Imagem da matéria: Bitcoin, XRP, Ethereum e outras criptomoedas desabam nesta sexta-feira; entenda
Foto: Shutterstock

O Bitcoin (BTC) e as principais criptomoedas do mercado desabaram nas últimas 24 horas e abriram no vermelho na manhã desta sexta-feira (23), segundo dados do CoinMarketCap.

O BTC teve queda de 8,52% e é negociado a abaixo dos US$ 50 mil; o Ethereum (ETH), segundo maior do mercado, perdeu 8% de seu valor e é cotado a US$ 2.277.

Publicidade

O Binance Coin (BNB), terceiro maior, caiu 8% e é negociado a US$ 510, enquanto o XRP, na quarta posição em valor de mercado, teve baixa de 13% e vale agora US$ 1,14.

A capitalização global do setor – preço atual versus oferta circulante – perdeu US$ 294 bilhões em apenas um dia e caiu para US$ 1,8 trilhão, 9% menor do que a registrada na manhã da quinta-feira (23).

O que houve

Jeffrey Halley, analista de mercado sênior da OANDA, disse para a Reuters que a queda generalizada do setor pode estar ligada aos planos sobre impostos do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden:

“O bitcoin caiu hoje depois que o presidente Biden sinalizou que queria aumentar o imposto sobre ganhos de capital nos Estados Unidos”.

Publicidade

Biden estaria planejando uma série de alterações no código tributário do país para cobrar taxas elevadas sobre o capital de pessoas que ganham mais do que US$ 1 milhão.

Investidores do mercado de criptomoedas estariam preocupados que a mudança poderia restringir investimentos em ativos digitais.

Nem todo mundo, no entanto, acredita que a possível mudança na legislação norte-americana pode afetar negativamente o setor.

“O presidente Biden pode estar fazendo um favor ao mercado de criptomoedas”, disse Antoni Trenchev, cofundador e sócio-gerente da Nexo, ao DeCrypt.

Essa montanha-russa do setor, ainda segundo especialistas, é algo rotineiro e esperado no mercado de criptomoedas.

Mais notícias negativas

Além do possível aumento de impostos de pessoas ricas dos Estados Unidos, o mercado de criptomoedas também foi tomado por outras notícias negativas.

Na Turquia, por exemplo, a exchange Thodex, que tinha US$ 2 bilhões em criptomoedas de 391 mil clientes, interrompeu as negociações sem aviso prévio. O CEO da empresa desapareceu.

Publicidade

A rede do Bitcoin também começou a operar no limite e registrou o maior congestionamento de toda sua história, com 215 mil transações aguardando confirmação.

A última vez que a blockchain do BTC teve uma fila tão grande como essa foi no final de 2017, quando em certo momento havia 180 mil transações não confirmadas.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março
Imagem da matéria: Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

O ex-CEO da BitMEX espera que o halving do Bitcoin “adicione gasolina a uma grande queima de criptoativos”
Vitalik-Buterin-Ethereum

Vitalik Buterin se torna defensor do “comunismo degenerado”; entenda

Para o criador do Ethereum, o “comunismo degen” abraça abertamente o caos, mas ajusta regras e incentivos para fazer com que as consequências do caos estejam alinhadas com o bem comum
Imagem da matéria: Dogwifhat (WIF) cai 15% em meio à fase de baixa das memecoins

Dogwifhat (WIF) cai 15% em meio à fase de baixa das memecoins

Dogwifhat (WIF) caiu dois dígitos durante a noite e continua a se distanciar de sua máxima histórica