Sam Bankman-Fried, fundador e CEO da corretora de criptomoedas FTX
Sam Bankman-Fried, fundador e ex-CEO da corretora de criptomoedas FTX (Foto: Reprodução/YouTube)

O sinal da Internet nas prisões federais dos EUA aparentemente não é muito confiável, e isso está levando a equipe jurídica de Sam Bankman-Fried (SBF), criador da falida corretora de criptomoedas FTX, a renovar apelos para garantir a sua libertação antecipada, para que ele possa se preparar melhor para o seu julgamento.

Em um documento apresentado a um juiz federal na sexta-feira (8), os advogados de Bankman-Fried disseram que o seu cliente não possui acesso adequado à Internet para analisar documentos como parte da sua defesa.

Publicidade

Os advogados argumentam que “perderam tempo para se prepararem eficazmente para o julgamento” porque as condições na prisão dificultam os preparativos da defesa.

“Portanto, reiteramos respeitosamente nosso pedido para que o tribunal ordene a libertação temporária do Sr. Bankman Fried”, escreveram seus advogados.

Este pedido segue-se a um pedido anterior, apresentado em 5 de setembro, que descrevia várias formas pelas quais as condições prisão estão criando obstáculos à defesa de Bankman-Fried.

Segundo seus advogados, o governo garantiu que a SBF teria acesso a um laptop durante a semana, das 8h às 19h, mas esse horário não foi concedido na prática. Em um caso, os advogados disseram que SBF foi chamado de volta à sua cela às 14h30.

Publicidade

Em outro caso, eles disseram que SBF só foi liberado de sua cela às 11h. Além de ter sido liberado tarde, os advogados disseram que SBF dificilmente conseguia acessar a Internet e perdeu tempo apenas tentando enviar um único documento para seu banco de dados.

“Apesar dos esforços do governo, não parece haver uma maneira de resolver o problema de acesso à Internet no bloco de celas”, escreveram os advogados da SBF. “O réu não pode se preparar para o julgamento com esse tipo de limitação”.

O grande volume de material relativo à FTX provou ser um pesadelo logístico para a defesa. Em 28 de agosto, os procuradores federais partilharam cerca de quatro milhões de páginas de documentos, uma carga que a defesa lamentou que seria demasiado para ser revista – mesmo que tivessem “tempo de revisão ilimitado” antes do primeiro julgamento, previsto para o dia 3 de outubro.

Para complicar a questão, está a afirmação da defesa de que SBF é a única pessoa com pleno conhecimento das empresas e dos fatos em questão.

Publicidade

Inicialmente, SBF foi autorizado a se preparar para sua defesa na casa de seus pais em Palo Alto, Califórnia, embora com algumas restrições de acesso à Internet. No entanto, o juiz do seu caso ordenou que ele fosse encarcerado em 11 de agosto devido às preocupações dos promotores sobre uma possível intimidação de testemunhas.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Festa secreta em São Paulo agita a agenda do halving do Bitcoin

Festa secreta em São Paulo agita a agenda do halving do Bitcoin

O evento acontece no sábado (20) em São Paulo; veja como participar
Imagem da matéria: Solana sofre congestionamento por operações desenfreadas de bots

Solana sofre congestionamento por operações desenfreadas de bots

Alto número de operações de spam estão fazendo com que a Solana fique mais lenta e que transações não sejam processadas
Imagem da matéria: Se o halving é bullish para o Bitcoin, por que o preço costuma cair logo em seguida?

Se o halving é bullish para o Bitcoin, por que o preço costuma cair logo em seguida?

Se o halving é tão importante para as altas do Bitcoin, por que os dados históricos mostram que o BTC cai um ano após cada halving? Entenda.
Imagem da matéria: Toncoin (TON) valoriza  40% na semana e ameaça ultrapassar Dogecoin

Toncoin (TON) valoriza 40% na semana e ameaça ultrapassar Dogecoin

Uma possível IPO do Telegram contribuiu para o recente aumento no preço do TON, fortalecendo sua posição entre os maiores tokens do mercado