice-presidente e diretor regulatório-chefe da Nasdaq, Giang Bui, chefe de Equities e Produtos Negociados em Bolsa dos EUA, e Alison Doyle, chefe de Listagens de ETP da Nasdaq. A equipe da SEC foi liderada por David Shillman e Eric Juzenas, diretores associados na Divisão de Negociação e Mercados do regulador.

Publicidade

Conforme o memorando, a discussão estava relacionada à “proposta de alteração de regra da Nasdaq para listar e negociar ações do iShares Bitcoin Trust sob a Regra 5711(d) da NASDAQ”.

A Regra 5711(d) fornece diretrizes para a listagem de Commodity-Based Trust Shares e critérios para a listagem inicial e contínua, incluindo requisitos de conformidade.

A reunião ocorre após a emenda da aplicação S-1 da BlackRock ontem, na qual seu iShares Bitcoin Trust proposto recebeu um novo ticker, IBIT, e mudou para um ETF apenas em dinheiro, significando que novas cotas do fundo só podem ser criadas com dinheiro, não com Bitcoin.

Isso marca o mais recente de uma série de encontros entre a BlackRock e a SEC em relação à sua aplicação de ETF de Bitcoin. Em novembro, a gestora se encontrou com o regulador para discutir uma proposta de alteração de regra que facilitaria a participação dos bancos de Wall Street no ETF, transferindo riscos para os formadores de mercado de criptomoedas.

Publicidade

Aplicação de ETF de Bitcoin da BlackRock

A BlackRock causou impacto na indústria de criptomoedas em junho ao apresentar um pedido para um ETF de Bitcoin à vista. A entrada da maior gestora de ativos do mundo na corrida reacendeu as esperanças de que o instrumento financeiro fosse aprovado pela SEC, após anos em que o regulador havia rejeitado todas as solicitações recebidas.

Com uma janela se aproximando em janeiro de 2024, durante a qual a SEC poderia aprovar várias aplicações simultaneamente, a série de reuniões entre o regulador e os requerentes gerou otimismo de que 2024 poderia ser o ano em que um ETF de Bitcoin à vista finalmente seria aprovado nos Estados Unidos.

Analistas da Bloomberg Intelligence e do JP Morgan argumentaram que é provável que pelo menos um ETF de Bitcoin à vista seja aprovado em janeiro de 2024.

Muitos observadores de mercado esperam um grande influxo de capital para o setor de criptomoedas como resultado, embora o JP Morgan tenha adotado uma postura mais cautelosa em sua perspectiva para o mercado de cripto em 2024.

Publicidade

Os analistas do banco argumentaram que o capital provavelmente se deslocaria para ETFs de Bitcoin à vista a partir de produtos existentes, como o Grayscale Bitcoin Trust (GBTC), ETFs de futuros de Bitcoin e empresas de mineração de Bitcoin.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza em US$ 57 mil enquanto governo alemão segue vendendo criptomoedas

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza em US$ 57 mil enquanto governo alemão segue vendendo criptomoedas

Carteira controlada pelo governo da Alemanha enviou mais de US$ 28 milhões em BTC para corretoras nesta manhã
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Os ETFs de Bitcoin à vista negociados nos EUA captaram US$ 654,3 milhões entre os dias 5 e 9 de julho
Cauda de baleia sob um mar de moedas de bitcoin

Baleia de Bitcoin acorda depois de 12 anos e movimenta R$ 37 milhões

Antes disso, a última transação ocorreu em fevereiro de 2012, quando esse endereço enviou 2,98 BTC, que na época valiam apenas US$ 15
Imagem da matéria: Deputada alemã critica venda de Bitcoin do governo e defende mantê-lo em reserva estratégica

Deputada alemã critica venda de Bitcoin do governo e defende mantê-lo em reserva estratégica

“O Bitcoin oferece uma oportunidade única de diversificar os ativos do estado”, escreveu Cotar