Imagem da matéria: Bitcoin opera no limite e rede tem mais de 200 mil transações sem confirmação
Foto: Shutterstock

A rede do Bitcoin nunca esteve tão congestionada como nesta quinta-feira (22) com 215 mil transações aguardando confirmação na rede. 

Os dados mostrados pelos agregadores Blockchair e Mempool.space representam um novo recorde histórico — nunca houve tantas transações esperando confirmação na blockchain do bitcoin.

Publicidade

A última vez que a rede passou por um congestionamento tão intenso quanto esse foi no final de 2017, quando em certo momento a rede chegou a 180 mil transações não confirmadas.

215.530 transações aguardam confirmação na rede do bitcoin. Fonte: mempool.space

Isso sinaliza que a blockchain está recebendo um tráfego maior do que os mineradores conseguem processar em um tempo hábil.

Além de lentas, as transações nunca estiveram tão caras. De acordo com o Blockchair, o custo das transações de bitcoin em dólar bateram um recorde de US$ 62 na quarta. Isso significa que para fazer uma transação de bitcoin, um usuário pode pagar tarifas que chegam a R$ 340.

A última vez que esteve tão caro movimentar a criptomoeda foi durante o bull run de 2017, quando o ativo ultrapassou US$ 20 mil pela primeira vez. 

Publicidade

O que está acontecendo com o bitcoin?

Mais pessoas estão usando bitcoin em um momento em que a rede se recupera da queda de poder computacional na rede que aconteceu no fim de semana.

A província de Xinjiang na China sofreu quedas de energia no domingo, o que interrompeu o trabalho de muitos mineradores da região.

Como hoje a China é responsável por mais da metade da mineração de bitcoin, o hashrate do ativo reagiu de forma instantânea, caindo de 145 exahash para 105 exahash no domingo.

O hashrate mede o poder computacional da rede do bitcoin. Quando diminui o número de máquinas resolvendo os blocos da blockchain, o tempo e o custo das transações de bitcoin tendem a aumentar.

Publicidade

Desde então, o hashrate do bitcoin conseguiu se recuperar e voltar 137 exahash, segundo o BTC.com.

Para pesar ainda mais no problema, a queda de hashrate aconteceu logo depois de um aumento na dificuldade da rede do bitcoin.

A dificuldade da rede para o bitcoin passa por um ajuste a cada duas semanas para garantir que um bloco seja minerado em um tempo médio de 10 minutos. Hoje, no entanto, um bloco de bitcoin está demorando cerca de 1 hora para ser resolvido, conforme tuitou @denverbitcoin.

VOCÊ PODE GOSTAR
o que é mineração de bitcoin

Dificuldade de mineração de Bitcoin está despencando, mas por quê?

A redução no preço do Bitcoin, combinada com a diminuição das recompensas de mineração, resulta em menos mineradores e em uma rede menos robusta — pelo menos por enquanto
Donald Trump ex-presidente dos EUA

Donald Trump recebe compradores de seus NFTs em jantar de luxo

O ex-presidente resolveu aproveitar o dia de folga do Tribunal de Nova York para receber os apoiadores no resort de luxo Mar-a-Lago
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas