Imagem da matéria: Cade e Ministério Público selam acordo para reprimir infrações à ordem econômica
(Foto: Shutterstock)

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e o Ministério Público Federal (MPF) firmaram um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para apuração em conjunto de infrações à ordem econômica e advocacia de concorrência.

De acordo com órgão, o acordo —firmado na última quarta-feira (5)— tem como objetivo fortalecer e tornar mais ágil a parceria institucional das entidades em ações conjuntas, principalmente contra cartéis.

Publicidade

O documento foi assinado pelo presidente do Cade, Alexandre Barreto, e pelo procurador-geral da República, Augusto Aras. O acordo tem validade de cinco anos.

“É mais do que um acordo de cooperação técnica, é um acordo de atuação conjunta. É um passo histórico em direção a um país mais justo, mais desenvolvido e mais competitivo”, disse Barreto durante a solenidade.

Já Aras disse que o acordo é uma oportunidade de o MPF e o Cade trilharem juntos os caminhos das melhores práticas de atuação. Aras está à frente da Procuradoria Geral da República (PGR) desde setembro de 2019, quando sucedeu Raquel Dodge.

“O nosso desejo é que esse acordo de cooperação se materialize em ações voltadas para o compartilhamento de informações, dados e conhecimentos capazes de contribuir para o fortalecimento da economia brasileira”.

Publicidade

O procurador-geral espera ainda que o MPF possa atuar junto com o entidade em análises de atos de concentração e nos enfrentamentos dos ilícitos concorrenciais.

Cripto para Cade e MPF

Nos últimos meses o Cade já agiu em relação a diferentes processos relacionados ao universo cripto, especialmente na briga entre exchanges e bancos.

Nesse caso, no entanto, a mais recente decisão é desfavorável às corretoras. Isso porque o conselho rejeitou denúncia movida pela ABCB (Associação Brasileira de Criptoeconomia e Blockchain) e deu aval para que bancos fechem contas mantidas por essas empresas.

O MPF também já manifestou posicionamento em relação ao setor. Em audiência realizada em outubro passado, na Câmara dos Deputados, o órgão pediu agilidade na regulamentação das criptomoedas.

Publicidade

dois grandes projetos em trâmite no Congresso —um na Câmara e outro no Senado— que têm como objetivo definir regras para a atuação das exchanges e de seus serviços no Brasil.

Com a parceria entre Cade e MPF, pode-se esperar uma eventual atuação conjunta das entidades em temas ligados a criptoativos.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Falha no Bradesco faz sumir saldo da conta dos clientes; veja as reclamações

Falha no Bradesco faz sumir saldo da conta dos clientes; veja as reclamações

Segundo maior banco do Brasil, Bradesco entrou no Trending Topics do X por erro que fez sumir saldo dos correntistas
Pelé segura taça Fifa me evento

BitGo nega parceria com novo negócio de criptomoedas de filhos e ex-mulher de Pelé

JanBank, que tem familiares de Pelé e um pastor como sócios, será focada em pagamentos com Bitcoin, Ethereum, entre outros criptoativos
Pedro do Flamengo vai para cima de Alisson do São Paulo em final da Copa do Brasil

Jogo do São Paulo contra Flamengo terá ingressos tokenizados; veja preços

O “Smart Ticket” começou a ser vendido na terça-feira (28) pelo app do clube paulista, e vale para o jogo de 6 de dezembro no Morumbi
Ricardo e Camila, criadores do projeto Bitcoin é Aqui posam para foto

Conheça a pequena cidade brasileira que se tornou local com maior taxa de adoção do Bitcoin no mundo

Município do Rio Grande do Sul adota o Bitcoin como meio de pagamento para cortes de cabelo e cafés e chegando até em terrenos