Imagem por detrás de uma pessoa algemada
Shutterstock

O empresário coreano Do Kwon — criador da falida criptomoeda LUNA — e outro ex-executivo do projeto, Han Chang-Joon, foram sentenciados a quatro meses de prisão por um tribunal de Montenegro, pequeno país da Europa no qual estão detido, pelo crime de falsidade ideológica e falsificação de documentos.

A sentença foi proferida nesta segunda-feira (19) e envolve o confisco de quatro passaportes e dois documentos de identidade falsos dos agora oficialmente criminosos.

Publicidade

Do Kwon havia se defendido sob a premissa de não saber que os documentos em sua posse eram falsos. Ele disse que: “Se eu suspeitasse que era um passaporte falso, não teria viajado para tantos países”, segundo o Decrypt.

Os executivos foram presos em março deste ano, enquanto tentavam viajar para Dubai com esses passaportes falsos. O tribunal informou que o período de prisão preventiva será contabilizado na pena total de quatro meses — o que significa que, em breve, eles devem ser soltos, caso o país não cumpra os pedidos de extradição que foram feitos pela Coreia do Sul e pelos EUA.

No final do ano passado, a Interpol havia aprovado um pedido feito por promotores sul-coreanos para emitir um alerta vermelho contra Do Kwon.

Acusações

Kwon foi acusado de violar as regras do mercado de capitais na Coreia do Sul e enfrenta processos legais em várias jurisdições, pelo derretimento do Terra, que supostamente deu início ao chamado inverno cripto.

Publicidade

O ecossistema Terra, que era composto da stablecoin algorítmica UST e o token LUNA, implodiram em maio de 2022, com mais de US$ 40 bilhões do patrimônio dos investidores eliminados em questão de semanas.

O colapso da Terra foi acompanhado de uma venda massiva de criptoativos, fazendo com que os preços do Bitcoin (BTC) e outras principais criptomoedas caíssem drasticamente.

Em agosto de 2022, Do Kown concedeu uma entrevista onde admitia ter sido o responsável pela morte do projeto Terra (LUNA).

Na ocasião, o executivo disse haver um insider na Terraform Labs, que aproveitou as informações sobre as vulnerabilidades do protocolo para lucrar, mas não citou nenhum nome.

Publicidade

Ele contou que alguns traders desconhecidos venderam US$ 200 milhões em UST dentro de 13 minutos do desequilíbrio de liquidez, antes do UST perder a paridade com o dólar na manhã do dia seguinte.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

A plataforma peer-to-peer focada na moeda de privacidade Monero (XMR) citou “uma combinação de fatores internos e externos” para sua decisão de fechar as portas
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Donald Trump ex-presidente dos EUA

Donald Trump recebe compradores de seus NFTs em jantar de luxo

O ex-presidente resolveu aproveitar o dia de folga do Tribunal de Nova York para receber os apoiadores no resort de luxo Mar-a-Lago
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink