Imagem da matéria: Governo dos EUA movimenta 50 mil Bitcoins e gera receio de baque no preço da criptomoeda
Foto: Shutterstock

As contas das empresas de análise on-chain Glassnode e Peckshield no Twitter revelaram que, entre a noite de terça-feira (07) e a madrugada desta quarta (08), cerca de 49 mil unidades de Bitcoin (BTC) foram movimentadas pelo governo dos EUA.

Parte do montante – cuja cotação atual é de mais de US$ 1 bilhão, ou cerca de R$ 5,5 bilhões – foi provavelmente movido internamente; a outra parte teria sido enviada para um endereço da Coinbase.

Publicidade

A grande movimentação pode ser tanto uma reorganização dos BTCs apreendidos de criminosos pelas autoridades americanas quanto um possível sinal de venda, gerando temor de que um eventual despejo desses ativos no mercado via leilão pudesse afetar o mercado cripto. Mas ainda há clareza sobre os motivos da movimentação.

Conforme a publicação da Glassnode, que compartilhou um documento oficial com dados dos ativos em questão, as carteiras estão realmente associadas a apreensões de autoridades do governo dos EUA, destacando que 9.825 BTCs movimentados para a Coinbase são parte do montante apreendido no caso Silk Road, um esquema de marketplace ilegal pela deep web que culminou na prisão perpétua do seu criador, Ross Ulbricht.

O tweet da PeckShield detalha a movimentação das carteiras, cuja soma das transferências totaliza 48.998 BTCs, os cerca de US$ 1 bilhão. Em outra postagem, a empresa de segurança em blockchain também detalhou parte do documento do governo americano, destacando que “aproximadamente 51.351,9 BTCs da Silk Road foram apreendidos como produto do crime em novembro de 2021 e março de 2022 e consolidados em 2 endereços”.

Nos últimos anos, autoridades do mundo inteiro se capacitaram para entender o funcionamento das criptomoedas para poderem ter as ferramentas necessárias para a apreensão de ativos oriundos de crimes. Os EUA, por meio do FBI, é um dos países que mais monitoram crimes dessa natureza.

Publicidade

Os Bitcoins apreendidos geralmente são vendidos em leilões públicos conduzidos ou pela Administração de Serviços Gerais (GSA) ou pela US Marshals Service, um dos escritórios que compõem o Departamento de Justiça (DOJ).

Foram vários leilões nos últimos anos, sendo o mais conhecido até hoje o que teve como licitante o empresário Tim Draper, em 2014, que arrematou todo o estoque de 30 mil BTCs pagando apenas US$ 650 em cada unidade. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Viden.vc investe na Liquidium, plataforma que permite empréstimos na rede Bitcoin

Viden.vc investe na Liquidium, plataforma que permite empréstimos na rede Bitcoin

A Liquidium é o segundo investimento da Viden em empresas que desenvolvem a tecnologia para o ecossistema financeiro do Bitcoin – o primeiro foi na Magisat
Imagem da matéria: ETFs de Ethereum podem finalmente estrear semana que vem

ETFs de Ethereum podem finalmente estrear semana que vem

A SEC orientou as gestoras a enviar declarações de registro finalizadas para lançamento dos ETFs na próxima terça, 23 de julho
farao do bitcoin glaidson

Justiça do Rio inicia julgamento da GAS Consultoria na próxima semana

Na próxima quarta-feira, a 1ª Vara Criminal Especializada de Combate ao Crime Organizado do Rio de Janeiro irá ouvir testemunhas
Imagem da matéria: Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Um projeto na Aldeia Gamir, na Floresta Amazônica, tem como objetivo promover a alfabetização digital de indígenas da etnia Paiter-Suruí