Imagem da matéria: Chainlink desbanca Dogecoin e dispara 16% com novidades no projeto
Foto: Shutterstock

As novidades que o projeto da Chainlink (LINK) anunciou nesta quinta-feira (15) impulsionaram uma alta de 18% no preço da criptomoeda. A LINK está cotada a US$ 43, pouco abaixo da sua máxima histórica de US$ 44,40 alcançada no início do dia.

A alta de hoje fez a Chainlink alcançar uma capitalização de US$ 18 bilhões e voltar a ser a 10ª maior criptomoeda do mundo em valor de mercado, posição ocupada temporariamente pela Dogecoin (DOGE).

Publicidade

A LINK começou 2021 valendo pouco mais de US$ 4 e hoje acumula uma valorização de 261% no ano. O crescimento semanal de 31% é o maior que a moeda desde o final de fevereiro, quando ultrapassou a marca de US$ 30 pela primeira vez. 

Em março, ela voltou a subir quando a Grayscale – gestora dos maiores fundos de criptomoedas do mundo – lançou um produto para expor os investidores a LINK.

Para os brasileiros, a alta de hoje vem em um bom momento já que nesta semana duas corretoras nacionais passaram a listar a moeda. A Coinext e Foxbit liberaram as negociações de LINK em suas plataformas na quarta.

O futuro da Chainlink

O novo white paper divulgado nesta quinta animou os investidores com as projeções do que o futuro reserva para a Chainlink.

Publicidade

O documento recupera a jornada do projeto que está há pouco mais de três anos na ativa. Neste período, a tecnologia da Chainlink foi integrada em mais de 300 projetos para conectar blockchains a dados do mundo real. Essa é uma das funções principais da sua rede oracle, capaz de transmitir informações entre diferentes redes descentralizadas. 

Conforme revelou o novo white paper, o objetivo da Chainlink é impulsionar a evolução dos contratos inteligentes híbridos. “São uma combinação de recursos de aplicações de contratos inteligentes de blockchain e provas, dados e cálculos do mundo fora da cadeia”, explicou o fundador do projeto Sergey Nazarov ao Decrypt.

Segundo ele, essa tecnologia vai redefinir o que as pessoas podem construir em blockchain, possibilitando que novas soluções surjam em aplicações que vão desde finanças descentralizadas (DeFi), até stablecoins e NFTs

Criado em 2017, o projeto é hoje um dos mais promissores no mercado. Apesar disso tudo a Chainlink enfrenta um grande problema no que diz respeito a sua concentração. Uma pesquisa da Glassnode revelou que apenas 1% dos investidores de LINK detém 81% de todos os tokens em circulação.

VOCÊ PODE GOSTAR
Uniswap, venture, criptomoedas, investimentos, web3

Manhã Cripto: Token da Uniswap despenca 17% após alerta de processo da SEC e Bitcoin recupera os US$ 70 mil

CEO da Uniswap, Hayden Adams, disse não estar surpreso, “apenas irritado, desapontado e pronto para lutar”
Imagem da matéria: Reforma do Código Civil prevê inclusão de criptomoedas em herança digital

Reforma do Código Civil prevê inclusão de criptomoedas em herança digital

Mudanças do Código Civil incluem o reconhecimento da herança digital, que inclui criptomoedas, além de senhas de redes sociais e de milhas aéreas
Imagem da matéria: Festa secreta em São Paulo agita a agenda do halving do Bitcoin

Festa secreta em São Paulo agita a agenda do halving do Bitcoin

O evento acontece no sábado (20) em São Paulo; veja como participar
Celular com logotipo da Receita Federal sobre notas de reais

Tokenização de ativos enfrenta área cinzenta na declaração de Imposto de Renda |Opinião

Para o autor, a declaração de tokens que representam recebíveis, e outros ativos do mundo real, devem mudar nos próximos anos