Nota de dólar queimando
Shutterstock

O CEO da Circle, emissora da stablecoin USDC, fez na quarta-feira (9) um apelo à ação contra uma suposta “ameaça” ao dólar misturando medo, otimismo e valores norte-americanos.

Em um anúncio, Jeremy Allaire se mostra humilde, desfrutando um café em um típico restaurante norte-americano. “O que uma xícara de café tem a ver com o futuro da economia global?”, pergunta ele.

Publicidade

Allaire fala então da capacidade da criptomoedas de “mudar fundamentalmente a maneira como pagamos pelas coisas”, desde a compra do tal café até contêineres usados no comércio global e tudo mais.

Ele faz uma comparação da Internet discada no final dos anos 90, acelerando para smartphones, inteligência artificial, e o estado de rede moderna que temos hoje no mundo.

A única coisa que não alcançou o ritmo da tecnologia, segundo ele? Dinheiro.

E, para Allaire, o dólar em particular.

“Na economia global de hoje, a posição de força do dólar está ameaçada”, disse ele, perguntando se os Estados Unidos querem que “os dólares sejam a base da moeda na internet ou veremos euros digitais ou yuans dominando o jogo?”

Allaire vem trabalhando em uma missão para regular stablecoins como a USDC da Circle ou a sua principal concorrente, a USDT da Tether  – para não mencionar o novo token PYUSD do PayPal – nos Estados Unidos.

Publicidade

“Vamos construir dólares on-chain que são um poderoso desenvolvedor primitivo, tijolos de lego de dinheiro que abraçam a multichain, o mundo dinâmico de DeFi, “ele twettou, acrescentando “vamos construir isso em terra.”

Oposição à regulação

Mas ele foi recebido com forte oposição (ou no mínimo, sinais mistos) dos reguladores e políticos dos EUA.

A senadora Elizabeth Warren, liderou grande parte da defesa anticripto ultimamente, e há dois dias, reintroduziu um projeto de lei que, entre outras regras, forçaria os usuários de criptomoedas a relatar à Receita Federal quaisquer transações acima de US$ 10 mil.

E colocando mais pontos nessa questão, o Federal Reserve emitiu uma declaração na terça-feira, delineando possíveis novas diretrizes para os bancos que lidam com stablecoins indexadas ao dólar, como o USDC de Allaire.

O Banco Central dos EUA está procurando monitorar todas as transações, implementar transações reversíveis e aumentar as regras para as empresas de criptoativos.

Publicidade

Curiosamente, e apesar do anúncio de hoje, que destaca outro impulso para uma clareza regulatória sobre stablecoins, o CEO da Circle também foi notícia no início desta semana, alegando que apenas 30% da adoção do USDC vem de dentro dos Estados Unidos.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

Fabrício Tota, diretor do MB, discutiu no Ethereum Rio como empresas podem tirar o máximo proveito da tecnologia blockchain através da tokenização
Pessoa inserindo chip no celular

Justiça manda TIM pagar R$ 21 mil a cliente que teve celular clonado e perda de criptomoedas

A partir da clonagem do celular, os invasores tiveram acesso ao email e posteriormente a uma carteira cripto na Binance
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas