Imagem da matéria: Confira os dez aplicativos de criptomoedas mais baixados pelos brasileiros em 2022
Foto: Shutterstock

Os aplicativos móveis que permitem a compra, venda e custódia de criptomoedas foram baixados por mais de 7,1 milhões de brasileiros em 2022, segundo o portal Yahoo, usando dados da empresa Data.ai.

Os dados englobam apenas os downloads dos dez aplicativos mais populares no país, tanto em celulares Android como iOS, entre os dias 1º de janeiro e 30 de maio. 

Publicidade

Nesta lista, formada principalmente por corretoras de criptomoedas, o Mercado Bitcoin é a única empresa 100% brasileira. A exchange está na 5ª posição, registrando 581.892 downloads desde o início do ano.

A BitcoinTrade, uma corretora que surgiu no Brasil mas foi adquirida pela argentina Ripio ano passado, aparece na 7ª colocação com 408.811 downloads no período observado.

Corretoras de fora na liderança

As corretoras internacionais ainda são as mais populares no país. A Crypto.com está em primeiro lugar com 1,9 milhão de downloads nos primeiros cinco meses do ano, seguida pela Binance em segundo lugar, com 1,4 milhão de downloads.

Outras corretoras como a Bitso, KuCoin, Huobi e Coinbase também estão presentes na lista dos dez apps mais populares. Entretanto, algumas exchanges internacionais que têm presença no Brasil ficaram de fora, como é o caso da FTX  e OKX (antiga OKEx).

Publicidade

Duas carteiras de custódia de criptomoedas completam a lista dos apps mais baixados no ano, com a Metamask em 3º lugar (881.368 downloads) e Trust Wallet em 9º lugar (186.546 downloads).

Veja abaixo a lista completa:

  1. Crypto.com – 1.929.538 de downloads
  2. Binance – 1.453.374 de downloads
  3. MetaMask – 881.368 downloads
  4. Bitso – 667.649 downloads
  5. Mercado Bitcoin – 581.892 downloads
  6. KuCoin – 476.929 downloads
  7. BitcoinTrade – 408.811 downloads
  8. Huobi – 408.525 downloads
  9. Trust: Crypto & Bitcoin Wallet – 186.546 downloads
  10. Coinbase – 185.900 downloads

Negociações em 2022

Embora o mercado cripto não esteja em um dos seus melhores momentos, as negociações de criptomoedas no Brasil continuam acontecendo a um ritmo acelerado.

Quando o bitcoin caiu abaixo dos US$ 30 mil no dia 9 de maio, as corretoras em operação no país registraram o maior volume de negociação de BTC do ano.

Os brasileiros chegaram a negociar R$ 279,9 milhões em bitcoin apenas naquele dia — um volume que não leva em consideração a negociação de outras criptomoedas.

Publicidade

Apesar disso, o número ainda é menor do que o visto em maio de 2021. No dia 19 daquele mês, os investidores brasileiros bateram recorde diário de negociações de bitcoin, movimentando R$ 826 milhões naquelas 24 horas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

A volta do hype da GameStop desencadeou a criação de milhares de memecoins – uma delas saltou 1.900% na tarde passada
Imagem da matéria: Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

“Os números do CPI dos EUA desencadearam uma ruptura na faixa de ativos de risco”, disse a empresa de Cingapura QCP Capital sobre a alta do Bitcoin
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Vitalik Buterin criador do Ethereum

A proposta de taxas de gás de Vitalik Buterin tornará o Ethereum mais parecido com a Solana?

Vitalik propõe “taxas de gás multidimensionais” e afirma que é uma busca para um sistema mais personalizado e equitativo