Imagem da matéria: Governo da Tailândia proíbe pagamentos com criptomoedas
Foto: Shutterstock

Nesta quarta-feira (23), a Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio (ou SEC, na sigla em inglês) da Tailândia anunciou que irá implementar uma proibição a criptomoedas como método de pagamento a partir do dia 1º de abril.

A reguladora afirmou que criptomoedas podem afetar a estabilidade do sistema financeiro, apresentando riscos à economia do país.

Publicidade

Outros riscos destacados pela SEC incluem a perda do valor por conta da volatilidade de preço, ciber-roubo e vazamento de dados pessoais. A reguladora acrescentou que criptomoedas, como o bitcoin (BTC), podem ser usadas como uma ferramenta para a lavagem de dinheiro.

A iniciativa se alinha a outras discussões entre a SEC e o Banco da Tailândia (ou BOT). Anteriormente, ambas as entidades haviam ponderado os benefícios e riscos das criptomoedas, concluindo que empresas cripto devem ser regulamentadas.

Embora as restrições a pagamentos com criptomoedas entrem em vigor em 1º de abril, operadoras de ativos digitais que fornecem tais serviços terão até o fim de abril para cumprir com as regras, alegou a reguladora tailandesa.

Inclui a suspensão de todos os anúncios que solicitam pagamentos cripto e o alerta a clientes contra o uso de criptomoedas para tal fim.

A agência destacou que tanto a SEC como o BOT “veem os benefícios de diversas tecnologias por trás de ativos digitais, como a blockchain, e enfatizam e apoiam o uso da tecnologia para fomentar a inovação”.

Publicidade

A reguladora acrescentou que não está banindo o uso de criptomoedas para fins de investimento.

Tailândia e cripto

O anúncio recente provavelmente é um choque para tailandeses que possuem criptomoedas.

De acordo com um artigo da Bloomberg que cita dados do governo tailandês, em janeiro de 2022, o valor dos ativos digitais armazenados por cidadãos disparou para 114,5 bilhões de bahts (ou US$ 3,4 bilhões) de apenas 9,6 bilhões de bahts há alguns anos.

A Autoridade de Turismo da Tailândia (ou TAT) também nutria esperanças de que criptomoedas pudessem ajudar a atrair turistas ricaços para impulsionar a economia pós-pandêmica da nação.

“Cripto é o futuro, então devemos tornar a Tailândia em uma sociedade positiva a cripto para dar as boas-vindas a esse grupo de turistas de qualidade”, disse Yuthasak Supasorn, presidente da TAT, em novembro.

Entre abril de 2022 a dezembro de 2023, novas medidas de alívio fiscal vão incluir a isenção de uma taxa de acréscimo de valor (ou VAT) de 7% para negociações com cripto em corretoras regulamentadas.

Publicidade

Antes disso, o departamento de receita da Tailândia abandonou planos de cobrar uma retenção na fonte de 15% a transações com criptomoedas, ou seja, traders cripto teriam de compensar seus prejuízos anuais com ganhos obtidos no mesmo ano.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Trump agora aceita doações em Bitcoin e cumpre promessa com relação às criptomoedas

Bitcoin, Ethereum, Dogecoin, Solana, Shuba Inu e XRP estão entre criptomoedas aceitas pela candidato Donald Trump 
Imagem da matéria: Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Se a SEC aprovar os pedidos de ETF de Ethereum nesta quinta-feira, enviará um sinal positivo que pode levar o ativo a disparar, assim como ocorreu com o Bitcoin em janeiro
Imagem da matéria: Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

A CVM multou a pirâmide financeira Atlas Quantum após identificar indícios “robustos e consistentes” de que tudo não passava de uma operação fraudulenta
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido