Imagem da matéria: Governo contrata empresa de ensino de blockchain para treinamento em Santa Catarina
Foto: Pixabay

O governo contratou os serviços da Blockchain Academy para treinamento sobre desenvolvimento, arquitetura e modelos de negócio utilizando o Blockchain. De acordo com a publicação feita nesta terça-feira (10) no Diário Oficial da União, as aulas ocorrerão no na Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) de Santa Catarina, que contratou o serviço por R$ 252 mil.

Na publicação consta que serão ministradas 160 horas de treinamento em uma turma fechada no Dataprev catarinense. A contratação foi assinada no dia 04 desse mês e terá duração de 120 dias.

Publicidade

Sobre a parceira, em nota, a assessoria de comunicação da Blockchain Academy disse que o curso vai do ensino de conceitos básicos até desenvolvimento de estruturas como Hyperledger e Ethereum.

“Os alunos aprenderão a configurar um ambiente de desenvolvimento e criar uma aplicação do início ao fim, incluindo um front-end. Já entre as atividades do curso de Ethereum, aprenderão a linguagem Solidity, além de criar smart contracts e aplicá-los”, disse.

A ausência de processo licitatório nessa contratação é explicada sob o argumento de não haver viabilidade de competição ao tipo de serviço de treinamento similar prestado pela Blockchain Academy.

A fundamentação legal exposta pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência é que “a contratação direta será feita quando houver inviabilidade de competição, em especial na hipótese de treinamento e aperfeiçoamento de pessoal”. A mesma norma deixa claro que essa contratação deve ser feita “com profissionais ou empresas de notória especialização”. Ela somente veda a inexigibilidade da licitação em caso de prestação de serviços de publicidade e divulgação.

Publicidade

Blockchain e Dataprev

O Dataprev terá de estar bem treinado com a tecnologia. Isso porque o Ministério do Planejamento do governo investiu no final do ano passado R$ 1.994.866,34 na contratação da empresa pública para serviço de acesso ao dados da rede permissionada Blockchain da Receita Federal. 

De acordo com o extrato de contrato nº 7/2019 — UASG 201057, o Dataprev terá de prestar serviços de acesso a dados cadastrais do CPF por meio de rede permissionada, da Receita Federal. Esse acesso, então, estará aberto para os órgãos e entidades do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP), conforme consta na publicação. 

A empresa pública já vem se preparando para trabalhar com com a tecnologia pelo menos desde novembro de 2019, quando a Blockchain Academy foi contratada para dar treinamento sobre a tecnologia a servidores da Dataprev.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide