Imagem da matéria: BUIDL: BlackRock confirma novo fundo de ativos tokenizados construído no Ethereum
Foto: Shutterstock

Depois de deixar os analistas do mercado financeiro e de cripto tentando adivinhar sua próxima grande jogada, a BlackRock, titã dos investimentos, confirmou na quarta-feira (20) que vai lançar um novo fundo de ativos tokenizados.

Chamado de “BUIDL”, o produto será construído na rede Ethereum e representa o primeiro fundo tokenizado da empresa emitido em uma blockchain pública.

Publicidade

O fundo BlackRock USD Institutional Digital Liquidity foi registrado pela primeira vez nas Ilhas Virgens Britânicas em 2023.

“O BUIDL oferecerá aos investidores benefícios importantes, permitindo a emissão e a negociação de participações em uma blockchain, expandindo o acesso do investidor a ofertas on-chain, fornecendo liquidação instantânea e transparente e permitindo transferências entre plataformas”, disse a BlackRock em seu anúncio.

O investimento inicial mínimo do fundo é de US$ 5 milhões. Essa é uma barreira significativamente mais alta do que a especificada em seu registro na SEC, publicado no dia 19 de março. A Notificação de Oferta Isenta de Títulos não especificou o tamanho do fundo, mas disse que o investimento mínimo aceito de qualquer investidor externo seria de US$ 100 mil. Os valores das aplicações dos investidores variavam de US$ 1 a US$ 100 milhões.

Parceria com BNY Mellon e Securitize

Para fazer a ponte entre o Ethereum e os mercados tradicionais, a BlackRock está contratando o Bank of New York Mellon, um fornecedor global de serviços de gestão e investimento. O BNY Mellon atuará como custodiante dos ativos do Fundo e seu administrador.

A BlackRock também está incorporando a Securitize Markets, LLC, um agente de transferência registrado na SEC.

“A tokenização de títulos pode transformar fundamentalmente os mercados de capitais”, disse o cofundador e CEO da Securitize, Carlos Domingo, no anúncio. “As notícias de hoje demonstram que os produtos financeiros tradicionais estão se tornando mais acessíveis por meio da digitalização.”

Publicidade

Como parte do acordo, a BlackRock fez um investimento estratégico na Securitize, e o chefe global de parcerias estratégicas de ecossistema da BlackRock, Joseph Chalom, foi nomeado para a diretoria da Securitize.

ETF de Ethereum

Após o sucesso explosivo dos ETFs de Bitcoin à vista nos EUA, aprovados pela SEC em janeiro, os analistas do mercado de criptomoedas estavam aguardando ansiosamente a aprovação de um veículo de investimento semelhante para o Ethereum. Tal desenvolvimento, dizem os analistas, poderia elevar o preço da ETH para US$ 14 mil. A moeda está sendo negociado por US$ 3.537 no momento em que este artigo foi escrito.

Mas nem todo mundo está tão otimista. O analista Eric Balchunas disse que o ETF à vista do Ethereum seria “uma pequena aposta” em comparação com seus equivalentes baseados em Bitcoin. Mesmo assim, o CEO da BlackRock, Larry Fink, pode ter alertado sobre o plano para o BUIDL quando foi questionado sobre um ETF de Ethereum à vista em janeiro.

“Vejo valor em ter um ETF de Ethereum”, disse Fink à CNBC na época. “Como eu disse, esses são apenas trampolins para a tokenização.”

Publicidade

No entanto, as perspectivas de um ETF de Ethereum à vista têm sido menos claras. A SEC adiou sua decisão sobre os pedidos de oferta desse ETF da BlackRock e da Grayscale. E, embora exista um prazo rígido em maio, alguns especialistas dizem que a aprovação pode não vir e que um atraso é provavelmente o melhor.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem no escuro sugere hacker confuso

Ataques hacker no mercado cripto caíram pela metade em março, aponta relatório

Levantamento diz que queda na exploração de protocolos DeFi vem ocorrendo mês a mês
Do Kwon, criador da Terra (LUNA) olhando assustado para a câmera.

Criador da LUNA é considerado responsável por fraude em julgamento nos EUA

Os reguladores dos EUA prevaleceram com a acusação de que Do Kwon enganou milhares de investidores com o ecossistema Terra (LUNA)
Imagem da matéria: PF prende hacker que vendia dados de 223 milhões de brasileiros por criptomoedas

PF prende hacker que vendia dados de 223 milhões de brasileiros por criptomoedas

“Vandathegod” foi responsável pelo maior vazamento de dados da história do Brasil
Imagem da matéria: Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Projeto quer aproveitar contratos inteligentes e tokenização para acelerar os serviços que os bancos centrais oferecem às instituições financeiras globais