Imagem da matéria: Bitcoin atinge o maior preço em dólar de toda sua história
Foto: Shutterstock

Poucos dias após uma forte queda, o bitcoin teve alta de 8,75% no final da manhã desta segunda-feira (30) e atingiu a máxima histórica em diversas corretoras de criptomoedas pelo mundo. Conforme os dados do Coindesk, o preço chegou a US$ 19.786 — US$ 3 acima do valor alcançado em dezembro de 2017.

O preço do ativo digital chegou a ser negociado a US$ 19.792 na Bitstamp, onde em 2017 o maior preço foi de US$ 19.666. A americana Kraken, o preço chegou a US$ 18.688 — US$ 8 a mais do que no recorde anterior.

Publicidade

A máxima ocorre após 9 semanas seguidas de alta. No ano, o bitcoin acumula valorização de 175%. O movimento em 2020 é impulsionado pelo crescente interesse de Wall Street pelo ativo.

Ao contrário de 2017, quando o bitcoin registrou o último recorde histórico, há uma diferença importante. A chegada dos chamados investidores qualificados ou institucionais. A entrada de grandes players é um fator que está movimentando o mercado, principalmente no segundo semestre, quando o bitcoin dobrou de preço.

Dando início a uma nova tendência, em setembro, a empresa MicroStrategy anunciou a compra de US$ 425 milhões em bitcoin. Essa foi a primeira compra pública de uma empresa listada na bolsa dos EUA.

Seguindo o exemplo, a Square, que tem como cofundador Jack Dorsey, criador do Twitter, também anunciou a compra de US$ 50 milhões em bitcoin.

Publicidade

Paypal também entrou na jogada. O gigante do mercado de pagamentos digitais anunciou que permitirá que seus clientes comprem, mantenham e vendam bitcoin e várias outras criptomoedas diretamente por meio de suas contas.

Para José Arthur Ribeiro, CEO da corretora Coinext, 2020 está sendo um ano mágico para o bitcoin.

“Em novembro, especialmente, vimos uma valorização de 37%, o que não ocorria desde maio de 2019. O movimento se deve ao aumento da crise de confiança sobre as políticas monetárias, em especial, a impressão descontrolada de dinheiro, feita por Bancos Centrais ao redor do mundo fez com que muitos começassem a ver o bitcoin como reserva de valor”.

Segundo o executivo, ao contrário de 2017, o aumento não é uma bolha, mas sim o reconhecimento do ativo como resiliente e anti-frágil.

Bitcoin no Brasil

A máxima histórica em reais foi superada em 21 de outubro, quando o preço ultrapassou a marca de R$ 70 mil, que havia sido registrada em dezembro de 2017.

Publicidade

Desde então, o preço segue em forte alta e já é negociado acima dos R$ 105 mil.

No Brasil, o recorde foi superado antes devido a forte desvalorização do real frente ao dólar. Em 2017, o dólar era cotado a R$ 3,30, enquanto agora está R$ 5,30.

Maiores preços nas principais corretoras do mundo em dezembro de 2017:

• Gemini – $ 19.999
• Coinbase – $ 19.892
• Bitfinex – $ 19.891
• Huobi – $ 19.867
• Binance – $ 19.799
• BitMEX – $ 20.093
• Bitstamp – $ 19.666
• Kraken – $ 19.660

VOCÊ PODE GOSTAR
Jerome Powell, presidente do Fed, mostrado em tela de computador

Bitcoin cai para a casa dos US$ 67 mil após Fed manter taxa de juros

Jerome Powell afirmou que a busca do banco central dos EUA pela meta de 2% de inflação ainda não acabou
notas de dinheiro envoltas a moedas de bitcoin, com num cofre

Quantos bilionários do Bitcoin existem? Veja lista

Muitos dos primeiros a adotar o Bitcoin são agora bilionários, entre as pessoas mais ricas do mundo; mas a fortuna de Satoshi Nakamoto pode ofuscar todos eles
logo do bitcoin em cima de livro

Goiânia recebe lançamento do livro “101 Perguntas Sobre Bitcoin”

A obra da Editora Portal do Bitcoin escrita pelo engenheiro Breno Brito serve como um guia para compreensão da criptomoeda mais popular do mundo; veja como participar
Maquinas mineração de Bitcoin apreendidas em La Colmena, Distrito de Paraguarí

Paraguai apreende centenas de máquinas de mineração de Bitcoin em nova ofensiva ao setor

Autoridades já confiscaram mais de 9.000 mil equipamentos nas últimas semanas