Imagem da matéria: Por que o Bitcoin Pizza Day é importante para a história das criptomoedas
(Foto: Shutterstock)

O que pizza e Bitcoin tem a ver um com outro? Essa relação representa um marco na ainda curta trajetória das criptomoedas e virou motivo de celebrações da comunidade cripto em todo o mundo no dia 22 de maio.

Nesse dia mesmo dia, em 2010, o programador húngaro Laszlo Hanyecz entrou para a história ao protagonizar a primeira compra de um produto com Bitcoin: adquiriu duas pizzas que valiam US$ 41 por 10 mil Bitcoins. Hoje o valor chegaria a R$ 320 milhões. Surgia o Bitcoin Pizza Day, também apelidado de a pizza mais cara da história.

Publicidade

Vivendo em Jacksonville, na Flórida (EUA), e entusiasta do Bitcoin, Hanyecz queria provar que aquele código criado em 2008 pela pessoa que se apresentava como Satoshi Nakamoto poderia ser usado também para operações simples, como comprar uma simples pizza.

Um dia antes, em 21 de maio, Hanyecz lançou o desafio em um fórum de discussão sobre Bitcoin. Ofereceu 10 mil dos 70 mil Bitcoins que já havia minerado em troca de duas pizzas. Quem topou foi um outro entusiasta, na Califórnia, que fez o pedido em uma pizzaria local de Jacksonville e mandou entregar a comida no apartamento do programador húngaro.

Essa é uma das histórias contadas pelo livro Digital Gold, do americano Nathaniel Popper, repórter de criptoeconomia do jornal The New York Times, que resgata o nascimento do Bitcoin e as trajetórias de pessoas que hoje são celebridades do mundo das criptomoedas. Personalidades que, inclusive, continuam a influenciar novos entusiastas e investidores, seja por seus acertos ou pelo aprendizado obtido com seus erros.

“Pizzas mais caras da história”

Se hoje fossem usados os mesmos 10 mil Bitcoins, as pizzas teriam sido vendidas por algo em torno de R$ 320 milhões – na cotação aproximada da manhã de quarta (22). Daí vem uma brincadeira famosa na comunidade cripto: que Laszlo Hanyecz comprou “as pizzas mais caras da história”.

Publicidade

“Não era como se Bitcoins tivessem qualquer valor naquela época, então a ideia de trocá-las por uma pizza era incrivelmente legal. Ninguém sabia que isso ia se tornar tão grande”, contou ele ao jornal The New York Times, em 2014.

O episódio das pizzas é um indicativo que ajuda a medir o progresso vertiginoso atingido pelas criptomoedas desde então. À medida que encontrou novos entusiastas, começou a chamar a atenção de investidores e empresas.

Ao mesmo tempo, também colocou governos e autoridades monetárias para pensar em como lidar com essas novas moedas globais, ponderando impactos, oportunidades e riscos trazidos por esse novo componente da economia global.

Por esses motivos, não é à toa que o 22 de maio seja considerado um marco histórico para as criptomoedas, motivando a celebração do Bitcoin Pizza Day.

Publicidade

De 10 mil para 0,00649 Bitcoin

Quase oito anos depois, em fevereiro de 2018, o mesmo Laszlo Hanyecz resolveu repetir a operação. Mas precisou de apenas 0,00649 Bitcoin para comprar duas pizzas, avaliadas em US$ 67. Desta vez, ele utilizou a Lightning Network.

Laszlo Hanyecz

“Eu queria mostrar que sim, que você ainda pode comprar pizzas com Bitcoin. Mas se a pizza custa US$ 50, e a transação, US$ 100, isso não funciona. A ideia é que na Lightning Network possamos obter a segurança do Bitcoin e transferências instantâneas.“, disse ele à revista Fortune sobre a nova ferramenta.


VOCÊ PODE GOSTAR
Cristiano Ronaldo veste camisa da Binance

Cristiano Ronaldo lança nova coleção de NFTs enquanto é alvo de processo de US$ 1 bilhão com a Binance

O anúncio do jogador chega 27 dias depois de os EUA condenarem o criador da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, a 4 meses de prisão
homem segura com duas mãos uma piramide de dinheiro

CVM julga hoje pirâmide Atlas Quantum; veja detalhes da acusação

Procuradoria da CVM acusa Atlas Quantum de operação fraudulenta no mercado de valores mobiliários e embaraço à fiscalização da CVM
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Imagem da matéria: Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

O casal que fundou a Braiscompany está em prisão domiciliar na Argentina, enquanto os países negociam extradição