Imagem da matéria: Bradesco, Itaú e Santander abandonaram projeto do WhatsApp um mês antes, diz site
Foto: Shutterstock

Após o anúncio do Facebook sobre da solução de pagamentos via Whatsapp ficou clara a ausência de alguns grandes bancos na nova empreitada da rede social. Itaú, Bradesco e Santander, por exemplo, não aparecem na lista de parceiros que já conta com Banco do Brasil e Nubank.

À princípio, segundo o Neofeed, os três bancões disseram que não iriam participar por conta do curto espaço de tempo — faltando cerca de um mês para o lançamento do produto.

Publicidade

No entanto, conforme apurou o site na ocasião, a justificativa foi de que as equipes de TI dos bancos estavam sobrecarregadas por conta da crise do coronavírus. Isso seria um dos motivos; outro, por preocupação com segurança.

Contudo, segundo a reportagem, nos bastidores do mercado há rumores de que as grandes instituições financeiras não querem ‘dar munição’ ao WhatsApp. Elas estariam, inclusive, solicitando ao Banco Central uma análise da solução “à luz da lei de meios de pagamento’, disse o site.

Foco no PIX distancia Whatsapp

O foco no PIX — sistema de pagamentos instantâneos em desenvolvimento pelo Banco Central — também teria sido outro ponto levantado.

Segundo o Neofeed, o comentário é de que essas instituições devem se concentrar na nova solução do BC, prevista para debutar no mercado em novembro.

Publicidade

O que disseram os bancos sobre o Whatsapp

O presidente do Santander, Sergio Rial, disse que está avaliando aderir à modalidade, mas negou que tenha participado do projeto do WhatsApp.

Segundo o site, o Bradesco e Itaú não responderam à reportagem. Do mesmo modo, o Whatsapp.

O que disse o BC

Em nota ao Neofeed, o Banco Central não quis entrar em maiores detalhes, mas disse que está acompanhando a iniciativa do WhatsApp.

Conforme explicou, a entidade acredita que há grande potencial para sua integração ao PIX, mas considera prematura qualquer ação no momento.

Disse também que está vigilante sobre qualquer solução que tenha componentes que inibam a interoperabilidade e que possa limitar seu objetivo, que é oferecer um sistema rápido, seguro, transparente, aberto e barato.

Publicidade

Pagamentos via Whatsapp

No anúncio do Facebook, a empresa confirmou o apoio aos cartões do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi nas redes Visa e Mastercard, e também a parceria com a Cielo.

Conforme a publicação, a empresa de Mark Zuckerberg praticamente chamou mais instituições para a empreitada ao anunciar a novidade:

“Criamos um modelo aberto para receber mais parceiros no futuro”.


BitcoinTrade: Negocie criptomoedas com segurança e agilidade!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. 95% dos depósitos aprovados em menos de 1 hora! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”