Pirâmide ilustrada com notas de dinheiro sob a mão
Shutterstock

Um juiz de falências de Nova York expandiu as investigação sobre a falência da Celsius nesta quarta-feira (2), após pedido de credores da empresa quebrada, de acordo com uma reportagem do Wall Street Journal.

O juiz Martin Glenn, do Tribunal de Falências dos EUA, ordenou que o investigador nomeado pelo tribunal e o comitê oficial de credores da Celsius decidissem quem lideraria uma investigação sobre o uso do dinheiro do cliente pela empresa.

Publicidade

“Não sabemos se Celsius foi um esquema Ponzi – como as pirâmides financeiras são nomeadas nos EUA – , mas há evidências sobre isso”, disse Greg Pesce, advogado do comitê de credores. “Deixe-me deixar claro: estamos investigando se é. Não temos uma resposta para isso ainda.”

A investigadora, Shoba Pillay, foi nomeada em setembro após as alegações do administrador dos EUA de “problemas significativos de transparência” e “má gestão grosseira” em relação ao tratamento de Celsius do caso de falência.

A Celsius iniciou o processo de falência em julho deste ano, suspendendo saques de fundos e revelando que devia US$ 5,5 bilhões a clientes e credores.

Inicialmente, Pillay foi encarregada de analisar a situação da criptomoeda CEL da Celsius e de seu negócio de mineração de Bitcoin e mudanças recentes em suas ofertas, bem como a conformidade da empresa com os processos fiscais e de falência.

Publicidade

Em seus documentos judiciais, Pillay havia enfatizado que poderia examinar a possibilidade de Celsius executar um esquema Ponzi se instruída.

Celsius enfrenta mais acusações

Esta não é a primeira vez que Celsius é acusada de operar um esquema Ponzi.

Em julho, o CEO da KeyFi, Jason Stone, processou o credor de criptomoedas por supostamente se recusar a honrar seu contrato e usar fundos de clientes para manipular os mercados de criptomoedas.

De acordo com o processo de Stone, a revelação de que Celsius não é capaz de cumprir as obrigações de retirada da empresa “mostra que os réus estavam, de fato, operando um esquema Ponzi”.

Em setembro, os reguladores estaduais do estado de Vermont pediram poderes mais amplos para investigar a falência da Celsius, alegando que a empresa estava insolvente desde 2019.

Publicidade

De acordo com o conselheiro geral assistente de Vermont, Ethan McLaughlin, a Celsius inflou o preço de seu token CEL às custas dos investidores de varejo, enquanto o credor de criptomoedas também admitiu que nunca obteve receita suficiente para suportar os pagamentos dos investidores.

“Isso mostra um alto nível de má gestão financeira e também sugere que, pelo menos em alguns momentos, os rendimentos dos investidores existentes provavelmente estavam sendo pagos com os ativos de novos investidores”, disseram as autoridades do estado de Vermont na época.

*Traduzido com autorização do Decrypt

Quer negociar mais de 200 ativos digitais na maior exchange da América Latina? Conheça o Mercado Bitcoin! Com 3,8 milhões de clientes, a plataforma do MB já movimentou mais de R$ 50 bilhões em trade in. Crie sua conta grátis!

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de moeda NOT dourada com logotipo do jogo Notcoin do Telegram

Usuários do Notcoin agora recebem benefícios nos jogos Pixelverse e Musk Empire

O jogo cripto original do Telegram se uniu ao Pixelverse e Musk Empire para oferecer benefícios especiais aos jogadores
Imagem da matéria: Ex-executivos da FTX receberão sentença até novembro

Ex-executivos da FTX receberão sentença até novembro

O diretor de engenharia, Nishad Singh, receberá a pena no dia 30 de outubro, e o CTO, Gary Wang, no dia 20 de novembro
Jerome Powell, presidente do Fed, mostrado em tela de computador

O que o discurso do presidente do Federal Reserve hoje significa para o Bitcoin?

“Acreditamos que o fundo do poço ficou para trás ou muito próximo e recomendamos aumentar a exposição à medida que o Bitcoin ganha impulso”, disse um analista
Imagem da matéria: Homem tatua endereço de memecoin, mas deixa passar erro de digitação

Homem tatua endereço de memecoin, mas deixa passar erro de digitação

Um investidor da memecoin Gigachad decidiu tatuar o endereço do contrato, mas rapidamente percebeu que cometeu um erro