Celular com o logo da OpenSea e imagens NFT
(Foto: Shutterstock)

O OpenSea, o principal mercado de negociações de NFTs durante a corrida de alta de 2021-2022, está agora no meio de uma transição para um novo lançamento, o “OpenSea 2.0”, com uma equipe muito mais enxuta após as demissões do ano passado. Agora, é o momento de entender como será essa mudança à medida que o mercado, outrora dominante, considera sua evolução e as próximas etapas.

No início do mês, o OpenSea anunciou o suporte ao padrão de token NFT ERC721-C do Ethereum, o qual foi desenvolvido pela startup de videogames Limit Break e permite que os criadores de projetos apliquem pagamentos de taxas de royalties em negociações no mercado secundário.

Publicidade

Essa é a mais recente medida do OpenSea para se adaptar às mudanças na aplicação dos royalties de NFTs no último ano e meio, já que os marketplaces rivais evitaram as taxas de criação que antes eram padrão.

O marketplace havia dito no final de 2022 que continuaria a aplicar royalties após a resistência dos criadores e lançou um protocolo para tentar proteger os royalties de novas coleções. No entanto, acabou se afastando do protocolo de filtro de operador e encerrou o suporte para ele no final de fevereiro.

Novo suporte a ERC721-C

O ERC721-C representa outra tentativa de resolver o problema dos royalties.

O suporte ao ERC721-C foi viabilizado pelo recente lançamento da atualização do protocolo Seaport 1.6 do OpenSea, disse o CEO e cofundador Devin Finzer ao Decrypt, o qual permite que os criadores definam condições antes que um NFT possa ser negociado — nesse caso, honrando os royalties.

“De modo geral, estamos interessados em novas formas de apoiar os ganhos dos criadores”, disse Finzer. “O Seaport 1.6 foi possível graças à atualização Dencun do Ethereum, o que nos permitiu implementar essa funcionalidade dessa maneira específica.”

Publicidade

Cortes no OpenSea

O OpenSea demitiu cerca de metade de sua equipe em novembro, após uma mudança dramática entre os marketplaces de NFTs no início do ano, quando o rival Blur ultrapassou o OpenSea graças ao incentivo de negociações por meio de seu próprio token. Um representante do OpenSea não pôde confirmar o tamanho da equipe da empresa até o momento da publicação.

Finzer disse que a empresa mais enxuta vem reimaginando a experiência de um marketplace de NFTs, com planos de combinar as plataformas OpenSea e OpenSea Pro em uma única interface, desenvolver “uma experiência de integração realmente simplificada e suave para os usuários” e implantar interfaces personalizadas para categorias como jogos e emissão de ingressos.

“Estamos realmente reformulando o produto de uma forma bastante ampla”, disse Finzer. “Portanto, isso significa uma verdadeira atualização visual do produto e uma atualização da infraestrutura.”

Aumento da concorrência

A mudança ocorre em um momento em que a participação de mercado do OpenSea caiu para uma porcentagem de um dígito, com menos de 3% de participação no volume de negociação entre redes de acordo com os últimos dados da Tiexo — e menos de 7% nos últimos 30 dias. O atual campeão é o Magic Eden, que lançou um programa de recompensas paralelamente a um airdrop de token “NFT”.

Publicidade

O OpenSea há muito tempo resiste à ideia de lançar seu próprio token, como fizeram os rivais Blur e LooksRare no passado recente. Essa tem sido a maior questão em aberto no marketplace há anos, especialmente porque os concorrentes ganharam força ao lançar seus próprios tokens ou programas de recompensas vinculados a futuros lançamentos de tokens.

Perguntado se ele acha que incentivos de token como esse são sustentáveis, Finzer não quis revelar se o marketplace considerará a criação e o lançamento de um token próprio do ecossistema. Mas ele reconheceu que os incentivos de token são “realmente empolgantes” e podem ser uma maneira eficaz de alinhar os usuários com os protocolos que eles utilizam.

“Em geral, em todas as criptomoedas, essa ideia de ter usuários participando, sendo incentivados e alinhados com os aplicativos é realmente empolgante”, disse Finzer. “E isso é algo que temos visto em todo lugar no ecossistema cripto, realmente desde o início do Bitcoin e do Ethereum, é que há mais participação — há mais participação dos usuários quando se trata do uso de produtos cripto.”

“Acho que estamos vendo essa tendência se manifestar cada vez mais nas criptomoedas, e é realmente empolgante ver isso”, acrescentou. “Mas não, nada para compartilhar em nossa frente com relação a isso.”

Finzer ofereceu uma resposta parecida com relação aos planos do OpenSea de oferecer suporte ao Bitcoin Ordinals, o protocolo semelhante aos NFTs que ajudou o Magic Eden a ganhar vantagem sobre todos os outros rivais nas últimas semanas. No entanto, ele está intrigado com a forma como o Ordinals chamou a atenção dos usuários de Bitcoin, mas diz que os recentes desenvolvimentos do ecossistema Ethereum também foram atraentes.

Publicidade

Finzer disse que ainda não houve anúncio sobre os ativos de Bitcoin. “Mas eu certamente acho que, em geral, o ecossistema dos Ordinals é bastante interessante. Ele realmente gerou engajamento na comunidade Bitcoin.”

No entanto, as negociações de Bitcoin Ordinals tendem a ser de valor mais alto, e Finzer disse que as transações de baixo custo por meio de redes Ethereum de segunda camada, como a Base, são um foco maior para o OpenSea no momento.

Com as taxas das redes de segunda camada caindo drasticamente após a atualização Dencun, eles estão vendo uma demanda considerável na Base e esperam que as redes de escalonamento possam oferecer um suporte mais adequado a casos de uso como jogos.

Facilitar a movimentação de fundos entre redes e a realização de transações ainda é um trabalho em andamento com essas redes de segunda camada, acrescentou, mas ele vê seu surgimento como uma etapa fundamental para levar os NFTs às massas.

“Os custos de gás precisam cair, certo? E o mais interessante é que agora eles diminuíram drasticamente. É apenas uma questão de unir as coisas e tornar a experiência do usuário realmente boa para os usuários de hoje”, disse ele. “Nossa visão sempre foi a de que precisamos reduzir drasticamente os custos e dimensionar a blockchain para que possamos dar suporte a todos os tipos de casos de uso.”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é "provável", dizem fontes próximas à SEC

Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é “provável”, dizem fontes próximas à SEC

Fontes disseram à Fox Business que a SEC está se baseando em decisões judiciais recentes para dar o sinal verde aos ETFs de Ethereum
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

Trader transforma R$ 2 mil em R$ 17 milhões graças ao triunfo da Pepecoin (PEPE)

Ao comprar a memecoin após o lançamento, o trader teve um ganho de 7.368x no investimento
máquinas de mineração de criptomoedas apreenidas em

Polícia apreende 396 mineradoras de Bitcoin em casa de ex-deputado paraguaio

Miguel Cuevas, que já foi preso por enriquecimento ilícito, agora pode também ser investigado por furto de energia
Imagem da matéria: Caitlyn Jenner promove sua própria memecoin, mas comunidade suspeita de hackers

Caitlyn Jenner promove sua própria memecoin, mas comunidade suspeita de hackers

Memecoin de Caitlyn Jenner já vale quase US$ 30 milhões, mas o mercado ainda tem dúvidas sobre a veracidade do ativo