Imagem da matéria: Processo de R$ 18 milhões contra Atlas Quantum pede bloqueio de passaporte de Rodrigo Marques
Rodrigo Marques durante palestra na Bitconf (Foto: Portal do Bitcoin)

*Atualização: Por solicitação da Defesa, tomou-se a decisão de retirar a profissão de umas das pessoas envolvidas e o Estado onde moram as partes.

Ações na Justiça contra a Atlas Quantum seguem se acumulando. Nesta segunda-feira (16), dois irmãos entram com um pedido na tentativa de reaver R$ 18 milhões — 445 Bitcoins. Ambos estão representados por Octávio de Paula Santos, sócio da corretora 3xBit.

Publicidade

A dupla fez a solicitação de saque de 120 bitcoins cada um (80 BTC em 20/08/2019, 80 BTC em 26/08/2019 e 80 BTC em 27/08/2019), totalizando a quantia de 240 Bitcoins. Os prazos, porém, não foram respeitados.

Um dos irmãos trabalha na Igreja Universal do Reino de Deus. O outro é desenvolvedor de softwares.

Conforme o processo, a dupla fechou uma acordo extra-judicial com a empresa, cujos pagamentos de cinco btc e 115 btc deveriam ter sido feitos do dia 10 e 13 de setembro, respectivamente. O restante seria depositado em outubro. Somente 5 btcs foram pagos.

O advogado pediu o bloqueio do passaporte do CEO da Atlas: “Ademais, para evitar-se o risco de fuga do sócio das Empresas Requeridas, uma vez que os Autores possuem conhecimento de que o mesmo possui residência em diversos países, REQUER-SE o bloqueio do passaporte do Sr. RODRIGO MARQUES DOS SANTOS”, diz o processo.

Além disso, há uma especificação de que os valores sejam devolvidos para os autores em Bitcoin ao invés de BRL. Caso não possa ser feito, o pagamento poderá ser feito em moeda fiat.

Publicidade

Bloqueio de contas

Na sexta-feira (13), a Justiça da Bahia ordenou que as contas da Atlas Quantum fossem bloqueadas liminarmente para garantir uma possível execução de um processo que ainda está em andamento.

Como o processo está em segredo de Justiça ainda não se sabe o valor do pedido. O cliente demonstrou nos autos o receio de não receber dinheiro preso na plataforma.

Crise na Atlas Quantum

No dia 13 de agosto, a Atlas Quantum foi notificada pela Comissão de Valores Mobiliários e proibida de ofertar os serviços de arbitragem. Desde então os clientes começaram uma corrida de saques e a empresa não vem conseguindo honrar os pagamentos.

A crise derrubou quatro dos principais executivos da empresa na quinta-feira (12).

O diretor executivo de Marketing, Marcelo Melo; a diretora executiva de Compliance, Emília Campos; o diretor de Vendas, Bruno Peroni; e o diretor de Tecnologia, Rodolfo Marun, não estão mais na empresa.

Publicidade

Emília e Bruno eram os rostos mais conhecidos da Atlas depois de Marques. A advogada chegou a esconder do Linkedin o local onde trabalhava para, horas mais tarde, recolocar.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns