Robô
Shutterstock

A empresa sul-coreana Uprise, que opera um robô trader nas suas negociações de criptomoedas, conseguiu perder 99% dos fundos dos clientes ao tentar usar o sistema para operar no mercado de futuros durante o colapso do ecossistema Terra (LUNA).

As perdas divulgadas nesta quarta-feira (6) no jornal Seoul Economic Daily se referem ao dinheiro de um fundo de investimento da Uprise, empresa que atua desde 2018 no mercado apoiada por gigantes de capital de risco, como Kakao Ventures e KB Investment.

Publicidade

A empresa fazia o trade automatizado de criptomoedas dos clientes usando um robô baseado em inteligência artificial (IA) e que supostamente possuía uma “alta estabilidade operacional”.

Mas, como revelado essa semana, a estratégia de negociação deu errado à medida que a Uprise perdeu o equivalente a US$ 20,4 milhões (26,7 bilhões de won, o equivalente a cerca de R$ 100 milhões) ao ter sua posição de LUNA liquidada no mercado de futuros.

Os robôs perderam essa alta quantia de dinheiro ao apostar na queda (short) da criptomoeda durante o seu espiral de morte. Na teoria, o trade de alto risco poderia gerar lucro para a empresa se a LUNA seguisse a tendência esperada e intensificasse sua perda — mas não foi isso que aconteceu.

Embora de fato LUNA tenha ido a zero durante o seu colapso em maio, a derrocada da criptomoeda foi marcada por alta volatilidade. Após seu preço bater o nível mais baixo da história, voltou a subir por determinados intervalos de tempo. Portanto, a Uprise provavelmente foi liquidada durante esses repiques isolados de preço.

Publicidade

Os prejuízos da Uprise

Além de fazer o dinheiro dos clientes evaporar, a Uprise também perdeu parte do seu próprio caixa, uma vez que investia quase US$ 3 milhões (3,9 bilhões de won) em seus fundos atingidos pela queda.

De acordo com o Seoul Economic Daily, os principais clientes que tiveram prejuízo com a empresa foram investidores de alta renda e corporações de investimento profissional. 

A Uprise se justificou frente a situação afirmando que seus clientes foram “suficientemente” informados com antecedência de que se tratava de um produto de investimento de alto risco e que poderia acarretar na perda integral dos fundos.

Mesmo assim, a companhia afirmou que seus clientes merecem algum tipo de compensação pelo incidente e que está estudando uma forma de fazer esse ressarcimento, mas sem informar valores ou datas.

Publicidade

“É verdade que os danos aos ativos dos clientes ocorreram devido a uma grande volatilidade inesperada no mercado. Planejamos finalizar o relatório sobre o negócio de ativos virtuais em breve”, disse um porta-voz da Uprise ao portal coreano.

VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto
criptomoedas, criptoativos, regulação, Brasil, projeto de lei

Banco Central anuncia próximos passos da regulamentação do mercado cripto no Brasil

Sem definir datas, BC diz que irá fazer mais uma consulta pública no segundo semestre e um planejamento interno sobre stablecoins
Imagem da matéria: Trader transforma US$ 27 mil em US$ 2 milhões ao antecipar alta da GameStop

Trader transforma US$ 27 mil em US$ 2 milhões ao antecipar alta da GameStop

O súbito ressurgimento das ações “memes” nesta semana rendeu uma pequena fortuna aos traders que nunca desistiram das loucuras de 2021
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink