Imagem da matéria: Devo investir em bitcoin depois do recorde de preço? Especialistas respondem
Foto: Shutterstock

O bitcoin superou a máxima histórica de US$ 20.000 na quarta-feira (16) e seguiu o movimento de valorização, alcançando US$ 23.500 menos de 24 horas após bater o recorde. A disparada virou notícia pelo mundo e foi destaque nos trending topics do Twitter.

Mas será que vale a pena investir em meio a um momento de euforia? Especialistas em finanças e em criptomoedas ouvidos pela reportagem do Portal do Bitcoinrecomendaram muita cautela.

Publicidade

Para José Pio Martins, economista e reitor da Universidade Positivo, em Curitiba (PR), não vale a pena entrar no mercado de criptomoedas por modismo, indicação de algum familiar ou por causa do buzz da alta.

“O ideal é investir só depois de entender bem como funciona tanto o segmento de criptomoedas como a área de finanças. Se o investidor é completamente ignorante nesses assuntos, a probabilidade de algo dar errado é muito grande”, disse.

Martins recomendou para as pessoas alocarem na modalidade apenas um quinto do capital disponível para investimentos: “Aplique pouco e fique observando como o mercado irá reagir. Excesso de ganância e excesso de ignorância são ruins”.

Contas pagas antes do Bitcoin

O economista Charles Mendlowicz, do canal Economista Sincero, afirmou que a pessoa precisa estar em dia com as próprias contas antes de colocar dinheiro em criptomoedas.

Publicidade

“É necessário estar sem dívidas e com as finanças em ordem. Além disso, o ideal é ter uma reserva de emergência de pelo menos seis meses a um ano, pois a pandemia do coronavírus mostrou que isso é mais do que necessário hoje em dia”.

Mendlowicz também disse que o recomendado é fazer pequenos aportes em bitcoin. “Vejo que a tendência é de alta de preço no longo prazo, principalmente por causa da situação econômica global. Mesmo assim, acho interessante investir apenas de 1% a 5% em criptomoedas”.

Olho no longo prazo

José Artur Ribeiro, CEO da corretora Coinext, disse que vale a pena sim investir em bitcoin durante esse forte rali, desde que o objetivo seja manter a criptomoeda no portfólio, e não lucrar no curto prazo com especulações:

“Para o longo prazo, sempre é hora de entrar no mercado, pois o bitcoin tem fundamento econômico e nos próximos anos vamos ter muitos momentos de comemoração e de alta”.

Publicidade

No entanto, disse Ribeiro, se a ideia do investidor é especular, o momento não é propício para alocar dinheiro na criptomoeda. “Isso porque houve um aumento acelerado e denso do valor do btc, que pode ter sido causado por uma baleia (investidor com grande quantidade de ativos digitais). Acreditamos que essa alta tende a ser corrigida nos próximos dias”.

O executivo acredita que, no curto prazo, o bitcoin terá uma correção no início de 2021, principalmente por causa do ano novo chinês, que ocorre em fevereiro:

“A China é um grande player e impacta qualquer mercado. Então quando eles param durante o ano novo, que é o principal feriado por lá, há correção no preço”.

Segurança no mercado

Existem diversas maneiras de começar a investir em criptomoedas. A mais popular é por meio de corretoras especializadas. Antes de abrir a conta em uma, no entanto, os especialistas ouvidos nesta reportagem disseram que é preciso pesquisar sobre as empresas.

O ideal é ir atrás do histórico das exchanges, verificar o que se diz no Reclame Aqui e conversar com outros investidores que já utilizaram as plataformas.

Publicidade

Mendlowicz disse também que é importante fugir de promessas milagrosas nesse mercado. “Se alguma empresa ou pessoa afirmar que consegue entregar 2% ao mês em cima do seu investimento, fuja. Não existe retorno garantido nesse mercado”, disse .

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Investidor transforma R$ 20 mil em R$ 178 milhões ao segurar Bitcoin por 12 anos

Investidor transforma R$ 20 mil em R$ 178 milhões ao segurar Bitcoin por 12 anos

Quando o investidor adquiriu 500 BTC em julho de 2012, a quantia valia R$ 20 mil; hoje, ultrapassa R$ 178 milhões
Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas do Brasil captam mais R$ 50 milhões na semana

Fundos de criptomoedas do Brasil captam mais R$ 50 milhões na semana

Fundos cripto brasileiros ficam pela segunda semana consecutiva atrás apenas dos EUA em captação
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março
Equipamento de mineração com CPU em uma mesa de escritório com sinal luminoso do Bitcoin atrás

Dificuldade de mineração do Bitcoin bate recorde em último ajuste antes do halving

Recorde significa que mineradores estão correndo para garantir a recompensa de 6,25 BTC por bloco antes do halving