Imagem da matéria: Controlador da Mt. Gox não Poderá mais Despejar Bitcoins no Mercado
Queda no mercado pode ter relação com a decisão (Foto: Shutterstock)

Uma decisão da Justiça japonesa poderá permitir que os usuários que perderam seus Bitcoins na exchange Mt. Gox recuperem suas criptomoedas. A sentença foi divulgada nesta sexta-feira (22) pela corte distrital de Tóquio, a capital do país.

No documento, consta que foi aprovada uma petição dos antigos clientes da corretora para mover a empresa da esfera criminal para a reabilitação civil. Na prática, o efeito é que os credores poderão receber de volta seus BTCs em BTCs, não em moeda fiat japonesa. O plano envolve fazer os pedidos até outubro deste ano. Os pagamentos começarão na primeira metade de 2019.

Publicidade

O efeito pode ser que uma grande quantidade de bitcoin entrará no mercado e talvez sejam despejados, dado que são bitcoins adquiridos pelos usuários em 2014 ou antes.

A decisão pode ter afetado o preço das criptomoedas no mercado. No momento, as carteiras da Mt. Gox registram 137,891 BTC, num valor aproximado de US$ 878 milhões.

Volume de Bitcoins

É bom lembrar que a Mt Gox a abriu falência em 2014 e levou consigo 850 mil BTC de seus usuários. Fundada em 2010, três anos mais tarde já era responsável por 70% das transações em Bitcoin em todo o mundo. Quando quebrou a empresa declarou o BTCs como desaparecidos que, na época, valiam aproximadamente US$ 450 milhões.

Mesmo após cerca de 200 mil BTC serem encontrados, as circunstâncias do desaparecimento — roubo, fraude, falha humana, etc., — continuam incógnitas. Em abril de 2015, entretanto, a agência de segurança WizSec, em Tóquio, divulgou estudo indicando que “a maior parte de todos os bitcoins perdidos foram roubados diretamente da carteira da Mt. Gox”.

Publicidade

Movimentos do controlador

Até essa decisão, responsável pela massa de criptoativos da defunta Mt. Gox vinha fazendo vendas pontuais dos ativos. Vendeu cerca de US$ 400 milhões em bitcoin e bitcoin cash entre setembro de 2017 e fevereiro de 2018.

No final de abril, a detentora da carteira de Bitcoins mais valiosa do mundo, tirou 16 mil bitcoins de seu caixa por volta de e outros 16 mil bitcoins cash. Todo esse montante foi direcionado a somente duas contas, uma para cada variação da criptomoeda.

Todas as vezes em que a empresa fez transferências o volume de circulação de volta ao mercado foi tão grande que as criptomoedas sofreram expressiva redução de valor, em resposta ao aumento de oferta.

Leia mais: Bitcoin Volta a Cair; Criptomoedas Sofrem Queda Maior Ainda

 

BitcoinTrade

A BitcoinTrade é a melhor solução para compra e venda de criptomoedas.
Negocie Bitcoin, Ethereum e Litecoin com total segurança e liquidez.
Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android:
https://www.bitcointrade.com.br/

VOCÊ PODE GOSTAR
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento