Imagem da matéria: Ripio compra corretora brasileira Bitcointrade
Propaganda da startup argentina de cripto Ripio no metrô de São Paulo. (Foto: Divulgação)

A Ripio, empresa de criptomoedas com sede na Argentina, anunciou a aquisição da BitcoinTrade, umas das mais reconhecidas exchanges do Brasil. O valor da operação não foi divulgado.

Em nota à imprensa, a empresa afirma que o objetivo é fortalecer a posição no mercado brasileiro e expandir a marca e produtos na América Latina.

Publicidade

A aquisição ocorre em um momento em que os novos grandes players estão chegando ou ganhando força no Brasil, como a Binance e a mexicana Bitso, que captou R$ 320 milhões para sua expansão na América Latina.

A Ripio nasceu em 2013, apoiada pela Draper Ventures, Digital Currency Group e Pantera Capital, entre outras grandes empresas do setor. Desde então, formou parcerias estratégicas com o Mercado Pago, Visa e Circle. A startup tem uma equipe de mais de 150 funcionários na Argentina, Brasil, Uruguai, México e Espanha.

Em 2020, a startup foi selecionada como Pioneira em Tecnologia pelo Fórum Econômico Mundial, tornando-se a única empresa latino-americana do setor na lista.

“Estamos muito entusiasmados e confiantes de que a Ripio é a melhor escolha para ajudar a estender o caminho que construímos com BitcoinTrade no Brasil”, disse Carlos Andre Montenegro, fundador da BitcoinTrade, no comunicado.

Publicidade

Montenegro está ingressando na Ripio no nível de holding.

Bernardo Teixeira, atual CFO da BitcoinTrade, passa a ser o CEO. Nascida em 2017, a BitcoinTrade é uma das principais bolsas de criptomoedas do Brasil e a segunda maior em volume negociado do país.

VOCÊ PODE GOSTAR
piramide financeira criptomoedas

MP denuncia quatro envolvidos na pirâmide financeira do “Príncipe do Bitcoin” 

Por meio da A.C. Consultoria, os golpistas causaram prejuízo de R$ 234.600 a vários investidores de Campos dos Goytacazes
mão segura celular com logo do whatsapp

WhatsApp pirata pode estar minerando criptomoedas no seu celular sem você saber

Conhecidos como WhatsApp GB, Aero e Plus, as cópias não autorizadas do app oficial da Meta podem abrir portas para vazamento de mensagens, fotos e áudios, dizem especialistas
Imagem da matéria: Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Também foram potencialmente expostos dados como nome do usuário, CPF com máscara, instituição de relacionamento, agência e número da conta