sob notas de dólares estão moedas de bitcoin, ethereum, ao lado de celular com logo FTX
Shutterstock

A massa falida FTX oficializou uma proposta de pagar aos seus clientes 118% do valor que mantinham na corretora no momento da falência. O plano foi apresentado em um documento na terça-feira (7) na corte de Delaware, que analisa o processo de falência. 

A empresa afirma que, caso o plano seja aprovado pela corte, os pagamentos serão feitos em até 60 dias após a decisão da Justiça. Serão contemplados com esse pagamento de 118% os clientes que tinham até US$ 50 mil em contas da corretora, o que corresponde a 98% dos investidores lesados. 

Publicidade

O valor é maior do que se esperava: em outubro do ano passado, a massa falida da FTX disse que iria pagar 90% das perdas; em janeiro, disse que conseguiria chegar a 100%. 

Agora, a empresa afirma que o valor de 118% é para compensar o “pelo valor temporal de seus investimentos”. A companhia estima que sua dívida geral com os credores é de US$ 11,2 bilhões e  que conseguiu juntar algo entre US$ 14,5 bilhões e US$ 16,3 bilhões. 

A Receita Federal dos Estados Unidos afirmava ter que receber US$ 24 bilhões, mas aceitou receber inicialmente US$ 200 milhões e, posteriormente, US$ 685 milhões após todos os credores serem pagos. 

Por meio de um comunicado para a imprensa, a FTX ressaltou que esse dinheiro não vem da valorização das criptomoedas, pois teria encontrado nos caixas da empresa apenas 0,1% do Bitcoin que deveria estar custodiado dos clientes e 1,2% do Ethereum

Publicidade

O levantamento dos fundos se deu com a venda de ativos da empresa. Um exemplo é a participação que a FTX tinha na empresa de Inteligência Artificial, Anthropic, que rendeu US$ 884 milhões para a massa falida. 

Clientes deixaram de ganhar 400% em valorização

Um dos argumentos de Sam Bankman-Fried, criador da FTX, durante o processo criminal que o condenou a 25 anos de prisão era de que os clientes teriam um prejuízo de zero dólares, já que teriam seu dinheiro de volta. Isso deveria fazer o juiz lhe dar uma pena leve, no argumento de sua defesa.

Mas John Ray III, atual CEO da FTX, afirmou na época que isso estava longe de ser verdade. “Mesmo no melhor cenário possível, não ocorrerá uma recuperação completa de todas as perdas econômicas dos credores”, disse o executivo. 

O CEO lembra que, no momento da falência, o Bitcoin estava na faixa dos US$ 17 mil. Os clientes irão receber valores referentes a este preço (no caso de outras criptomoedas, cada uma será calculada com o seu próprio valor da época). Porém, no caso dos investidores de Bitcoin, eles teriam um lucro de 400% caso tivessem recebidos suas moedas de volta.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Chainlink (LINK) valoriza em meio à atualização de pagamentos rápidos e corrida de ETFs de Ethereum

Chainlink (LINK) valoriza em meio à atualização de pagamentos rápidos e corrida de ETFs de Ethereum

A Chainlink é a criptomoeda do top 30 que apresenta o melhor desempenho hoje
Imagem da matéria: Caitlyn Jenner promove sua própria memecoin, mas comunidade suspeita de hackers

Caitlyn Jenner promove sua própria memecoin, mas comunidade suspeita de hackers

Memecoin de Caitlyn Jenner já vale quase US$ 30 milhões, mas o mercado ainda tem dúvidas sobre a veracidade do ativo
Celular com logotipo da BInance

Binance vai suspender saques e depósitos de Ethereum para manutenção; veja data e hora

No planejamento da Binance, os serviços serão reabertos assim que a rede for considerada estável
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?