Imagem da matéria: Preço de LUNA vai a zero e Terra "desliga" blockchain da criptomoeda
Foto: Shutterstock

A blockchain Terra anunciou no início da tarde desta quinta-feira (12) que interrompeu sua produção de novos blocos para prevenção de ataques de governança e para reduzir os danos da queda de preço que levou o token nativo LUNA a valer virtualmente nada, além de triturar o valor da stablecoin UST, também pertencente ao ecossistema.

O anúncio foi feito pela conta oficial da UST no Twitter. A blockchain foi “desligada” no bloco 7603700.

Publicidade

Até esta quinta, o preço do token LUNA havia caído 99,3% em 24 horas. A trajetória de queda é alucinante: no dia 4 de maio valia US$ 87, e agora, nesta quinta-feira (12) no momento da produção desta reportagem, é cotado em US$ 0,01559025 – virtualmente nada.

Socorro tardio

Pouco antes da interrupção da produção da blockchain, a Terraform Labs, a equipe responsável pelo ecossistema Terra, tinha apresentado um plano com três medidas emergenciais que tentavam salvar LUNA do naufrágio.

As três medidas incluíam a queima do token UST restante no pool da comunidade, a queima de qualquer UST que existir no Ethereum e o staking de US$ 240 milhões em LUNA para proteger o projeto de um ataque de governança.

No entanto, com uma capitalização de mercado de US$ 106 milhões, existia pouca liquidez suficiente de LUNA para apoiar o mecanismo de emissão e queima do Terra e para fazer a capitalização de mercado de US$ 7,3 bilhões da UST de volta à paridade com o dólar. Dessa forma, a equipe do Terraform estava sugerindo destruir UST sem convertê-la em LUNA.

A interrupção da produção, no entanto, deixa um ponte de interrogação sobre a viabilidade desses planos e sobre o próprio futuro de todo o Projeto Terra.

Publicidade

Sem paridade

A espiral da morte, como é chamado o percurso que um ativo percorre para morrer de forma rápida e implacável, começou quando a stablecoin UST perdeu a paridade com o dólar.

Por trás de tudo estava o sistema que regia o ecossistema Terra. Toda vez que UST era comprado, uma quantidade do token LUNA era queimado. Isso fazia a criptomoeda subir de preço.

Assim, a Terraform Labs, que tinha uma enorme quantidade de LUNA, ficava cada vez mais rica.

Com esse dinheiro a entidade fazia aportes no protocolo Anchor, um outro ponto crucial do ecossistema.

Como o analista Caio Garé mostrou em vídeo publicado um mês antes do colapso, grande parte do volume de UST estava alocado no protocolo Anchor, que pagava juros de 19% ao ano para quem mantivesse seus recursos na plataforma – esse dinheiro seria então emprestado, daí a recompensa.

Dos quase US$ 16 bilhões que o projeto Terra mantinha em sua stablecoin UST naquele momento, mais de US$ 11 bilhões estavam dentro do Anchor.

Publicidade

O problema é que a plataforma de empréstimos tinha apenas US$ 2 bilhões tomados em empréstimo. Os rentistas eram pagos em grande parte com aportes feitos pela Terraform Labs.

Quando o UST perdeu a paridade com o dólar, parou de ser comprado e o tokens de LUNA começaram a inflacionar – ou seja, perder valor.

A morte da LUNA

O token LUNA mostra um comportamento similar ao de shitcoins que perdem seu valor do dia para noite. 

Na visão de alguns especialistas do mercado, esse desempenho torna cada vez mais difícil não cravar a morte definitiva da LUNA.   

“A promessa da LUNA acabou”, disse o trader Daniel Duarte disse ao Portal do Bitcoin. “O comportamento de preço da Luna hoje é igual ao de uma empresa que quebra assim que o mercado descobre uma fraude. Igualzinho. Pode ficar agora anos, décadas, num range entre 1 e 0, ou entre 10 e 1”.  

O que acontece com o ecossistema da Terra, tanto com LUNA e UST, é que eles prometeram muito mais do que conseguiram entregar. “A real é que a promessa de 20% sem risco era to good to be true”, diz o trader.

Publicidade

A única chance de alguma recuperação da LUNA, na opinião do especialista – dada antes do “desligamento” da blockchain – é que o projeto ainda tenha alguma reserva de Bitcoin (BTC) em estoque “para dar algum tipo de luz no fim do túnel”.

No entanto, isso pode dífícil. A reserva de bitcoin da Luna Foundation Guard, uma organização do ecossistema Terra (LUNA) responsável por garantir o lastro da stablecoin UST, foi completamente esvaziada no inicio da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR
sob notas de dólares estão moedas de bitcoin, ethereum, ao lado de celular com logo FTX

FTX apresenta proposta para devolver aos clientes 118% dos fundos perdidos

Empresa afirma que caso o plano seja aprovado pela corte, os pagamentos serão feitos em até 60 dias
Imagem da matéria: Binance demitiu funcionário que descobriu manipulação milionária de cliente da corretora, diz jornal

Binance demitiu funcionário que descobriu manipulação milionária de cliente da corretora, diz jornal

Uma semana antes da demissão, o funcionário produziu um relatório afirmando que a DWF Labs lucrou milhões através da manipulação de mercado de seis tokens
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões
Imagem da matéria: O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

Notcoin é um jogo baseado no Telegram que nos últimos meses acumulou um total de 35 milhões de jogadores