Mão de criminoso com luva preta saindo da tela de notebook em golpe financeiro na internet
Hacker furtou R$ 500 mil em Bitcoin de brasileiro (Foto: Shutterstock)

Uma startup de criptomoedas está tomando medidas legais contra uma das maiores exchanges da indústria após se tornar vítima de um aparente golpe.

A Glow Token LLC entrou com um processo em um tribunal da Flórida contra a Crypto.com, alegando que a grande exchange violou o contrato e deve mais de US$ 250 mil (R$ 1,2 milhão) em danos, mesmo admitindo que a Crypto.com pode não ter estado envolvida na fraude.

Publicidade

De acordo com documentos judiciais, o CEO da Glow Token, Bryan Lawrence, foi abordado no início deste ano por indivíduos se passando por funcionários da Crypto.com para discutir a listagem da criptomoeda da Glow na exchange. Após meses de supostas negociações e trocas de documentos, Lawrence transferiu os fundos para uma conta que ele acreditava ser da Crypto.com.

No entanto, em março, oficiais da verdadeira Crypto.com informaram Lawrence de que ele havia sido enganado por impostores. A Crypto.com disse que não tinha registro de um acordo de listagem com a Glow Token e instruiu Lawrence a parar de afirmar isso. Lawrence, por sua vez, insistiu que tomou cuidado para garantir que o acordo fosse legítimo.

“Realizei minha devida diligência e verifiquei cada etapa diretamente com a Crypto.com”, disse em uma carta anunciando o processo. “Isso incluiu verificar o link de listagem em seu site, revisar todos os e-mails recebidos, confirmar todas as informações de contato que me foram fornecidas, acessar a plataforma de comunicação exigida pelo agente de listagem, examinar o contrato de listagem real e todos os detalhes foram verificados por vários representantes da Crypto.com.”

Depois de ter enviado US$ 250 mil e mais um Bitcoin, avaliado na época em US$ 23 mil, aos golpistas, Lawrence agora está buscando um recurso legal, mesmo dizendo que os registros de suas conversas online com representantes da Crypto.com foram posteriormente deletados.

Publicidade

“Eu tinha tomado precauções e salvo cópias de todas as conversas, como faria em qualquer processo de verificação”, disse Lawrence em um comunicado. “Foi então que procurei a [minha firma de advocacia] para buscar assistência na resolução desta situação.”

Lawrence fundou sua empresa “com foco em caridade e em retribuir à comunidade” e com o desejo de “educar a comunidade sobre os impactos positivos das Finanças Descentralizadas (DeFi)”, de acordo com o processo, que afirma que ele “adotou uma posição cedo no cenário das criptomoedas de oposição aos ‘maus atores’ no espaço das criptomoedas.”

Ele afirma no processo que “tinha uma reputação ilibada na comunidade de criptomoedas” e “estava prestes a se tornar um líder positivo na comunidade de negociação de criptomoedas.” Agora, Lawrence diz que está enfrentando problemas de saúde e financeiros.

“O estresse desses eventos causou problemas significativos no estômago, levando a quatro internações hospitalares. Atualmente, estou consultando especialistas na esperança de encontrar uma solução para meus problemas de saúde”, escreveu. “Para cobrir todos os custos judiciais e trabalhar rumo a uma solução, tive que vender minha querida casa. Essa decisão não foi fácil, pois minha casa tinha um grande valor pessoal.”

Publicidade

Depois de tornar seu caso público ontem, Lawrence respondeu ao apoio que recebeu no Twitter.

“Eu acordei esta manhã e vi todas as mensagens e comentários e, honestamente, isso me fez chorar, e ainda estou sem palavras”, disse. “Sempre fomos muito rigorosos em fazer nossa devida diligência em tudo o que fazemos, e temos isso a nosso favor.”

“Posso garantir a todos que me esforçarei ao máximo para garantir que todos sejam completamente compensados”, acrescentou.

Embora golpes usando nomes de plataformas de criptomoedas importantes sejam comuns, o processo representa um esforço incomum para responsabilizar legalmente uma exchange. A Glow Token alega que mesmo que o golpe tenha sido conduzido por terceiros, eles conseguiram “comprometer e usar a plataforma da Crypto.com” para enganar a startup. A empresa acusa a Crypto.com de possibilitar a fraude devido à falta de protocolos de segurança.

A Crypto.com ainda não respondeu a um pedido de comentário da Decrypt.

Nota do editor: Esta história foi elaborada com a AI da Decrypt a partir das fontes citadas no texto e verificada por um jornalista.

*Traduzida com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Pump.fun: site que permite criar memecoin por apenas R$ 15 bate recorde de atividade

Pump.fun: site que permite criar memecoin por apenas R$ 15 bate recorde de atividade

Entre os 14.500 tokens lançados na Solana por meio do pump.fun, milhares eram baseados na GameStop
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance preso na Nigéria vai parar no hospital após desmaiar em julgamento

O executivo da Binance Tigran Gambaryan passou mal durante seu julgamento na Nigéria e precisou ser hospitalizado
homem segura com duas mãos uma piramide de dinheiro

CVM julga hoje pirâmide Atlas Quantum; veja detalhes da acusação

Procuradoria da CVM acusa Atlas Quantum de operação fraudulenta no mercado de valores mobiliários e embaraço à fiscalização da CVM
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Ethereum surpreende e cai 3,6% após aprovação dos ETFs

Manhã Cripto: Ethereum surpreende e cai 3,6% após aprovação dos ETFs

Embora esteja em queda nesta sexta, o Ethereum ainda registra ganhos de mais de 21% na semana