Imagem da matéria: Depois da 123 Milhas, deputados agora querem Gol, Azul e Latam na CPI das Pirâmides
Principais companhias aéres do Brasil devem ser convidadas para CPI (Foto: Shutterstock)

A CPI das Pirâmides Financeiras deve convidar representantes das companhias aéreas Gol, Latam e Azul para que expliquem o funcionamento do setor da aviação e ajudem a esclarecer o colapso da 123 Milhas.

O pedido é do deputado Caio Vianna (PSD/RJ) e agora tem que ser aprovado pelos membros da comissão – por enquanto, todos os requerimentos apresentados à comissão foram aprovados.

Publicidade

Segundo Vianna, “o relato de representantes das companhias aéreas pode contribuir com informações cruciais sobre o funcionamento do setor de aviação e as políticas de preços adotadas, contribuindo para lançar luz sobre os eventos em questão”.

Na terça-feira (29), os donos das 123 Milhas, Ramiro Júlio Soares Madureira e Augusto Júlio Soares Madureira, faltaram na sessão da CPI das Pirâmides Financeiras. O depoimento de ambos estava marcado para ocorrer durante a tarde, mas o presidente da comissão, deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade/RJ), acolheu pedido para adiar. 

Agora, ficou definido que os empresários a princípio irão falar na tarde desta quarta-feira (30). O presidente da CPI disse que, se faltarem novamente, a comissão irá em busca de uma ordem de condução coercitiva.

Nesta terça-feira (29), a 123 Milhas entrou com pedido de recuperação judicial na 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte. No processo, a empresa relata ter dívidas de R$ 2,3 bilhões. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Publicidade

Motivos para investigar 123 Milhas na CPI

Na sessão de terça, Aureo Ribeiro falou sobre o motivo de a CPI das Pirâmides Financeiras, que tem grande foco em esquemas que envolvem criptomoedas, ter se virado para o caso 123 Milhas: “Milhas são uma moeda virtual, como tantas outras. Existem sérios indícios de ocorrência de pirâmide”. 

O relator da CPI, deputado Ricardo Silva (PSD/SP), afirmou que os parlamentares chegaram à conclusão de que se pode tratar de uma grande pirâmide. 

“As pessoas colocam o dinheiro e do dia para a noite eles dizem que não conseguem honrar. Pode acontecer, mas se você não honra e não compra a passagem das pessoas, o que se espera é que você devolva o dinheiro que essa pessoa pagou. Preferiram sumir com o dinheiro. Será que é isso? Por isso a quebra de sigilo. Nós temos que saber o que eles fizeram com dinheiro dessas pessoas”, disse Silva.

VOCÊ PODE GOSTAR
Celular com o logo da OpenSea e imagens NFT

CEO do OpenSea fala sobre o futuro do mercado de NFTs mais popular do mercado

Devin Finzer falou sobre Bitcoin Ordinals, o lançamento de um token e o suporte para NFTs ERC721-C, um passo em direção ao OpenSea 2.0
Ilustração de correntes ilustradas com pequenos zeros e uns

Degen Chain: a rede de camada 3 que está chamando atenção com a febre das memecoins

Novidade no mercado, a Degen foi construída na Base, uma rede de camada 2 do Ethereum, e já tem tido uma forte alta no número de transações
Mineração

Mineradores de Bitcoin disputam mercado com Inteligência Artificial antes do halving, diz Bernstein

Um novo relatório da empresa de investimento destaca o aumento da concorrência entre dois setores que exigem energia e poder de processamento
Imagem da matéria: Fazer staking de Bitcoin agora é possível com a Core Chain

Fazer staking de Bitcoin agora é possível com a Core Chain

Você não precisa mais embrulhar seu Bitcoin para fazer staking. A Core Chain agora oferece staking de BTC sem custódia