Imagem da matéria: Hackers atacam protocolo e emitem US$ 42 bilhões em tokens, mas "lucro" ainda é incerto
(Foto: Shutterstock)

Hackers invadiram uma bridge do protocolo DeFi Poly Network neste domingo (2) e emitiram bilhões de dólares em novas criptomoedas – mas o lucro do golpe deverá ser reduzido pela baixa liquidez dos ativos e por medidas de segurança tomadas pelas empresas envolvidas.

Bridges são sistemas que permitem aos usuários transitar seus tokens entre diversas blockchains por meio de contratos inteligentes, bloqueando o valor em uma rede e o liberando em outra.

Publicidade

No caso do protocolo Poly Network, os hackers parecem ter sido capazes de manipular a bridge que forma que ela registrou a emissão de bilhões de dólares em novos tokens, espalhados por várias blockchains diferentes.

Foram criados tokens BUSD e BNB, da corretora Binance, na blockhain Metis, além de trilhões de unidades de SHIB na rede Heco. Redes como Avalanche e Polygon também foram afetadas.

Segundo o portal Coindesk, logo após a manipulação a carteira envolvida no ataque teria chegado a registrar o equivalente a US$ 42 bilhões em tokens.

Mas a falta de liquidez parece ter transformado o valor bilonário em apenas teoria e limitado o sucesso os planos dos hackers. Os desenvolvedores da Metis afirmaram que não havia “liquidez de venda disponível” para o BNB e BUSD, enquanto os tokens METIS emitidos ilicitamente foram bloqueados na bridge do Poly Network pelos desenvolvedores.

Publicidade

Segundo o perfil da empresa de segurança Lookonchain, até o momento o lucro dos hackers parece ter sido limitado a uma parte dos tokens, trocados por ethers (ETH). Os invasores teriam conseguido trocar 94 bilhões de SHIB por 360 ETH, 495 milhões de tokens COOK por 16 ETH e mais 15 milhões de RFuel por 27 ETH.

“Percebemos que os hackers estão transferindo ativos e 1 $ ETH para novas carteiras, provavelmente para venda”, acrescentou a Lookonchain.

Caso os dados sejam confirmados, o golpe teria vendido aos invasores um total de 403 ETH – que, neste domingo, equivalem a cerca de US$ 800 mil ou R$ 4 milhões.

Changpeng “CZ” Zhao, criador da Binance, foi ao Twitter garantir que a exchange não foi atingida pelo ataque. “Isso não afeta a @binance. Não aceitamos depósitos desta rede [Poly]. Mas nossa equipe de segurança está ajudando nas investigações”, disse.

Publicidade

Ataques ao PolyNetwork

PolyNetwork é um protocolo de interoperabilidade criado para facilitar a troca de tokens entre diferente blockchains. O projeto surgiu através de uma aliança formada entre as equipes de várias plataformas, como Neo, Ontology e Switcheo.

Trata-se do segundo ataque já registrado ao protocolo PolyNetwork foi alvo de invasores. Em agosto de 2021, hackers conseguiram roubar US$ 611 milhões de três endereços do projeto na rede Ethereum, Polygon e Binance Smart Chain.

Foi de longe a maior quantia já roubada de um projeto de finanças descentralizada (DeFi). De acordo com a lista Rekt, o prejuízo do Poly Network foi 11 vezes maior do que o hack de US$ 59 milhões que o EasyFi sofreu em abril, considerado até então a maior ofensiva do setor. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: PUPS sobe 81% em meio à briga por título de "primeira memecoin" do Bitcoin

PUPS sobe 81% em meio à briga por título de “primeira memecoin” do Bitcoin

A memecoin PUPS se vendeu como a primeira memecoin baseada na rede do Bitcoin, mas nem todos concordam
Agentes da Polícia Federal emoperação contra russos radicados noBrasil

PF faz operação contra mexicano que se associou a pirâmide com criptomoedas no Brasil

Acusado também afirmava ser representante de uma marca italiana de carros, convencendo pessoas a investir em uma criptomoeda que ele mesmo criou
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

Segregação patrimonial no mercado cripto será tema de audiência pública na Câmara

Na justificativa para a audiência, o deputado Aureo Ribeiro disse que práticas adotadas por algumas exchanges despertam “graves preocupações”
Amostra de NFT de tênis da Adidas par ao jogo Move to Earn

Adidas lança NFTs de tênis de R$ 13 mil em parceria com empresa cripto Stepn

A gigante de roupas esportivas Adidas fez parceria com o jogo baseado na rede Solana para lançar alguns tênis virtuais de corrida