Imagem da matéria: Trader Cangaçeiro só perde nas operações e recusa devolver dinheiro, denunciam alunos
Emanuel Santos, o Trader Cangaçeiro (Foto: Reprodução/Instagram)

“Eu tive que recuperar a perda que o Cangaçeiro fez com minha banca”. A frase é do designer de marketing digital Leandro Castro, morador de Rio do Sul, em Santa Catarina. Ele adquiriu uma ferramenta chamada Copy Money, um robô vendido por Emanuel Santos, o Trader Cangaçeiro (com ‘ç’ mesmo), cuja função é replicar operações no day trade.

“Ele estaria operando na minha conta e de mais 999 pessoas”, disse Castro ao Portal do Bitcoin nesta sexta-feira (15). O que aconteceu foi que dos R$ 1.000 que Castro depositou, Cangaçeiro perdeu R$ 550.

Publicidade

“Cara, de 29 entradas, 6 acertos? Uma pessoa que diz estar há 4 anos no mercado me faz isso”, desabafou o cliente.

Mas isso não é tudo. Castro disse que tudo já começou errado. Segundo ele, um dia antes do início das operações, Cangaçeiro fez uma live onde afirmou que começaria a operar às 7h, e que eles deveríam se conectar uma hora antes; mas isso não aconteceu.

“Acordei às 6 horas da manhã ansioso para conectar, aí fiquei ali esperando ver alguma operação e nada. Deu 8 horas 9 horas e nada. Aí comecei a cobrar ele comentando em um post no Instagram — e tinha mais pessoas cobrando. 10 da manhã ele viu meu comentário e me mandou um áudio”, disse Castro.

No áudio, compartilhado com a reportagem, Cangaçeiro parece irritado com a reclamação e diz que Castro o estava cobrando como se fosse obrigatório ele operar às 7h. “É na hora em que eu quiser, pai”, diz um trecho. Naquele dia, contou Castro, o Cangaçeiro começou a operação perto do meio-dia.

Publicidade

Estudante de Guiné Equatorial

Outro cliente do Cangaceiro que alega ter sido enganado é o estudante guineense Juan Edu Mba Biye, bolsista da Universidade Federal de Pernambuco. Conforme documento compartilhado com a reportagem, Juan pagou no dia 15 de dezembro um boleto da Hotmart no valor de R$ 997.

Ele contou que após a compra o trader Cangaçeiro falou que só ia começar com as operações 7 dias depois, “que são os dias estipulados para pedir o reembolso caso você não esteja satisfeito com a ferramenta”. Conforme explicou, quando começaram as operações ele notou que a ferramenta não estava funcionando como o prometido.

“Não está dando os resultados que ele falou. Aí quando fomos pedir o reembolso, ele falou que o prazo já venceu, que foram os 7 dias que ele passou sem operar”, relatou Juan à reportagem.

O guineense que pretende estudar diplomacia pela Guiné Equatorial no Rio de Janeiro, afirmou que o Cangaçeiro quebrou sua conta e que acredita que não é ele quem opera a ferramenta. E reforçou que algumas pessoas realmente ficam de fora das operações: “Tem pessoas como eu que já passaram até 3 dias sem ter nenhuma operação na ferramenta”.

Publicidade

Contudo, Juan disse que sua indignação não é com o dinheiro perdido, mas por ter sido enganado. “Foi uma propaganda enganosa o que ele fez”, concluiu.

Cangaçeiro no Reclame Aqui

O Copy Money supostamente começou a ser vendido no fim do ano passado e já tem reclamação na plataforma de defesa do consumidor Reclame Aqui. Lá, um consumidor de São Paulo alega que comprou o Copy Money e no terceiro dia o produto foi travado. Devido a isso, não deu tempo de fazer o teste de 7 dias.

“Acho que todos que compraram deveriam se juntar e montar uma ação contra ele, pra ele nunca mais fazer isto com ninguém! Cara tu mexeu não apenas com dinheiro das pessoas, mexeu com sonhos. Isto é um absurdo. Tenho aqui tudo comprovado e todas as conversas , inclusive Telegram”, comentou o usuário.

O mesmo problema foi relatado por mais pessoas. Danilo Pontes, cliente de Guarabira, na Paraíba, por exemplo, disse que comprou o Copy Money no dia 14/12/2020, mas que só começou a funcionar no dia 05/01/2021. “Por isso me sinto no direito de pedir o meu estorno; estou insatisfeito com o produto”, escreveu.

“Segurou para começar as operações só para não dar tempo do pessoal pedir o reembolso que era de 7 dias”, reclamou outro cliente, de Diadema (SP). Ele contou que no primeiro dia de operações ninguém estava conseguindo logar e autenticar a conta na plataforma.

Publicidade

“Quando fomos atrás de suporte não obtivemos retorno, eu mesmo fui atrás no INSTA pessoal dele e recebi uma resposta totalmente IGNORANTE e escrota!”, reclamou o cliente.

Para comentar as denúncias, a reportagem entrou em contato com o Cangaçeiro Trader por meio do Instagram e enviou um email a um endereço disponibilizado em sua conta no Youtube. Até o fechamento do texto não houve resposta.

Japa Rico intima Cangaçeiro Trader

“Crie vergonha na cara” , disparou em um vídeo o youtuber Japa Rico, diante das novas denúncias. Isso porque no ano passado, outra ferramenta do Cangaçeiro foi alvo de denúncias devido a insatisfação com o chamado ‘Copy Trade’.

“Devolve o dinheiro do pessoal do Copy Trade”, apelou Japa há cerca de uma semana em um vídeo no Instagram. Junto, um comunicado de que ele estava em contato com um advogado que estava analisando o caso. “Espero que pelo menos o Cangaceiro devolva o dinheiro das pessoas que solicitaram o reembolso”, escreveu, se referindo ao antigo curso.

Em outra publicação, ele postou uma imagem que questiona o novo curso Copy Money, revelando o que seria o lucro com as vendas do produto. “1000 reais x 1000 pessoas = 1 milhão; Cangaceiro está de volta. Desta vez com o que muitos dizem ser um golpe milionário”, diz a imagem.

Live das denúncias contra Cangaçeiro

Em junho do ano passado, uma leva de alunos denunciou o Cangaçeiro Trader por não reembolsar o curso e também por mau tratamento. As denúncias foram feitas durante uma live com o Japa Rico

Publicidade

Na ocasião, as alegações eram que ele se negava a devolver o dinheiro,  tanto via suporte quanto diretamente, desconsiderando o prometido inicialmente — é garantido por lei — que é o reembolso em até 7 dias por conta de arrependimento de compra.

“A propaganda é muito boa, é ótima. Enche os olhos de quem não conhece o mercado”, disse durante a transmissão uma suposta aluna.

Não é a primeira vez que o Japa Rico encara alguém das opções binárias. Por ser trader profissional, ele conhece como funcionam muitas plataformas como a IQ option. Para ele, trata-se de uma “corretora de fundo de quintal”.

No ano passado ele chegou a desafiar o Thalisson Trader a operarem juntos e ao vivo. Isso porque, para ele, o Thalisson não faz ao vivo porque ele “vai perder tudo, quebrar a banca e todo mundo vai ficar sabendo que ele não é consistente”.

VOCÊ PODE GOSTAR
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos