criptomoedas bitcoin ethereum e solana
Shutterstock

Após o halving do Bitcoin, fatores macroeconômicos terão papel de peso no mercado cripto, prevê o novo relatório da Coinbase intitulado “Perspectiva mensal: em busca dos (próximos) catalisadores das criptomoedas”. O documento foi publicado na quinta-feira (18).

Para a maior corretora cripto dos EUA, a tendência é que os mercados cripto passem a procurar novos catalisadores após o halving para sustentar a recuperação do primeiro trimestre de 2024 em meio a tensões geopolíticas, como ocorre atualmente no Oriente Médio.

Publicidade

“Esses fatores são em grande parte exógenos às criptomoedas e incluem aumento das tensões geopolíticas, taxas mais altas para taxas mais longas, reflação e aumento da dívida nacional”, escreveu o analista David Han, fazendo uma correlação entre moedas.

Para ele, a recente correlação elevada de altcoins com o Bitcoin aponta para essa perspectiva, indicando o papel de âncora do BTC no setor cripto, mesmo enquanto a maior criptomoeda do mundo institui sua posição como um macroativo.

Neste sentido, o relatório considerou dois grupos, criados a partir das aprovações de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA: “um grupo que vê o Bitcoin como um ativo puramente especulativo, e outro que trata o Bitcoin como um ‘ouro digital’ e se protege contra riscos geopolíticos”.

Ciclo do halving

“Acreditamos que um crescimento deste último campo à luz de riscos macro mais amplos explica parcialmente a magnitude reduzida dos retrocessos que temos visto até agora neste ciclo”, acrescentou. Ele lembrou também que “os ventos favoráveis ​​macro também foram importantes após os halvings anteriores”.

Publicidade

O relatório da Coinbase vai ao encontro de uma análise recente do gigante bancário Goldman Sachs que alertou sobre os cuidados contra a extrapolação dos ciclos anteriores e do impacto do halving, dadas as condições macro prevalecentes, relembra uma publicação do CoinDesk.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

Blockchain deve chegar com casos de uso: diploma digital pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e uma cadeia de custódia de provas
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin cai para US$ 60 mil; Trump defende criptomoedas e faz memecoin subir 155%

Manhã Cripto: Bitcoin cai para US$ 60 mil; Trump defende criptomoedas e faz memecoin subir 155%

No Brasil, investidores reagem à decisão do Copom de reduzir em 0,25 ponto percentual a taxa básica de juros (Selic)
Ministro Zhaslan Madiyev ex-gerente Binance Cazaquistão

Gerente da Binance é nomeado ministro de Desenvolvimento Digital no Cazaquistão

Depois de passagens por bancos e órgãos do governo cazaquistanês, Zhaslan Madiyev ocupa agora o maior cargo do Ministério de Desenvolvimento Digital, Inovações e Indústria Aeroespacial
Ilustração de uma lâmpada flamejando B de bitcoin

Parceria em tokenização entre Mercado Bitcoin e Bolt Energy democratiza acesso ao setor de energia

A parceria entre as empresas teve início em 2022