Bandeira com o logotipo da Coinbase se mov eao ar l ivre
Shutterstock

A corretora de criptomoedas Coinbase deu seu apoio ao pedido da Grayscale para oferecer um fundo negociado em bolsa (ETF) Ethereum à vista, convertendo seu atual produto, o Ethereum Trust — e instou a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) a conceder a aprovação.

Como a única exchange de criptomoedas negociada na bolsa de valores dos EUA, a Coinbase é uma voz proeminente na indústria de ativos digitais.

Publicidade

Na quarta-feira, a empresa — que é a guardiã de criptomoedas do Grayscale Ethereum Trust — apresentou um relatório detalhado destacando a maturidade do mercado e a conformidade regulatória do Ethereum, argumentando que esses dois aspectos tornam o ETH uma commodity semelhante ao Bitcoin (BTC).

“O mercado há muito entende que a ETH não é um valor mobiliário”, escreveu a Coinbase na carta. “Altos funcionários da Comissão disseram isso publicamente em várias ocasiões ao longo dos últimos seis anos, e nem a Comissão nem o seu pessoal refutaram esta posição, mesmo após a fusão.”

Durante anos, a indústria de criptomoedas pressionou por clareza regulatória sobre a verdadeira natureza jurídica dos tokens e ativos digitais.

Os emissores de criptomoedas e tokens muitas vezes resistem à ideia de os ativos digitais serem considerados títulos porque isso aumentaria fortemente sua carga regulatória, os exporia a possíveis ações judiciais por parte dos investidores quando as metas e expectativas não fossem atendidas e limitaria severamente sua capacidade de alcançar um mercado global mais amplo. 

Publicidade

“As características do mercado de Ethereum e o acordo de compartilhamento de vigilância da exchange com a Chicago Mercantile Exchange Inc. (CME)… apoiam a posição de que a mudança de regra proposta pela deve ser aprovada por razões praticamente idênticas articuladas pela Comissão com relação aos produtos negociados em bolsa (ETPs) Bitcoin à vista”, diz a carta.

A Coinbase também elogiou a governança descentralizada do Ethereum, destacando sua eficácia na mitigação de riscos de fraude e manipulação.

Este tema já foi levado em consideração pela SEC para argumentar que o Ethereum não era, de fato, um valor mobiliário dadas as suas condições atuais. Isso porque não existe uma entidade, empresa ou grupo que possa controlar a rede, decidir unilateralmente o seu modelo e desempenhar um papel determinante na satisfação das expectativas dos investidores.

Este apoio chega em meio a discussões mais amplas no setor financeiro sobre os riscos potenciais associados à concentração na rede Ethereum, particularmente no que diz respeito aos ETFs Ethereum à vista, que incluem opções de staking.

Publicidade

Gigantes financeiros como S&P Global e JPMorgan expressaram tais preocupações, enfatizando a necessidade de estratégias diversificadas de participação para evitar a centralização da rede.

“Um aumento nos ETFs de staking de Ethereum pode afetar o mix de validadores que participam do mecanismo de consenso da rede Ethereum. O efeito dos ETFs spot Ethereum dos EUA sobre o risco de concentração, seja ele positivo ou negativo, pode ser significativo, o que torna o monitoramento constante do risco de concentração ainda mais importante”, argumentam analistas da S&P Global.

Em janeiro, a aprovação pela SEC de 11 ETFs à vista de Bitcoin marcou um marco regulatório significativo para a indústria cripto, impulsionando o preço do Bitcoin para quebrar a barreira de US$ 50 mil em fevereiro pela primeira vez desde 2021.

O resto do mercado de criptomoedas seguiu essa tendência, aumentando o marketcap total para mais de US$ 2 trilhões, de acordo com a CoinGecko.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Mineração

Mineradores de Bitcoin disputam mercado com Inteligência Artificial antes do halving, diz Bernstein

Um novo relatório da empresa de investimento destaca o aumento da concorrência entre dois setores que exigem energia e poder de processamento
Imagem da matéria: Runes vai ajudar o Bitcoin a competir com Ethereum e Solana, diz Franklin Templeton

Runes vai ajudar o Bitcoin a competir com Ethereum e Solana, diz Franklin Templeton

Segundo a empresa de investimentos, o Runes tem o potencial de ajudar o ecossistema Bitcoin como um todo a competir com o Ethereum e a Solana
Moedas douradas de Bitcoin (BTC) em frente a um gráfico de preço de alta

Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum ensaiam alta; BC fala em atraso do Drex e lei para stablecoins pode avançar nos EUA

O clima ainda é de cautela para as criptomoedas depois de comentários do presidente do Fed sobre manter os juros elevados e o risco de retaliação de Israel ao recente ataque do Irã
Imagem da matéria: ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

Produto da BlackRock fica atrás apenas dos ETFs que seguem o índice S&P 500 e o setor imobiliário dos EUA