Imagem da matéria: Desenvolvedor DeFi abandona projetos e provoca queda de diversos tokens
Andre Cronje (Imagem: Reprodução/CoinGecko)

A estranha circunstância em que o desenvolvedor Andre Cronje decidiu abandonar todos os projetos de criptomoedas que estava envolvido abalou o mercado cripto no final de semana.

Um dos desenvolvedores mais importantes do setor de finanças descentralizadas (DeFi), criador de projetos como Yearn Finance e Fantom Network, Cronje sequer se despediu da comunidade. Foi seu amigo e colega de trabalho, Anton Nell, que trouxe a notícia no domingo (6) através do Twitter:

Publicidade

“Andre e eu decidimos que estamos fechando o capítulo de contribuição para o espaço defi/cripto. […] Ao contrário dos anteriores ‘construir em defi é uma droga’, essa não é uma reação instintiva ao ódio recebido ao lançar um projeto, mas uma decisão que vem sendo feita há algum tempo. Obrigado a todos que nos apoiaram nos últimos anos”, escreveu Nell.

O desenvolvedor disse ainda que cerca de 25 aplicativos e serviços em que ele e Cronje trabalhavam serão encerrados no dia 3 de abril, citando como os mais notáveis yearn.fi, keep3r.network, multichain.xyz, chainlist.org, solidly.exchange e bribe.crv.finance.

Ao entrar nos sites, há uma mensagem anunciando o fim dos serviços. A nota também relembra que como o código-fonte das soluções é aberto, qualquer pessoa pode utilizá-lo caso queira.

As quedas do YFI, FTM, SOLID

A saída inesperada de Andre Cronje fez com que parte dos investidores entrassem em pânico e vendessem os tokens de projetos associados ao desenvolvedor.

Publicidade

Yearn Finance, projeto precursor das finanças descentralizadas e criação mais famosa de Cronje, viu seu token YFI desvalorizar 13% assim que a saída do seu fundador foi anunciada, caindo de US$ 20 mil para cerca de US$ 17,9 mil, segundo o Coingecko.

Fantom Network é outro projeto que Cronje ajudou a fundar e que também foi prejudicado pelos acontecimentos recentes. O token FTM recuou de US$ 1,71 para US$ 1,32 no domingo, uma queda de 22%.

Entretanto, Solidly (SOLID) foi a criptomoeda que mais sofreu no final de semana. Lançado a pouco mais de uma semana, SOLID é o token nativo da exchange descentralizada (DEX) Solidly, construída na rede do Fantom por Cronje.

Logo após a notícia vir à tona, a moeda acumulava uma queda de 64% e era negociada a US$ 1,13. SOLID foi capaz de se recuperar um pouco na manhã desta segunda-feira (7) e subir para US$ 1,66. Mesmo assim, a cotação atual é 91% inferior ao topo histórico de US$ 15 que o token atingiu no final de fevereiro.

Publicidade

Projetos acalmam investidores

A forma como os preços reagiram à saída de Andre Cronje forçou os projetos a se pronunciarem sobre o assunto para acalmar os ânimos dos investidores.

A equipe do Fantom Network, por exemplo, disse estar “extremamente grata” a Andre por tudo que ele fez pelo meio cripto ao longo dos anos, mas que o projeto continua em pé com uma equipe de mais de 40 desenvolvedores.

“Ao contrário de algumas crenças populares, Andre não era um desenvolvedor core do Fantom. […] Portanto, o desenvolvimento do Fantom não será impactado pela decisão de Andre”, disse.

Outro importante desenvolvedor da Yearn Finance, conhecido pelo seu pseudônimo Banteg, também negou que o projeto seria prejudicado com a despedida de Cronje.

“Pessoas que estão enterrando o YFI, vocês percebem que Andre não trabalha nisso há mais de um ano? E mesmo que o fizesse, há 50 pessoas em tempo integral e 140 colaboradores em meio período para apoiar o projeto”, tuitou na noite passada.

Publicidade

Embora os projetos minimizem o impacto que a saída de Cronje terá em suas operações, a comunidade lamenta a saída de uma das voz mais ativas no meio DeFi.

“Acho que, de uma perspectiva DeFi, estamos vendo os últimos suspiros de quaisquer narrativas que todos gritamos há vários meses. Andre saindo é algo significativo. Ele é a razão pela qual tantos projetos e pessoas se reuniram no ecossistema [Fantom]”, disse ao Decrypt Wassie Capital, um investidor pseudônimo de DeFi. 

Mas esse não é um sentimento compartilhado por todos os investidores e uma parcela se sente traída por ter confiado em projetos que agora Cronje está abandonando.

De qualquer forma, a saída de Cronje foi premeditada. Em diversos momentos do passado, ele expressou seu descontentamento com o meio cripto. 

“Perto de desistir de raiva novamente”, disse ele ao Decrypt em agosto de 2020, depois que um pesquisador levantou possíveis falhas no Yearn Finance. “Tão doente e cansado deste espaço. É inútil tentar construir coisas aqui”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Como a Binance entrou em pé de guerra com o governo da Nigéria

Como a Binance entrou em pé de guerra com o governo da Nigéria

Nigéria acusa a Binance de facilitar corrupção e outros crimes e já até prendeu executivos da exchange no país
Imagem da matéria: Importação de criptomoedas no Brasil dobra e chega a R$ 14 bilhões no 1º bimestre

Importação de criptomoedas no Brasil dobra e chega a R$ 14 bilhões no 1º bimestre

Dados do Banco Central mostram que a importação de criptoativos saltou de US$ 1,4 bilhão no primeiro bimestre de 2023, para US$ 2,9 bilhões no início deste ano
barras de ouro

Tensão entre Irã e Israel faz token lastreado em ouro ser negociado com prêmio de 20%

Comentários de um porta-voz da Paxos indicam que a PAXG pode ser usada também para avaliar o pânico do mercado
Imagem da matéria: Patrocínios da Crypto.com podem atrair a SEC, mas risco vale a pena

Patrocínios da Crypto.com podem atrair a SEC, mas risco vale a pena

No Parque Hyatt, no centro de Paris, o presidente da Crypto.com, Eric Anziani, falou com o Decrypt sobre regulamentação e a expansão de sua exchange