Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto
Tigran Gambaryan é chefe de compliance da Binance (Foto: Divulgação)

Um executivo da Binance detido na Nigéria processou o governo por violar seus direitos humanos fundamentais.

De acordo com o portal de notícias local Punch, o chefe de compliance da Binance, Tigran Gambaryan, entrou com uma moção no Tribunal Superior Federal em Abuja, solicitando uma declaração de que a apreensão de seu passaporte violou a constituição da Nigéria.

Publicidade

Gambaryan também pediu que o Escritório do Conselheiro de Segurança Nacional (ONSA) e a Comissão de Crimes Econômicos e Financeiros (EFCC) fossem obrigados a pedir desculpas por sua detenção.

Gambaryan disse que estava na Nigéria a convite da ONSA e da EFCC para discutir as atividades da Binance no país. Ele afirmou que não havia cometido nenhuma ofensa durante a reunião e que não havia sido informado por escrito sobre nenhuma ofensa que tivesse cometido pessoalmente na Nigéria.

“A única razão para sua detenção é que o governo está solicitando informações da Binance e fazendo exigências à empresa”, disse ele.

O executivo foi detido junto com seu colega, o gerente regional da Binance para a África, Nadeem Anjarwalla, em fevereiro, quando as autoridades do país conduziram uma investigação sobre exchanges de criptomoedas.

Sob os termos de uma ordem judicial, a EFCC foi autorizada a deter a dupla sem acusações por 14 dias, terminando no início de março; uma audiência em meados de março posteriormente concedeu uma extensão.

Publicidade

Binance na Nigéria

No início desta semana, Anjarwalla escapou da custódia e fugiu do país. O executivo, que tem dupla cidadania britânica e queniana, entregou seu passaporte britânico às autoridades nigerianas, mas acredita-se que tenha usado seu passaporte queniano para embarcar em um voo em um “avião do Oriente Médio”. Ele teria entrado com uma ação semelhante à movida por Gambaryan.

A Nigéria exigiu, como parte da investigação, que a Binance fornecesse informações sobre seus 100 principais usuários no país, juntamente com seu histórico de transações nos últimos seis meses.

O Federal Inland Revenue Service (FIRS), a Receita Federal do país, apresentou separadamente acusações de evasão fiscal contra a exchange, Gambaryan e Anjarwalla.

Gambaryan, um ex-agente especial da IRS, foi contratado como VP de Inteligência Global e Investigações da Binance em 2021. No IRS, ele trabalhou em investigações sobre a echange cripto russa BTC-e, o hack de 2014 da exchange de Bitcoin Mt. Gox, além do caso de um agente corrupto da DEA que roubou milhões em Bitcoin do criador do Silk Road, Ross Ulbricht.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
silhueta de executivo triste em frente a computador

Trader que lucrou milhões com manipulação de preços vai a julgamento; caso pode impactar setor DeFi

Trader que lucrou US$ 100 milhões manipulando preços na exchange descentralizada Mango Markets começa a ser julgado hoje nos EUA
Fusão da imagem de uma moeda de bitcoin com a bandeira do Paraguai

Senadores do Paraguai querem pausar toda atividade ligada ao Bitcoin; entenda

Projeto de lei quer que atividades como mineração, compra e venda de Bitcoin sejam suspensas por 180 dias
moedas de Bitcoin sobre notas de ienes

Anúncio de investimento em Bitcoin faz ações de empresa asiática disparar 90%

Seguindo o manual da MicroStrategy, a empresa japonesa Metaplanet está atraindo forte interesse dos investidores
scanner plano digitaliza a palma de uma mão

TON oferece R$ 25 milhões para escanear mãos dos investidores

HumanCode se junta à The Open Network para oferecer um milhão de Toncoin como incentivo em programa de digitalização de palma da mão baseado em IA