Celular mostra logo da CVM
Shutterstock

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) emitiu uma stop order para a corretora Fundiza, empresa que vem oferecendo serviços de negociação forex no Brasil sem autorização da autarquia. No alerta ao mercado, emitido na terça-feira (05), o órgão determinou a imediata suspensão de ofertas públicas e captação de clientes em território brasileiro.

“De acordo com a Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediário (SMI), foram identificados indícios de que a Fundiza LTD busca captar clientes residentes no Brasil, por meio do site mencionado, para a realização de operações com valores mobiliários. Atenção, a empresa não possui autorização da CVM para intermediar valores mobiliários”, alertou o órgão no Ato Declaratório CVM nº 19.949, de 1º de julho de 2022.

Publicidade

O texto acrescenta que, considerando as irregularidades, a CVM determina a “imediata suspensão de qualquer oferta pública, de forma direta ou indireta, a investidores residentes no Brasil de oportunidades de investimento em valores mobiliários, por qualquer meio”, seja pelo site “https://pt.fundiza.com/” ou pelas redes sociais.

Caso a determinação da CVM não seja adotada, ressalta o ofício, a empresa – que tem sede na ilha caribenha de São Vicente e Granadinas – e pessoas que venham a ser identificadas como participantes dos atos irregulares estarão sujeitos à multa cominatória diária no valor de R$ 1 mil.

A reportagem do Portal do Bitcoin pesquisou o site da suposta corretora e verificou que há oferta de cinco tipos de contas, que vão desde ‘iniciante’ a ‘VIP’. A quantia mínima necessária para entrar no negócio é de US$ 5 mil. Apesar de não haver menção explícita de investimentos em bitcoin, uma imagem na plataforma — e várias em suas redes sociais — sugerem que a Fundiza também permite negociação de criptomoedas.

Conforme informações no site, a Fundiza vende irregularmente no Brasil “planos de investimentos” entre US$ 5 mil e US$ 1 milhão. No entanto, os pacotes oferecidos focam na oferta de ‘sinais’ e cursos de trade.

Publicidade

Procurada por email nesta manhã de quarta-feira (06) para comentar a decisão da CVM, a empresa não retornou até o fechamento deste texto. Caso responda à reportagem, o texto será atualizado.

Mercado forex é proibido no Brasil

A modalidade de negociação forex no Brasil é proibida segundo a Deliberação CVM nº 773, de 14 de junho de 2017. As penalidades cabíveis contam nos termos do art. 11 da Lei nº 6.385, de 1976.

No ano passado, a CVM emitiu vários stop orders contra empresas que atuam no mercado forex. Plataformas famosas de operações binárias, como a IQ Option e a Binomo também já foram alvo de investigações na autarquia.

No início deste ano, os alvos da CVM foram KOI Global LLC; Ventura Group; Orotrader; Raw Trading LTD; International Capital Markets Pty; IC Markets (EU) Ltd; e IC Markets Ltd.

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Imagem da matéria: Justiça nega pedido de liberdade para PM acusado de vender armas ao "Faraó do Bitcoin"

Justiça nega pedido de liberdade para PM acusado de vender armas ao “Faraó do Bitcoin”

Réu é acusado de ser responsável pela segurança do criador da GAS Consultoria e vender armas para a organização criminosa
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita