Binance
Shutterstock

O fundador da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, está deixando seu cargo de CEO da corretora de criptomoedas e se declarando culpado das acusações apresentadas pelo Departamento de Justiça dos EUA. A Binance também pagará US$ 4,3 bilhões como parte do acordo. Richard Teng, ex-chefe global de mercados regionais da Binance, assumirá o cargo de CEO.

Mas, apesar da mudança inesperada, algumas figuras da indústria não veem esta notícia como necessariamente ruim para as criptomoedas. Alguns, como o diretor jurídico da Coinbase, Paul Grewal, interpretam o acordo da Binance como uma chance de reiterar um apelo por regulamentação proativa e leis claras para criptos.

Publicidade

“As criptomoedas não vão a lugar nenhum”, escreveu Grewal na terça-feira em resposta à turbulência da Binance. “Mas para criar uma economia cripto próspera nos EUA, precisamos de uma regulamentação clara e sensata para que os consumidores americanos tenham acesso a serviços cripto domésticos seguros”.

“A regulamentação nos EUA através de uma abordagem apenas de aplicação da força só aumentou o risco do consumidor e expulsou os clientes e a inovação do país”, acrescentou Grewal. “A legislação é essencial para proteger os consumidores e promover um mercado responsável na América”.

O CEO da Coinbase, Brian Armstrong, compartilhou um sentimento semelhante, reiterando que a exchange com sede nos EUA continuará no país.

“As notícias de hoje reforçam que fazer as coisas da maneira mais difícil foi a decisão certa. Agora temos a oportunidade de iniciar um novo capítulo para esta indústria”, disse Armstrong. “Fizemos muitas tentativas operando aqui nos EUA devido à falta de clareza regulatória, e minha esperança é que as notícias de hoje sirvam como um catalisador para finalmente conseguirmos isso.”

Publicidade
https://twitter.com/brian_armstrong/status/1727054176763756826

Ao Portal do Bitcoin, Fabrício Tota, diretor de Novos Negócios no MB, analisa que essa mudança da Binance é um sinal de que “a arbitragem regulatória e a mera simulação de conformidade não serão mais toleradas”, inclusive no mercado brasileiro.

“Este movimento sugere uma tendência que pode ser adotada globalmente, incluindo no Brasil, onde a regulação cripto pelo Banco Central está em evolução. Importante destacar também que a Binance enfrenta um processo administrativo sancionador na CVM, e o relatório final da CPI das Pirâmides Financeiras sugeriu o indiciamento do próprio CZ e outros três executivos por envolvimento em diversos crimes financeiros”, relembra.

Já o funcionário do Twitter/X, Chris Bakke, alegou que a Binance é apenas uma das muitas empresas de criptomoedas “administradas por fraudes”, também citando empresas falidas como FTX, BlockFi, Terra, Celsius, Voyager e outras.

Mas muitos entusiastas de criptomoedas acreditam que a mudança da Binance é um resultado positivo para a indústria.

“A Binance teve um ótimo desempenho e não está claro qual será o resultado de CZ. Sua estratégia parece mais W do que L agora”, argumentou o CEO da ShapeShift, Erik Voorhees, na terça-feira.

Publicidade

O advogado cripto Carlo D’Angelo sugeriu que a saída de CZ da Binance na verdade beneficia a indústria de criptomoedas em geral.

“CZ cair na espada – concordar em se declarar culpado e pagar uma multa para manter as operações globais da Binance funcionando – é uma coisa boa para cripto”, disse D’Angelo.

O sócio-gerente da Deaton Law, John Deaton, sugeriu, no entanto, que CZ não teve muita escolha a não ser se declarar culpado.

“O que quer que você pense de CZ, ele não tinha escolha real”, afirmou Deaton. “Ser capaz de manter sua participação majoritária na Binance, contestar uma acusação de lavagem de dinheiro e provavelmente ganhar de 2 a 5 anos de liberdade condicional? Não há um advogado de defesa criminal vivo que diga: ‘Não, você deveria jogar os dados’”.

O avanço do mercado cripto pós-Binance

O fundador e CEO da Messari Crypto, Ryan Selkis, também opinou sobre as notícias da Binance, chamando-as de “derisking” (redução de risco) para a exchange ao fazer um acordo com o DOJ.

Publicidade

“A redução do risco da Binance é um dos maiores catalisadores que poderíamos ter no mercado cripto”, argumentou Selkis. “Cripto é uma indústria ‘real’ após um acordo de US$ 4 bilhões”.

Selkis teorizou ainda que os mercados de criptomoedas poderiam acelerar, ver os ETFs aprovados e a regulamentação cripto ser aprovada no próximo ano.

Um dia antes da notícia ser divulgada, o CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, argumentou que a Binance chegar a um acordo com os reguladores “seria muito otimista”.

“Pessoalmente, espero um acordo e que a indústria avance”, disse Novogratz na segunda-feira.

Embora muitos executivos e advogados cripto não acreditem que o acordo da Binance seja ruim para as criptomoedas, atualmente não está claro como o token BNB da Binance se sairá no longo prazo – e como outras ações regulatórias dos EUA contra exchanges como a Kraken irão funcionar.

*Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

You May Also Like
Imagem da matéria: Processo da CVM contra Binance pode demorar mais 3 anos para ser concluído

Processo da CVM contra Binance pode demorar mais 3 anos para ser concluído

Órgão informou que prazo máximo para apreciação do caso é 1.518 dias úteis, sendo que se passaram apenas 598 dias corridos do caso Binance
Imagem da matéria: Criador da Braiscompany é preso na Argentina; veja fotos

Criador da Braiscompany é preso na Argentina; veja fotos

Antônio Neto Ais foi preso na noite passada quando chegava ao condomínio em que morava em Escobar, na Argentina; Sua esposa também foi capturada
Antônio Neto Ais

Os segredos do “Toinho do Bitcoin” da Braiscompany estão em risco? | Opinião

Antônio Neto Ais é detentor de segredos que podem abalar estruturas de poder e expor cumplicidades em esferas inimagináveis pelas pessoas comuns
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) recua após maior ganho mensal em 4 anos; Donos da Braiscompany são presos

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) recua após maior ganho mensal em 4 anos; Donos da Braiscompany são presos

Alguns analistas classificam como “insustentável” a alta vertiginosa do Bitcoin rumo ao recorde de US$ 69 mil