Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas do Brasil captam R$ 5,3 milhões na última semana
Foto: Shutterstock

Os fundos de investimento com exposição a criptomoedas tiveram entrada de recursos pela oitava semana seguida, segundo dados publicados pela CoinShares na segunda-feira (20), com uma entrada total de US$ 176 milhões (R$ 858 milhões) na última semana.

De acordo com a CoinShares, a participação total desses fundos no mercado cripto segue aumentando, chegando agora a 11%, bem acima da média histórica de 3,4%, e também acima do nível visto no ciclo de alta de 2020 e 2021.

Publicidade

Com essa sequência de alta, as entradas nos fundos já chega a US$ 1,32 bilhão no acumulado do ano. “No entanto, as entradas permanecem muito atrás de 2021 e 2020, que registaram US$ 10,7 bilhões e US$ 6,6 bilhões, respetivamente”, ressalta a empresa.

Fundos do Brasil voltam a atrair capital

Entre os países de destaque, o Brasil conseguiu ficar no positivo na semana passada, com a entrada de US$ 1,1 milhão (R$ 5,3 milhões) em fundos com exposição a criptoativos. O Canadá registrou o melhor desempenho no período, com entrada de US$ 97,7 milhões, enquanto os Estados Unidos ficaram na ponta oposta, com saída de US$ 19,2 milhões.

Apesar do desempenho positivo, o Brasil está com o pior resultado entre os países analisados no acumulado do mês, registrando a saída de US$ 3,4 milhões (R$ 16,59 milhões) até o momento. No ano, o fluxo de saída dos fundos no país é de US$ 49 milhões (R$ 239 milhões) até o momento, ficando apenas na frente da Suécia, que teve saída de US$ 94 milhões.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por país (Fonte: Bloomberg e Coinshares)

Bitcoin segue dominando

Entre os ativos, o Bitcoin (BTC) continuou a dominar o mercado, registrando entradas de US$ 154,7 milhões no mundo, com as últimas oito semanas de entradas representando 3,4% do total de ativos sob gestão (AUM).

Publicidade

Já os fundos que operam short em bitcoin (apostando na queda do ativo) registraram saídas de US$ 8,5 milhões na semana passada. “Acreditamos que este sentimento positivo contínuo está relacionado à aprovação iminente de um ETF de Bitcoin à vista nos EUA”, avalia a Coinshares.

No cenário das altcoins, fundos baseados em diversas delas tiveram boas quantidades de entrada, caso de Solana (SOL), Ethereum (ETH) e Avalanche (AVAX), que registraram US$ 13,6 milhões, US$ 3,3 milhões e US$ 1,8 milhões, respectivamente. Por outro lado, Uniswap (UNI) e Polygon (MATIC) registraram saídas, ainda que baixas, de US$ 550 mil e US$ 860 mil, respectivamente.

Fluxo de recursos para fundos cripto separado por criptomoeda (Fonte: CoinShares)
You May Also Like
Imagem da matéria: Bitcoin registra maior ganho mensal em 4 anos ao subir 43% em fevereiro

Bitcoin registra maior ganho mensal em 4 anos ao subir 43% em fevereiro

Maior criptomoeda do mundo, o Bitcoin opera acima do nível de US$ 62 mil e se aproxima cada vez mais da sua máxima histórica de US$ 69 mil
bitcoin, fogo, traders, shorts

Alta do Bitcoin faz traders que apostavam na queda perder R$ 1,3 bilhão em liquidações

Os contratos em aberto do Bitcoin já ultrapassaram US$ 25 bilhões, de acordo com dados do Coinglass
Ronaldinho Gaúcho de boina e camisa preta e óculos escuros na Câmara dos Deputados durante sessão da CPI das Pirâmides Financeiras

Justiça absolve Ronaldinho Gaúcho em processo contra a 18K e condena sócios

Os responsáveis pela 18K Ronaldinho, Rhafael de Oliveira e Marcelo Marcelino, terão que devolver R$ 14,4 mil à vítima do golpe
Antônio Neto Ais

Os segredos do “Toinho do Bitcoin” da Braiscompany estão em risco? | Opinião

Antônio Neto Ais é detentor de segredos que podem abalar estruturas de poder e expor cumplicidades em esferas inimagináveis pelas pessoas comuns