Imagem da matéria: Elon Musk critica CEO da Binance por saques travados de Dogecoin na corretora
Elon Musk. Foto: Divulgação

A criptomoeda meme Dogecoin (DOGE) se livrou das quedas que acumulava no início desta terça-feira (23) após o criador da Tesla, Elon Musk, sair em defesa dos detentores da moeda que estão enfrentando problemas para operar na Binance.

Nesta terça, os ganhos da meme coin chegaram a 3,5% após uma série de tweets do bilionário. “Ei CZ, o que está acontecendo com seus clientes de Doge? Parece duvidoso”, escreveu o empresário diretamente para o fundador da Binance. Musk continuou: “Os detentores de Doge usando Binance devem ser protegidos de erros que não são culpa deles”.

Publicidade

Recentemente, um erro fez a Binance enviar milhares de dogecoins a clientes por engano, levando a empresa a bloquear as contas de diversos clientes até que os valores fossem devolvidos. 

Em resposta ao Musk, CZ retrucou dizendo que a sua equipe tem “quase certeza” que o problema foi provocado pela nova atualização da carteira da criptomoeda. CZ fechou o tweet provocando Musk ao divulgar uma notícia sobre falhas de software da Tesla, sua fabricante de carros elétricos.

Bitcoin recua para US$ 56 mil 

Mais um dia, mais uma queda do Bitcoin (BTC). A criptomoeda, que já sofreu uma desvalorização de 6% na semana, conseguiu cair ainda mais ao longo do dia de ontem e nesta terça-feira (23), acumula perdas de 1% nas últimas 24 horas.

De acordo com o CoinMarketCap, o bitcoin está sendo negociado a cerca de US$ 56.680 nesta manhã. Nas corretoras brasileiras, a moeda é encontrada por volta de R$ 322 mil, segundo o Índice do Portal do Bitcoin.

Publicidade

Antes de desabar para um mínima de US$ 55.632 ontem, o bitcoin ensaiava uma recuperação que não se confirmou. Após o governo de Joe Biden confirmar a renovação de Jerome Powell na presidência do Federal Reserve, o banco central dos EUA, a cotação da moeda saltou de US$ 56.760 para US$ 58.980 à medida que permanece forte no mercado mundial os temores com a inflação.

Embora Powell não seja uma figura favorável ao bitcoin e já o tenha classificado como inútil como reserva de valor pela volatilidade, ele confirmou que os reguladores não planejam banir a criptomoeda no futuro.

A grande maioria dos criptoativos pegaram carona com a queda do bitcoin e também amanheceram em queda. O Ethereum (ETH), por exemplo, agora vale US$ 4.188 (R$ 23,8 mil no Brasil) após recuar mais 1% no dia. Aliás, o ether quase perdeu o importante nível de US$ 4 mil na noite passada, quando atingiu uma mínima de US$ 4.033.

Já a Solana (SOL), uma das poucas criptomoedas em alta ontem, começou a perder os ganhos e nesta terça registra uma queda de 3%. 

Publicidade

Um movimento parecido também é visto no caso da Avalanche (AVAX), ativo que atingiu recorde de preço no domingo e agora está perdendo força, desvalorizando 5,1% nas últimas 24 horas. A Cardano (-2%), Polkadot (-1,5%) e XRP (-0,2%) também estão caindo nesta manhã.  

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Itaú passa a permitir compra e venda de Bitcoin e Ethereum para todos os clientes íon

Itaú passa a permitir compra e venda de Bitcoin e Ethereum para todos os clientes íon

Um dos pontos ressaltados pelo Itaú é que o banco oferece custódia própria de criptoativos, em tecnologia desenvolvida internamente
Gary Gensler SEC in GOP Financial Services-Reprodução-Youtube

Presidente da SEC é questionado sobre ETFs de Bonk após aprovação de fundos de ETH

O presidente da SEC, Gary Gensler, adotou uma abordagem menos hostil em relação às criptomoedas em uma nova entrevista e foi questionado sobre o que vem a seguir
Círculo formado por criptomoedas com bitcoin no centro

Taiwan cria associação de criptomoedas em avanço para autorregulação

24 empresas de criptomoedas que se comprometeram ao combate à lavagem de dinheiro entraram na Associação de Provedores de Serviços de Ativos Virtuais de Taiwan
Imagem da matéria: Regulação das criptomoedas ficará pronta em 2025, diz diretor do Banco Central

Regulação das criptomoedas ficará pronta em 2025, diz diretor do Banco Central

Segundo o diretor de Regulação do Banco Central, Otavio Damaso, o regulador deve fazer uma segunda consulta pública sobre a regulação das criptomoedas em setembro