Imagem da matéria: Corretora fecha as portas e revolta clientes: "Rastro de destruição"
(Imagem: Shutterstock)

“Em alemão, dizemos Verwüstung: eles deixaram um rastro de destruição atrás de si”, disse um credor da CoinFLEX ao Decrypt. “Da CoinFLEX para a 3AC, as coisas são uma bagunça!”

O credor forneceu prova de suas reivindicações contra a CoinFLEX, mas pediu para não ter o nome divulgado devido a questões jurídicas em andamento.

Publicidade

A Open Exchange, ou OPNX, liderada pelo CEO Mark Lamb e cofundada pelos cofundadores do fundo de hedge cripto Three Arrows Capital (3AC), Su Zhu e Kyle Davies, anunciou que estava encerrando as operações na semana passada. Isso desencadeou uma onda de reivindicação entre os membros do conselho da CoinFLEX e credores.

A CoinFLEX foi a empreitada anterior de Lamb, Zhu e Davies. Quando ela foi renomeada de forma controversa para OPNX, os credores dizem que foram deixados sem poder na nova empresa.

Aqueles envolvidos com a empreitada anterior têm acompanhado as notícias da OPNX com atenção. Já Zhu e Davies passaram para OX.Fun, uma plataforma de derivativos cripto gamificada, como conselheiros. Ela usa OX, o mesmo token nativo da OPNX.

Tentativa de entrar no mundo memecoin

Agora, surgem reivindicações jurídicas do novo conselho da CoinFLEX contra a OPNX.

Enquanto isso, investidores da OPNX estão seguindo o cofundador da 3AC para transformar o token OX em uma memecoin — com total apoio de Zhu e Davies.

Publicidade

“Eles acham que é a maior diversão do mundo”, disse o credor verificado e anônimo da CoinFLEX. “Mas, OX.Fun é apenas a reencarnação da OPNX.”

Chamando a si mesmos de “Rebanho”, os credores da CoinFLEX dizem que os investidores seguindo fielmente os cofundadores da 3AC para suas próximas empreitadas estão ignorando seu histórico.

“Sinto pena desses caras”, disse o credor anônimo da CoinFLEX. “Acho que também é uma questão de educação. Porque quando eu pergunto às pessoas nos fóruns, com quem você está negociando? Eles não sabem. Um cara me disse que eles não acreditam em due diligence. Talvez alguns desses caras devessem ser punidos.”

O que a CoinFLEX deixou para trás

Apesar do rebranding, a empresa CoinFLEX ainda existe — embora sem Lamb, que foi destituído há alguns meses.

O que resta é um grupo de indivíduos descontentes e confusos que acreditam que a lei foi quebrada ao longo desse processo, de acordo com Kirill Gourov, membro do conselho da CoinFLEX e parceiro da Kraken Ventures.

Publicidade

“Pessoas que cometem crimes deveriam ir para a prisão e minha opinião é que essas pessoas estão cometendo crimes”, Gourov disse ao Decrypt. “Mark mudou-se de Dubai para Hong Kong após as multas da VARA saírem. Ele saiu de HK e, pelo que sei, não voltou desde antes de sermos nomeados. Ele até admitiu em um e-mail que tem risco pessoal em voltar, quando tentou solicitar compensação pessoal e financiamento adicional dos credores. Esse não é o comportamento de pessoas honestas.”

Como resultado, o novo conselho tem ações legais em andamento que “não estão mudando de forma alguma” devido às notícias recentes da OPNX, disse Gourov. Em vez disso, as notícias são uma “vindicação” de suas reivindicações contra o grupo.

“Não há nada de errado em criar novas empresas”, ele acrescentou. “Mas perpetuar um golpe usando jogos corporativos é uma questão muito diferente e esperamos que as autoridades estejam tomando nota.”

O plano inicial do atual conselho da CoinFLEX era “reviver a empresa”, mas desde então teve que mudar seu foco para “desembaraçar a bagunça deixada para trás”.

Apesar disso, o credor anônimo afirma que a comunicação do novo conselho tem sido pior que a anterior.

“O grupo de credores também é muito grande, então não podemos discutir estratégia legal com 1.000 pessoas e ainda manter uma vantagem”, Gourov disse ao Decrypt. “Queremos fazer melhor com atualizações e estamos trabalhando para isso, mas Mark se recusou a entregar ativos da CoinFLEX como o site, etc. Eventualmente, vamos recuperá-lo e usá-lo como um portal de informações adequado, esperançosamente em breve.”

Publicidade

O problema principal dos credores verificados é que eles não receberam nenhuma correspondência oficial, apenas “uma postagem em um pequeno grupo do Telegram”. Mas Gourov afirma que isso se deve a Lamb não entregar e-mails dos credores, estar “não muito bem equipado”, e priorizando a limpeza.

O que aconteceu da última vez

Antes da OPNX, Mark Lamb fundou a CoinFLEX em 2019. Até 2022, o projeto estava com dificuldades. Então Lamb procurou Zhu e Davies para ajuda. Na época, eles haviam acabado de ver seu fundo de hedge cripto Three Arrows Capital (3AC) colapsar e pedir falência.

A CoinFLEX mais tarde congelou saques. A empresa disse que isso se deveu ao investidor Roger Ver não cumprir um “acordo de margem manual escrito”. Ver nega a reivindicação. Isso resultou em uma reestruturação da empresa, aprovada pelo Tribunal das Seicheles.

O credor anônimo da CoinFLEX afirma ter perdido “cinco dígitos” durante esse tempo.

Logo após, a CoinFLEX foi renomeada para OPNX. Mas esse “rebrand” expulsou o conselho e os credores da CoinFLEX, deixando-os sem poder no novo exchange.

“Acabou que nunca houve um rebrand”, disse Gourov ao Decrypt. “Ativos da Coinflex foram transferidos para ou usados pela OPNX, uma empresa totalmente separada, sem qualquer supervisão.”

Enquanto isso, o conselho e os credores da CoinFLEX acreditam que Lamb e os cofundadores da 3AC usaram fundos da CoinFLEX para cobrir as taxas legais da 3AC, contratar para a OPNX e pagar por uma sessão de fotos em Dubai.

* Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: MicroStrategy anuncia desdobramento de ações após acumular US$ 13 bilhões em Bitcoin

MicroStrategy anuncia desdobramento de ações após acumular US$ 13 bilhões em Bitcoin

A empresa de software MicroStrategy, do defensor do Bitcoin Michael Saylor, dividirá suas ações depois que o preço mais do que triplicou no ano passado
Imagem da matéria: Grayscale lança fundo para oferecer exposição  a protocolos que conectam blockchain e IA

Grayscale lança fundo para oferecer exposição a protocolos que conectam blockchain e IA

“Os protocolos de IA baseados em blockchain incorporam descentralização, acessibilidade e transparência”, diz Grayscale
Imagem da matéria: BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

O Departamento de Justiça dos EUA disse que a BitMEX se envolveu em “evasão intencional” das leis combate à lavagem de dinheiro
Pessoa segura smartphone com logo BUSD com as mãos apoiado em uma mesa

SEC encerra investigação sobre stablecoin da Binance sem ações de penalidade

A SEC alegou que a stablecoin BUSD era um valor mobiliário em um processo movido contra a Binance no ano passado