moeda de bitcoin e bandeira dos eua
Foto: Shutterstock

O governo dos EUA deu início a uma série de vendas de bitcoins (BTC) no último dia 14 de març,o com o despejo de 9.861 BTCs no mercado. A venda, que representa cerca de R$ 1,4 bilhão (US$ 216 milhões) na cotação atual, consta em um documento revelado nesta sexta-feira (31) e faz parte do famoso caso do mercado negro da deep web Silk Road, cujo desfecho foi a apreensão de mais de 50 mil BTCs em novembro do ano passado.

“Com relação aos 51.351,89785803 Bitcoins perdidos no caso [Ross] Ulbricht perante o Juiz Schofield, o governo começou a liquidá-lo (vendê-lo). Em 14 de março de 2023, o Governo vendeu 9.861,1707894 BTC por um total de $ 215.738.154,98. Com a taxa de transação, o valor líquido foi de $ 215.522.416,83”, diz um trecho do processo.

Publicidade

O documento revela também que o governo dos EUA pretende liquidar os 41.490 BTC restantes em quatro parcelas ao longo de 2023.

Tais vendas já eram esperadas desde que analistas do mercado identificaram grandes movimentações nas carteiras de criptomoedas do governo no início do mês. Na ocasião, pelo menos 49 mil BTCs passaram por transferências entre carteiras, segundo análise on-chain da Glassnode e Peckshield. 

O saldo de 50 mil BTCs que o governo americano mantinha antes desta venda estava avaliado em R$ 7,2 bilhões (US$ 1,4 bilhão) Porém, quando foram apreendidos em novembro do ano passado, valiam cerca de R$ 18,2 bilhões (US$ 3,6 bilhões).

Transferência para Coinbase assustou traders

Quando foram reveladas as primeiras movimentações nas carteiras do governo dos EUA — que é considerado o maior holder de bitcoin atualmente —, os traders de criptomoedas ficaram assustados, principalmente quando veio à tona que o endereço de uma carteiras que recebeu BTCs era vinculado à corretora americana Coinbase.

Publicidade

Isso porque um despejo de 50 mil BTCs no mercado poderia derrubar o preço da maioria das altcoins devido à dominância do bitcoin, que sempre esteve perto de 50%. Portanto, se o BTC cai, a tendência é de queda para as principais criptomoedas também.

Apreensões de bitcoin e leilões públicos

Nos últimos anos, autoridades do mundo inteiro se capacitaram para entender o funcionamento das criptomoedas para poderem ter as ferramentas necessárias para a apreensão de ativos oriundos de crimes. Os EUA, por meio do FBI, é um dos países que mais monitoram crimes dessa natureza.

Os bitcoins apreendidos geralmente são vendidos em leilões públicos conduzidos ou pela Administração de Serviços Gerais (GSA) ou pela US Marshals Service, um dos escritórios que compõem o Departamento de Justiça (DOJ).

Foram vários leilões nos últimos anos, sendo o mais conhecido até hoje o que teve como licitante o empresário Tim Draper, em 2014, que arrematou todo o estoque de 30 mil BTCs pagando apenas US$ 650 em cada unidade. 

VOCÊ PODE GOSTAR
notcoin jogo cripto telegram

Notcoin salta 10% após número de carteiras ativas diárias igualar com o Ethereum

Os jogos baseados em Telegram estão causando a explosão da The Open Network, com Notcoin liderando todo o mercado de criptomoedas nas últimas 24 horas
Letras que formam a sigla ETF próximas a uma moeda dourada de Bitcoin (BTC)

ETFs de Bitcoin têm novo dia de saídas com fluxo de US$ 226 milhões liderado pela Fidelity

O único ETF de Bitcoin a ter entrada líquida na quinta foi o IBIT da BlackRock, o maior em valor patrimonial líquido, com fluxo positivo de US$ 18 milhões
celular com logo GameStop com fundo azul

Roaring Kitty reaparece e ações da Gamestop e token GME disparam de preço

Na noite domingo (2), as ações NYSE:GME subiram 19% enquanto a memecoin GME disparou mais de 200%
Imagem da matéria: Time de futebol inglês Watford venderá 10% do clube como capital digital com oferta de tokens

Time de futebol inglês Watford venderá 10% do clube como capital digital com oferta de tokens

Watford quer arrecadar 17,5 milhões de libras com venda de ações e dará opção aos investidores de receberem tokens e acessarem ofertas exclusivas