Imagem da matéria: Binance vai comprar ativos da falida Voyager por mais de US$ 1 bilhão
Foto: Shutterstock

A corretora Binance.US, unidade americana da Binance Global com sede em Palo Alto, Califórnia (EUA) vai adquirir os ativos em criptomoedas da falida Voyager Digital LLC, empresa cripto que está sob recuperação judicial nos EUA. Segundo comunicado à imprensa da Voyager desta segunda-feira (19), a corretora comprará seus ativos por US$ 1,022 bilhão.

O negócio, no entanto, não será oficialmente executado até que o Tribunal de Falências aprove o pedido da Voyager, um decisão que deve sair no dia 5 de janeiro. A Voyager quebrou após levar um calote de US$ 670 milhões do fundo de hedge cripto Three Arrows Capital (3AC), que por sua vez afundou com o colapso do ecossistema Terra (LUNA).

Publicidade

Conforme descreve a nota, a Voyager selecionou a Binance.US após uma revisão das opções estratégicas por conta da “melhor e mais alta oferta por seus ativos”. O objetivo principal, acrescenta o texto, é de “maximizar o valor devolvido aos clientes e outros credores em um prazo acelerado”.

O compra dos ativos, contudo, vai depender da manutenção do acordo. Segundo a Voyager, a Binance.US fará um depósito inicial de US$ 10 milhões e reembolsará a Voyager por certas despesas até um máximo de US$ 15 milhões.

“Caso o acordo não seja fechado até 18 de abril de 2023, podendo ser prorrogado por um mês,  o acordo permite que a Voyager avance imediatamente para devolver valor aos clientes”, diz trecho da nota.

Voyager identificou 100 mil credores

A Voyager era uma corretora de criptomoedas que oferecia altas taxas de juros e negociava em mais de 50 criptomoedas diferentes. Em seu pedido de falência, a empresa identificou mais de 100 mil credores. Com a oferta da Binance.US, os credores estão agora um passo mais perto de ver parte de seu dinheiro devolvido.

Publicidade

“Esperamos que nossa escolha dê um fim a um doloroso processo de falência que viu os clientes, em culpa, sendo arrastados para ele”, twittou o presidente e CEO da Binance.US, Brian Schroder. Ele acrescentou:

“Nosso objetivo é simples: devolver aos usuários suas criptomoedas no cronograma mais rápido possível.”

Ele também disse que assim que o acordo for concluído, “os usuários do Voyager finalmente poderão acessar seus ativos digitais na plataforma Binance.US “.

A Voyager entrou com pedido de falência em julho, citando sua exposição à Three Arrows Capital (3AC) e juntando-se a uma longa lista de empresas de criptomoedas que entraram em colapso no início deste ano. O catalisador para a onda de falências foi o colapso do projeto cripto Terra e sua stablecoin algorítmica UST em maio.

Antes de sua implosão no mês passado, a exchange cripto FTX também estava na corrida de lances pelos ativos da Voyager. Em setembro, a Voyager até emitiu um anúncio semelhante que identificou a oferta da FTX.US como “a maior e melhor oferta por seus ativos”.

Publicidade

O colapso do império de Sam Bankman-Fried mudou esses planos, no entanto.

“Não haverá transação com a FTX, acho que isso é bastante óbvio”, disse Joshua Sussberg, advogado de falências da Voyager.

*Com informações do Decrypt.

Participe da comunidade de WEB3 que mais cresce no Brasil. Clique aqui e venha conversar no Discord com os maiores especialistas do país.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Memecoin que usa nome de Trump rouba R$ 410 mil de investidores

Memecoin que usa nome de Trump rouba R$ 410 mil de investidores

Endereço despejou uma enorme quantidade do token TrumpAI, recebeu R$ 410 mil em WETH e derrubou o preço em 100%
Imagem da matéria: O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

Fabrício Tota, diretor do MB, discutiu no Ethereum Rio como empresas podem tirar o máximo proveito da tecnologia blockchain através da tokenização
Imagem da matéria: Em operação contra “Rei do Bitcoin”, PF descobriu fraude em contratos públicos envolvendo irmão do ex-governador do Paraná 

Em operação contra “Rei do Bitcoin”, PF descobriu fraude em contratos públicos envolvendo irmão do ex-governador do Paraná 

Nova operação da Polícia Federal apura crimes ligados às investigações da operação Daemon, de 2021, que prendeu o “Rei do Bitcoin”, Claudio Oliveira
Imagem da matéria: PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto