Imagem da matéria: Deputado Federal é acusado de golpe de pirâmide financeira, fraude e até esquema com carros usados
Luis Miranda promovendo o esquema em imagem do Fantástico (Foto: Reprodução/TV Globo)

O deputado federal Luis Miranda (DEM/DF), membro da Comissão Especial que trata sobre a regulação das criptomoedas, está sendo acusado de aplicar vários tipos de golpes no Brasil e nos Estados Unidos. Os repórteres do Fantástico encontraram vítimas que acreditaram nele e perderam tudo, revelou o programa exibido no domingo (08).

Na reportagem, o deputado negou as acusações, alegando que os ataques virtuais tinham como um dos objetivos arruinar seu negócio de cursos online.

Publicidade

Seu partido, contudo, disse que o parlamentar vai ter que prestar esclarecimentos. A estimativa é de que a dívida de Miranda com suas vítimas chegue a quase R$ 9 milhões.

Golpes incluíam franquia

Miranda vendia franquias de uma clínica de estética chamada Fitcorpus, criada por ele em 2008. No entanto, segundo as vítimas, o deputado é quem ficava com todo o lucro. A franquia fechou e ele não ressarciu os investidores.

“A gente dependia dele para o aluguel de máquinas e era onde realmente se ganhava dinheiro, que era com os equipamentos de laser”, afirmou um empresário que não quis se identificar.

Depois que o Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRMDF) proibiu a atividade da clínica, Miranda sofreu pelo menos 26 ações na Justiça. Em 2014, ele então se mudou para os EUA, alegando que tinha sido prejudicado pessoas desonestas no Brasil.

Publicidade

Golpes nos EUA

O empresário Sandro Silveira Antonalia disse que teve um prejuízo de cerca de R$ 150 mil. Minha surpresa é que, de tudo o que ele prometeu, não aconteceu nada”, contou ao Fantástico.

Por meio de vídeos, Miranda ele se apresentava como um empresário que tinha alcançado sucesso em pouco tempo. “Venho crescendo absurdamente aqui nos EUA”.

Alimentando a esperança de pessoas, ele transformou esses seguidores em alunos em seus cursos online e passou a oferecer a muitos deles uma ‘sociedade’ “em supostos negócios nos Estados Unidos”.

“Ele demonstrava ali como se fosse uma coisa muito fácil, muito garantida, que daria muito certo. É um estelionatário, um quadrilheiro”, disse uma das vítimas.

Publicidade

Miranda também criou outra fonte de renda e passou a oferecer negócios com carros. Ele dizia que comprava veículos batidos em leilões, reformava e revendia por um preço maior.

Para isso, diz a matéria do Fantástico, os sócios teriam de mandar dinheiro para ele e, ao final do processo, eles repartiram o lucro meio a meio.

Uma vítima disse que investiu US$ 60 mil (cerca de R$ 240 mil), mas não teve lucro e pediu a devolução do dinheiro. “Fiquei inconformado”, desabafou.

Outro golpe aplicado por Miranda foi a criação de um ‘grupo de investimento’ chamado LX Holding cuja sede, hoje abandonada, ficava no centro comercial de Miami.

Ele persuadia investidores prometendo altos lucros — maiores, inclusive que os da caderneta de poupança e do Tesouro Direto, como reportou o Fantástico.

Publicidade

“Em um vídeo, Miranda disse que quem investisse US$ 1 mil teria US$ 150 mil após cinco anos”. Foi nesse negócio que o empresário Antonalia perdeu os R$ 150 mil. Depois de fazer o curso ele resolveu partir para os EUA.

Convivendo com Miranda, ele percebeu que não se passava de um golpe. Ao descobrir foi ameaçado e teve que voltar ao Brasil de mãos abanando.

“Ele queria me bater com um taco de beisebol que ele tinha no escritório. Enquanto não cheguei aqui no Brasil, eu não sosseguei”, afirmou.

Falso lucro em planilha

Um ex-funcionário, identificado como Francisco Martins, afirmou que, no primeiro trimestre de 2018 o fundo não havia dado lucro e Miranda mentiu.

Segundo ele, o deputado alterou uma planilha deixando a impressão de um lucro de 6% naquele período. Revelou, também, que o negócio contava com pelo 280 investidores.

Ele disse que um pouco mais de 10 pessoas conseguiu resgatar o dinheiro, “não mais que isso”.

Em resumo, a maioria ficou no prejuízo, muitos acima dos R$ 100 mil. “Raspei a poupança e coloquei tudo na mão dele. Me separei, perdi família. Tive que tirar meus filhos da escola”, revelou um dos investidores.

Publicidade

Deputado mentiu para eleitores

Antes de ser eleito mais de 65 mil votos, e então investidor Luis Miranda dizia que não ia querer o salário do governo, pois pretendia dar o exemplo.

Segundo o Fantástico, ele não cumpriu a promessa e recebe R$ 33.700 do salário de deputado e mais R$ 111 mil de verba de gabinete. “Miranda também é investigado pela procuradoria-geral da República. A apuração é sigilosa”, diz o artigo do G1.

Ao Fantástico, o parlamentar disse que as pessoas estão recebendo e que o pagamento está sendo feito toda semana. “Às vezes, um a cada 15 dias”, explicou, acrescentando:

“É lento, mas está pagando. Sabe qual é o problema das pessoas? Elas querem entrar em um negócio e só querem ganhar. Quando tem uma dificuldade, ninguém quer passar dificuldade”, explicou o deputado.

A Polícia Federal prendeu uma pessoa e indiciou outras quatro, mas nenhuma foi ouvida até agora. Conforme a reportagem, o que está preso havia se encontrado com Miranda e pedido R$ 760 mil para evitar a reportagem na Rede Globo.

(Deputado Luis Miranda exibindo dinheiro em seu cofre. Reprodução/Fantástico)

 Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira