Imagem da matéria: Depois de nove meses e queda de 90% no preço, Mercado Bitcoin libera saques em BTG
Amostra do minério conhecido como ouro de tolo (Foto: dotpolka/Flickr)

Foram meses e meses de reclamações de usuários inundando as redes sociais, o Reclame Aqui e os canais de atendimento ao cliente, mas depois de 270 dias a exchange de criptomoedas Mercado Bitcoin liberou os saques do Bitcoin Gold.

Em 24 de outubro de 2017, quando houve o fork do BTG, quem tivesse bitcoins na corretora seria creditado com uma quantia de igual valor em Bitcoin Gold. Um fork é uma divisão a partir do Blockchain original. É uma cópia até um determinado ponto onde passam a vigorar novas regras como o que aconteceu com Bitcoin Cash, por exemplo.

Publicidade

Na prática, é importante frisar, ninguém perdeu dinheiro com a falta de acesso à nova criptomoeda, mas muitos deixaram de ganhar já que o BTG foi de US$ 300 no ano passado para US$ 30 no momento.

A trader Camila Guimarães foi uma das pessoas que se sentiu prejudicada. “Falaram que a liberação ocorreria em algumas semanas, mas passou de 6 meses. Essa situação no mercado de cripto é inaceitável por causa da volatilidade. Quem utilizou outras exchanges ou estava com o btc na carteira conseguiu utilizar o saldo, vender ou transferir”.

Questionado sobre a situação, o CEO do Mercado Bitcoin, Gustavo Chamati, disse por email por meio da assessoria de imprensa da empresa que a rede do Bitcoin Gold apresentou diversas vulnerabilidades de segurança, o que foi um dos motivos da demora na liberação. “Tomamos essa decisão [de não permitir os trades] para garantir a segurança e a confiabilidade das transações para os usuários”.

Depois dos sucessivos problemas, a exchange decidiu que iria suspender o projeto de listar o Bitcoin Gold para negociação na plataforma. Conforme o CEO, “permitimos que os usuários que apresentam saldo em BTG façam troca por Bitcoin ou transferência de Bitcoin Gold para uma carteira externa”.

Publicidade

A quantidade de BTGs em posse da corretora não foi informado, mas era a quantidade equivalente de Bitcoins que se encontrava na plataforma naquele momento. A exchange afirmou ao Portal do Bitcoin que todos os Bitcoins Gold em uma cold wallet (não conectada à internet).

Embora qualquer transação fique marcada no blockchain, como as carteiras não são públicas, não foi possível confirmar que não houve movimentação. 

De acordo com a empresa, não haverá nenhum tipo de compensação aos usuários já que as flutuações de preços não podem ser controladas. Outras exchanges, porém, ofereceram os ‘dividendos’ do fork e liberaram os saques mais rapidamente.  

Em sua resposta, Chamati reforçou diversas vezes a importância da segurança: “Mercado Bitcoin priorizou a proteção dos clientes contra possíveis problemas associados a vulnerabilidades com o Bitcoin Gold”.

Publicidade

Fragilidades da moeda

Desde a sua criação, a rede do BTG passou por pelo menos dois problemas graves. Logo no lançamento foi descoberto suposto trecho de código do BTG que pagaria uma taxa escondida de 0,5% a mineradores para uma wallet falsa que funcionaria no site oficial da moeda e que gerou prejuízo para os próprios usuários.

O segundo ataque ocorreu no final de maio quando um hacker fez um ataque de gasto duplo na rede. Na ocasião, diversas exchanges registraram perdas acumuladas de US$ 18,6 milhões.  

Post do Facebook que anunciava o Bitcoin Gold

https://www.facebook.com/mbitcoin/photos/a.199836406820672.51970.198337240303922/1084128021724835/?type=3&theater&ifg=1

 

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin ao lado de tela com sigla NFT

Binance vai encerrar suporte a NFTs baseados no Bitcoin 

Com o fim do suporte para Ordinals, a Binance aconselha os usuários a transferir esses ativos para fora da plataforma
Celular com logotipo da Receita Federal sobre notas de reais

Tokenização de ativos enfrenta área cinzenta na declaração de Imposto de Renda |Opinião

Para o autor, a declaração de tokens que representam recebíveis, e outros ativos do mundo real, devem mudar nos próximos anos
Imagem da matéria: ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

Produto da BlackRock fica atrás apenas dos ETFs que seguem o índice S&P 500 e o setor imobiliário dos EUA
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) cai para US$ 69 mil e mercado reduz apostas em ETF de Ethereum

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) cai para US$ 69 mil e mercado reduz apostas em ETF de Ethereum

Quedas resultaram em quase US$ 200 milhões em posições de derivativos alavancadas liquidadas em diversos criptoativos, segundo CoinGlass