Imagem da matéria: Cartão de débito de criptomoedas: o que é e como funciona
Foto: Shutterstock

Diversas empresas do setor de criptomoedas encontraram nos cartões de débito cripto o caminho para facilitar que pessoas usem ativos digitais em compras do dia a dia — tudo isso sem depender que o comerciante esteja disposto a aceitar essa forma de pagamento.

Os números comprovam que há demanda por esses serviços. Só no último trimestre de 2021, a Visa processou US$ 2,5 bilhões em pagamentos com cartões de criptomoedas de mais de 65 empresas cripto que usam sua bandeira — um número 70% maior do que todas as transações realizadas com cartões desta categoria no ano fiscal de 2021.

Publicidade

Grandes empresas que atuam no setor cripto já oferecem esse serviço aos seus clientes, como Ripio, BlockFi, Ledger, BitPay, incluindo as exchanges de criptomoedas Coinbase, Binance, Crypto.com e Gemini.

Aqui no Brasil, no entanto, ainda são poucas as opções à disposição do público. Mas esse quadro pode estar perto de mudar. Recentemente, a Binance lançou o seu cartão de débito na Argentina —  o primeiro país da América Latina a receber o serviço —, oferecendo aos usuários um cashback de 8% em BNB, a criptomoeda nativa da corretora. De quebra, a maior corretora do mundo afirmou que também planeja lançar este cartão no Brasil em breve.

Nada melhor então que estar preparado. Veja como funciona esse produto e os cuidados necessários para o seu uso.

Como funciona o cartão de débito cripto

Um cartão de débito de criptomoedas tende a funcionar da mesma forma que um cartão de débito tradicional. Ou seja, o usuário deve ter fundos suficientes na sua conta para adquirir um bem ou serviço com o cartão, já que a cobrança será aplicada no momento exato da compra.

Os cartões de débito costumam funcionar como um cartão pré-pago: dentro do aplicativo ou site da empresa que oferece o serviço, o usuário aloca uma quantidade de criptomoedas da sua conta que podem ser gastas em pagamentos com o cartão.

Publicidade

Um benefício desses cartões é que eles eliminam a necessidade do usuário precisar converter por conta própria suas criptomoedas por uma moeda fiduciária. Isso permite que o usuário possa “holdar” seus ativos digitais por mais tempo, e usá-los quando precisar.

Os cartões de débito de criptomoedas geralmente são os mais utilizados pela comunidade cripto já que, diferentemente dos cartões de crédito, não exigem que o usuário forneça detalhes sobre a renda para ter o crédito liberado pela empresa emissora do cartão.

Quais as vantagens de usar um cartão de débito cripto

Talvez o grande benefício dos cartões cripto seja sua aceitabilidade, uma vez que eles eliminam a necessidade de um comércio estar disposto a aceitar pagamentos com criptomoedas.

Na realidade, o comerciante sequer precisa saber que aquela transação está sendo processada com um ativo digital. 

Com os cartões desta categoria, as criptomoedas que o usuário usa para pagar a conta são convertidas instantaneamente em moeda fiduciária quando chega no caixa do comerciante, o que impede que ele seja afetado por possíveis flutuações de preço, comuns neste mercado.

Publicidade

Isso é possível graças aos serviços prestados por grandes processadoras de pagamentos, como Visa e Mastercard, que realizam a conversão entre ativos sem que o usuário ou comerciante percebam.

Dessa forma, cartões de débito que possuem bandeira Visa ou Mastercard podem ser aceitos em milhares de negócios ao redor do mundo.

Quais os benefícios para o usuário?

Várias empresas do setor que possuem cartões de débito de criptomoedas costumam oferecer benefícios extras a seus clientes. Um exemplo é cashback em compras realizadas com o cartão, geralmente repassado para o cliente na forma de Bitcoin (BTC) ou token criado pela plataforma que oferece o serviço.

Já a Ripio, quando lançou seu cartão pré-pago no Brasil no mês passado, ofereceu um cashback de 5% em bitcoin até o final de outubro, como forma de atrair novos clientes. 

Aqui o usuário deve estar atento que alguns benefícios fazem parte de campanhas promocionais e podem ter um tempo limitado de duração.  

Publicidade

Mas também há cartões com diferentes níveis de benefícios pré-estabelecidos, como os oferecidos pela Crypto.com, que podem oferecer cashback em Cronos (CRO), além de descontos e assinaturas gratuitas em serviços como Netflix e Spotify. 

Para ficar de olho

É importante ressaltar que muitos dos benefícios oferecidos por cartões cripto do mercado não vem de graça. No caso da Crypto.com, por exemplo, usuário deve fazer staking de CRO, ou seja, se expor e manter travado fundos na própria criptomoeda da plataforma. 

Outro ponto que o usuário deve prestar atenção no momento de usar um cartão cripto é a volatilidade do ativo que pretende usar para pagar uma compra. Isso porque se o investidor comprou aquela moeda quando sua cotação estava em alta e a usou para pagar uma compra quando sua cotação estava em baixa, ele pode acabar sofrendo um prejuízo nessa movimentação.

No mais, é importante que o usuário também fique atento nas taxas cobradas pelas emissoras dos cartões cripto e que podem variar de empresa para empresa.

Quer investir em ativos digitais, mas não sabe por onde começar? O Mercado Bitcoin oferece a melhor e mais segura experiência de negociação para quem está dando os primeiros passos na economia digital. Conheça o MB!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Fatia de mercado da KuCoin cai pela metade e Nigéria trabalha com Interpol para extraditar executivo da Binance

Manhã Cripto: Fatia de mercado da KuCoin cai pela metade e Nigéria trabalha com Interpol para extraditar executivo da Binance

Em meio às apostas baixistas de hedge funds, o Bitcoin mostra estabilidade em 24 horas, negociado na faixa dos US$ 66 ml    
Imagem da matéria: Como a Binance entrou em pé de guerra com o governo da Nigéria

Como a Binance entrou em pé de guerra com o governo da Nigéria

Nigéria acusa a Binance de facilitar corrupção e outros crimes e já até prendeu executivos da exchange no país
Imagem da matéria: Core Network (CORE): Token baseado no Bitcoin dispara 218% na semana

Core Network (CORE): Token baseado no Bitcoin dispara 218% na semana

CORE é o token da Core Network, uma blockchain compatível com Bitcoin e a Ethereum Virtual Machine (EVM)
Imagem da matéria: Runes vai ajudar o Bitcoin a competir com Ethereum e Solana, diz Franklin Templeton

Runes vai ajudar o Bitcoin a competir com Ethereum e Solana, diz Franklin Templeton

Segundo a empresa de investimentos, o Runes tem o potencial de ajudar o ecossistema Bitcoin como um todo a competir com o Ethereum e a Solana