Imagem da matéria: Empresas brasileiras de Bitcoin vão distribuir 1000 pizzas para moradores de rua
Foto: Shutterstock

Para celebrar o Pizza Day no dia 22 de maio, um grupo de empresas brasileiras de criptomoedas e bitcoin arrecadou cerca de R$ 22 mil para comprar 1000 pizzas e distribuir para moradores de rua e instituições de caridade em Belo Horizonte.

“Este dia foi um marco da usabilidade do Bitcoin por produto físico real, então queríamos celebrar de uma maneira diferente”, disse Jéssica Tameirão Brant, responsável pela organização do evento.

Publicidade

As empresa doadoras My Alice, Brant Exchange, Coinext, Stratum e 3xbit também vão enviar equipes de voluntários para ajudar na distribuição.

Segundo Jéssica, durante o dia cada empresa vai ter a sua equipe, além dos voluntários, que somam 40 pessoas.

“Vamos nos reunir na pizzaria principal por volta das 11h e iniciar as operações. Por volta de 11h30 começa a distribuição, com encerramento previsto para 15h. Serão várias idas e vindas com diferentes carros”, disse a sócia da Brant Exchange.

A rota já foi definida, mas só será divulgada no dia do evento.

Conforme Jéssica, a ideia surgiu após um evento no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, no final de março. Agora, a ideia é que o evento se mantenha nos próximos anos e se expanda para outras cidades. Sempre sem fins lucrativos.

As empresas também planejaram uma festa, que ocorrerá na mesma noite.

Bitcoin e Pizza Day

No dia 22 de maio de 2010, o programador húngaro Laszlo Hanyecz entrou para a história ao protagonizar a primeira compra de um produto com Bitcoin: adquiriu duas pizzas que valiam US$ 41 por 10 mil Bitcoins. Hoje o valor ultrapassaria US$ 80 milhões. Surgia o Bitcoin Pizza Day, também apelidado de a pizza mais cara da história.

Publicidade

Vivendo em Jacksonville, na Flórida (EUA), e entusiasta do Bitcoin, Hanyecz queria provar que aquele código criado em 2008 pela pessoa que se apresentava como Satoshi Nakamoto poderia ser usado também para operações simples, como comprar uma simples pizza.

Um dia antes, em 21 de maio, Hanyecz lançou o desafio em um fórum de discussão sobre Bitcoin. Ofereceu 10 mil dos 70 mil Bitcoins que já havia minerado em troca de duas pizzas.

Quem topou foi um outro entusiasta, na Califórnia, que fez o pedido em uma pizzaria local de Jacksonville e mandou entregar a comida no apartamento do programador húngaro.

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide