De Ferrari e com casa em Dubai, criador da DD Corporation quer abrir empresa em Portugal

MP da Bahia diz que DD Corporation colocou clientes sob risco grave e iminente de prejuízo
De Ferrari e com casa em Dubai, criador da empresa, Leonardo Araujo, queria abrir empresa em Portugal (Foto: Shutterstock)


Em novo áudio vazado, Leonardo Araújo, criador da DD Corporation, diz que pretende criar uma empresa para faturar em cima de piramideiros. A publicação com o áudio foi feita nesta segunda-feira (17) no Facebook pelo grupo Desmascarando Pirâmides Financeiras (DPF).

“Você vai fazendo o sistema e a gente vai lançando”, disse Araújo ao interlocutor não identificado.

Conforme o áudio, esses lançamentos seriam de plataformas de marketing multinível. Leonardo e sua equipe desenvoveriam sistemas e venderiam para piramideiros. “Isso dá dinheiro pra caralho!”, disse, acrescentando:

“Se prepara que você vai ganhar muito dinheiro comigo”.

Antes, ele havia explicado o plano.

“Eu quero que você prepare o melhor sistema que você já fez na sua vida, o melhor que o multinível já viu”, pediu.

Tentando convencer o suposto desenvolvedor, Araújo deu dois motivos:

“Primeiro porque vai ser da nossa empresa (DD em Portugal) e segundo porque nós vamos abrir ‘uma empresa de abrir empresas’ de multinível — eu tenho contato de gente querendo abrir empresas” disse, acrescentando:



“Pegar essa galera, abraçar, e lançar empresas para os caras… e a gente vai cobrar caro”, revelou.

“Tipo, a DD vai ser lançada e tal, mas eu já pretendo no meio tempo a gente já lançar um concorrente com outro dono e tudo mais, e nós cuidando da gestão dos bitcoins”.

Conforme novas revelações do site que vem expondo a vida de Araújo, ele comprou uma Ferrari e um apartamento em Dubai. Em uma conversa, ele afirmou ter R$ 30 milhões e já estar mirando o seu primeiro bilhão.

Fundos da DD Corporation

Sobre a situação financeira da DD, em um dos áudios ele revelou que fez um fundo à parte:

“Quando eu te explanei que acabou o caixa, a verba e tal, é porque eu não quero mexer no fundo que eu formei pra manter… vivendo pelo semanal… porque o fluxo de pagamentos é muito alto e o que sobra é muito pouco pra ficar bancando a estrutura existente hoje”, revelou.

Em outro áudio, publicado pelo site Diário Prime na segunda-feira (17), Araújo explica como reter os fundos dos clientes com a migração de plataforma:

“A migração é a desculpa perfeita pra gente poder travar as saídas entendeu?,, enquanto está sendo migrado, e deixar só entrando pra no momento que liberar o sistema já ter ‘caixalizinho’ formado para poder seguir os pagamentos e mostrar um novo sistema. Daí você aumenta a crença, as pessoas confiam, o sistema já vem travado, e pau”.

Quem vazou os áudios

Sobre o conteúdo dos áudios vazados, Araújo explicou que a criação e a venda de serviços para novas empresas de marketing multinível seria para que ele não ficasse com “responsabilidades nas costas”.

Ele deu um exemplo: “O dono, porventura, sumir como o dinheiro”. Ou seja, fazer o que ele mesmo fez com os brasileiros que confiaram em seus negócios.

“Estão tentando me difamar, desconstruir, destruir a minha imagem. Estão tentando de todo jeito distribuir áudios, que fora de contexto levam vocês a crer que do lado de cá eu sempre soube que as coisas iriam dar errado, quando na verdade nunca foi assim”, desabafou.

Parte dos vazamentos, segundo Araújo, foi feito por uma pessoa que ele identificou no áudio como “Jordan”, um ex-parceiro que queria atuar na DD como P2P.

Essa pessoa, disse, “decidiu colocar como meta de vida dela me destruir, uma vez que, segundo ele a vida dele já estaria destruída”, explicou.

E se defendeu ao descrever os áudios vazados como “conversas aleatórias que existiram a longo de um ano” usadas como estratégia.

Ex-parceiro ‘reteve’ bitcoins

De acordo com Araújo, Jordan ficou responsável de entregar um sistema, mas nunca o apresentou por completo.

Ele teria também ‘retido’ bitcoins em uma transação com uma pessoa identificada no áudio como “Ricardo Sambati”. A ação teria quebrado a confiança do líder da DD.

O sistema, conforme os áudios, era para ser usado em uma empresa que seria operada a partir de Cancún, no México.

Criador da DD Corporation compra carros de luxo em Portugal

No último fim de semana foi revelado que Leonardo Araújo supostamente comprou carros de luxo e casa com dinheiro que roubou dos clientes.

Em Portugal, o dono da DD Corporation estaria liquidando bitcoins em euros por meio da Binance e da Kraken para comprar os bens, conforme uma série de áudios publicada no site ‘DD Evolve’.

Os fundos, segundo ele, só estariam passando por contas.

Em um dos áudios, ele disse que estava prestes a abrir uma conta no banco Atlântico Europa, de Lisboa. A intenção, de acordo com os áudios, seria ocultação de fundos.

Caso DD Corporation

Em live na última terça-feira (11), Leonardo Araújo tentou se corrigir depois de ter admitido a falência da DD Corporation. Na ocasião, ele havia estipulado o prazo de 1 ano para pagar os clientes.

Relatando que recebeu ameaças que incluíam seu país, ele disse que não quis dizer que a empresa não tinha mais dinheiro para pagar investidores.

“Em momento nenhum eu disse ‘vamos fugir, deixar de pagar as pessoas’. Dei a cara a tapa para dizer que vamos pagar conforme nós pudermos. Vou honrar até o último investidor.”

Segundo Araújo, no vídeo ele estava muito nervoso e não se expressou direito. Pediu também paciência e tempo para que possa trabalhar para colocar a casa em ordem e efetuar os pagamentos devidos.

Pesadelo DD Corporation

A DD Corporation alegava ser uma plataforma de educação sobre o mercado de criptomoedas. No entanto, usava um suposto robô de arbitragem com bitcoin como principal chamariz.

Em dezembro passado, a DD sacramentou o calote e anunciou que encerraria as atividades no marketing multinível no último dia de 2019. A resolução ficou para o dia 10 de fevereiro, que agora foi novamente enrolada.

Segundo o site internacional Behind MLM a DD funcionava num clássico esquema piramidal.

E-volve

No início do ano, começou aparecer a plataforma E-volve, que pode ser a continuação da DD Corporation. Isso porque ex-líderes da DD também estão divulgando o novo negócio que promete até 7% de rendimentos ao mês.

De acordo com um vídeo no canal ‘E-Volve Internacional’ no Youtube, o rendimentos da plataforma virão da atividade da trading, arbitragem e ‘hodl’.

Araújo, contudo, negou qualquer ligação com essa nova empresa.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br