Imagem da matéria: "Determino bloqueio das contas da Atlas Quantum", manda juíza de Tribunal da Bahia
Imagem: Shutterstock

A Justiça da Bahia ordenou que as contas da Atlas Quantum fossem bloqueadas liminarmente para garantir uma possível execução de um processo que ainda está em andamento.

A decisão foi publicada Diário de Justiça do Estado da Bahia na última sexta-feira (13). Não há qualquer informação sobre o valor da causa no documento. O processo está em segredo de Justiça.

Publicidade

A tutela cautelar foi concedida depois que um cliente da Atlas Quantum demonstrou nos autos o receio de não receber dinheiro preso na plataforma. A empresa informou aos clientes que iria reter saques por até 30 dias.

“O consumidor entrou em contato com o atendimento virtual da plataforma para tentar solucionar o caso, contudo foi informado pela assistente virtual que um novo prazo para resgates teria sido divulgado no site da empresa, agora em até 30 (trinta) dias”, diz a decisão.

Antes disso, no entanto, o investidor já havia se deparado com a surpresa de que o “resgate que seria liquidado em um dia útil (D+1), conforme termo de uso da Quantum, fora estendido, sem anuência previa do consumidor, para quatro dias úteis (D+4)”.

Sem conseguir resolver o problema de forma administrativa e com receio de que a empresa quebre, o autor que é cliente da Atlas Quantum desde abril de 2018, resolveu então buscar o Judiciário.

Publicidade

Na visão da juíza, é justo o receio do autor da ação, uma vez que a “plataforma de investimento impõe embaraços injustificados para cumprimento da obrigação”.

Ele ainda citou que a sinalização feita pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre a atuação irregular da Atlas descrita na petição inicial é “medida passível de justificar a cautela requerida pelo consumidor”.

Atlas Quantum bloqueada

O investidor pediu a Justiça para que as empresas de criptomoedas Atlas Serviços em Ativos Digitais Ltda, Atlas Proj Tecnologia Eireli e a Atlas Services “realizem o deposito da quantia solicitada de resgate de criptomoedas na conta do autor”.

Caso esse depósito não ocorresse, que a Justiça determinasse “bloqueio online da quantia indicada na inicial para garantia de futuro cumprimento de obrigação de pagar imposta aos réus”.

Publicidade

A juíza, contudo, resolveu deferir logo de imediato o “requerimento de tutela cautelar pleiteado em caráter antecedente para determinar o bloqueio online nas contas das demandadas”.

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Imagem da matéria: Justiça nega pedido de liberdade para PM acusado de vender armas ao "Faraó do Bitcoin"

Justiça nega pedido de liberdade para PM acusado de vender armas ao “Faraó do Bitcoin”

Réu é acusado de ser responsável pela segurança do criador da GAS Consultoria e vender armas para a organização criminosa
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken