Imagem da matéria: Celo desiste de ser uma blockchain independente para se integrar ao Ethereum
Foto: Shutterstock

A Celo, até então uma blockchain de primeira camada focada em oferecer soluções cripto para dispositivos móveis, decidiu abandonar a sua independência para se tornar uma rede de segunda camada do Ethereum.

A ideia de fazer a mudança partiu da CLabs, a desenvolvedora por trás do blockchain Celo, que submeteu a proposta para votação da comunidade no dia 22 de julho. Com o fim da votação nesta segunda-feira (31), a mudança foi aprovada sem resistência, com praticamente 100% dos votos a favor da migração – foram 128 a favor, 2 contra e 1 abstenção.

Publicidade

No total, foram 131 investidores de CELO que participaram do pleito em que as “baleias” do ativo ditaram o resultado. Afinal, a alocação de tokens das cinco maiores carteiras de CELO representaram 73,7% dos votos a favor.

“Esta proposta é baseada em um post do fórum Celo e sugere uma arquitetura de alto nível onde a blockchain da Celo inicialmente alavanca tecnologia adicional para se tornar uma segunda camada do Ethereum”, diz um trecho da proposta. O texto faz questão de ressaltar que, nesta fase, não estão em votação os detalhes específicos da implementação, mas sim que se trata de uma “verificação de temperatura sobre a direção geral” da blockchain.   

Após a votação ter sido encerrada, o preço do token nativo da Celo saltou 5,1%, cotado nesta segunda-feira em cerca de US$ 0,52, segundo o CoinMarketCap.

4 vantagens da mudança da Celo

Na visão dos desenvolvedores da Celo, a mudança para se tornar uma rede de segunda camada do Ethereum trará ao projeto quatro vantagens principais:

Publicidade

 1) Maior colaboração entre comunidades, uma vez que, historicamente, o roteiro técnico da Celo sempre esteve alinhado ao Ethereum, com a Celo adotando no seu código as melhorias propostas pela rede até então concorrente.

2) Compatibilidade aprimorada; embora a Celo seja uma rede compatível com a Ethereum Virtual Machine (EVM) desde sua criação, se tornar uma rede de segunda camada do Ethereum eliminará o trabalho considerável de desenvolvedores que precisam conectar ambas as redes. 

3) Segurança aumentada; ao se integrar ao Ethereum, Celo herda a segurança já garantida pelos validadores dablockchain principal. Atualmente, a segurança da Celo é garantida por um conjunto de 110 validadores que são eleitos ao bloquear cerca de 300 milhões de CELO. 

4) Manutenção de baixas taxas de gas; a Celo acredita que ao se integrar ao Ethereum, poderá oferecer taxas ainda mais baixas que outras redes de segunda camada já existentes na área, como Optimism ou a zkSync Era, uma vez que planeja processar dados fora da blockchain.

VOCÊ PODE GOSTAR
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Os maiores tokens de jogos lançados em 2024 – até agora

O Notcoin aparece na lista dos maiores tokens de jogos deste ano, ao lado de Pixels, Portal, Saga e muito mais
Imagem da matéria: Brasileiros importam R$ 8,9 bilhões em criptomoedas em abril apesar da queda do Bitcoin

Brasileiros importam R$ 8,9 bilhões em criptomoedas em abril apesar da queda do Bitcoin

Volume importado de criptomoedas mais que dobrou em abril em comparação com o mesmo período de 2023
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso