Imagem da matéria: CVM vai criar unidade de criptomoedas, afirma presidente da instituição
O presidente da CVM, João Pedro Nascimento (Foto: Agência Senado)

O presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), João Pedro Nascimento, disse que a instituição terá que criar em breve uma unidade para lidar com criptomoedas. A afirmação do executivo foi feita em entrevista publicada nesta terça-feira (1º) pelo jornal Valor Econômico.

A fala de Nascimento foi dentro de um contexto no qual o executivo criticou a falta de pessoal na Comissão. Segundo ele, existem conversas com o Ministério da Fazenda para realizar um concurso público e contratar servidores em 2023, algo quer seria urgente diante do crescimento do mercado

Publicidade

“A CVM não sobrevive sem concurso, o mercado não para de crescer. Daqui a pouco, teremos que criar uma superintendência para lidar com criptoativos”, afirmou o presidente do órgão.

Além do concurso público para aumento de pessoal, a CVM está em negociação com o governo para a criação de um fundo de aprimoramento do mercado de capitais.

“A CVM pode utilizar o mercado de capitais para impulsionar importantes políticas públicas. Em nossa pauta desenvolvimentista temos a oportunidade de valorizar duas grandes agendas, o open capital markets e a liderança em pautas como finanças verdes”, afirmou Nasicmento ao jornal.

A reportagem aponta que o CVM arrecada R$ 800 milhões com taxas de fiscalização. Além disso, tem também um orçamento ordinário de R$ 260 milhões e um discricionário que fica em geral em R$ 25 milhões.

Publicidade

João Pedro Nascimento disse também que espera criar um diálogo com a equipe econômica de Luiz Inácio Lula da Silva, eleito presidente do Brasil no domigo (1º). O executivo disse que “com o governo em curso, havia negociações em andamento e teremos que iniciar novas conversas”.

CVM e as criptomoedas

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicou no dia 11 de outubro um parecer com o objetivo de definir de forma mais clara sua atuação no setor de criptomoedas.

O documento apresenta a definição de um criptoativo, quando pode estes podem ser considerados valores mobiliários, de qual forma a entidade irá agir para fiscalizar e em quais casos.

Trata-se do Parecer de Orientação 40, que, de início, traz uma definição do que são criptoativos: ativos representados digitalmente, protegidos por criptografia, que podem ser objeto de transações executadas e armazenadas por meio de tecnologias de registro distribuído (Distributed Ledger Technologies – DLTs).

Publicidade

Também aponta que criptoativos (ou a sua propriedade) são representados por tokens, que são títulos digitais intangíveis.

Quer investir em ativos digitais, mas não sabe por onde começar? O Mercado Bitcoin oferece a melhor e mais segura experiência de negociação para quem está dando os primeiros passos na economia digital. Conheça o MB!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Bitcoin é uma “forma de arte” e uma moeda de desconfiança, diz filósofo Yuval Noah Harari

O filósofo, no entanto, mostrou desconfiar se realmente o Bitcoin será o futuro do dinheiro como algumas pessoas defendem