Imagem da matéria: Binance ganha aprovação do governo da França para operar no país
Foto: Shutterstock

A Binance anunciou nesta quarta-feira (4) ter recebido uma aprovação oficial do governo da França para operar no país. Segundo o comunicado da corretora, a Autoridade dos Mercados Financeiros (AMR – Autorité des marchés financiers), em francês) concedeu uma Licença de Provedor de Serviços de Ativos Digitais.

A exchange também informa que a licença foi autorizada pela Autoridade de Controle e Resolução Prudencial (ACPR – Autorité de Contrôle Prudentiel et de Résolution).

Publicidade

Segundo a Binance, a AMF regula e protege o mercado financeiro da França e é responsável por garantir a educação financeira entre os investidores; e a ACPR é uma autoridade independente que monitora banco e instituições financeiras no país.

“Com a aprovação e sob suprevisão da AMF e da ACPR, essa Licença de Provedor irá permitir que a Binance opere na França”, afirma a corretora no comunicado.

Fundador e CEO da Binance, Changpeng CZ Zhao comemorou a licença e disse por meio do comunicado que “regulação efetiva é essencial para a adoção em massa das criptomoedas. A Licença da AMF estabelece uma forte política anti lavagem de dinheiro e condições mínima para que os padrões da França sejam atingidos”.

CZ até arriscou um francês no Twitter:

No comunicado da empresa também foi colcada uma declaração de David Princay, CEO da Binance França. “O registro da Binance é um marco para cripto na Europa. Em particular, os novos níveis de proteção da AML irão ajudar a crescer a adoção de cripto na França e Europa. Maior adoção irá ajudar a trazer maior liquidez ao mercado, o que será bem-vindo pelo usuários e comunidade”.

Publicidade

Licença em Abu Dhabi

A aprovação na França vem menos de um mês após a notícia de que a Binance avançou na busca de uma aprovação regulatória de reguladores financeiros em Abu Dhabi, região capital dos Emirados Árabes Unidos, de acordo com o centro financeiro internacional Abu Dhabi Global Market.

A exchange conseguiu a concessão de uma Permissão de Serviços Financeiros (ou FSP, na sigla em inglês) da Autoridade Regulatória de Serviços Financeiros de Abu Dhabi (ou FSRA). A permissão é concedida à Binance para que opere como uma “broker-dealer” de ativos virtuais.

A recente migração da Binance ao Oriente Médio surge após a corretora cripto ter enfrentado problemas regulatórios em jurisdições ao redor do mundo.

Recentemente, um porta-voz da Binance havia confirmado ao Decrypt que acreditava que a licença em Bahrein para a Binance era a primeira que havia sido concedida à corretora.

Publicidade

Em 2021, a Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido (ou FCA) havia dito que a “incapaz” de ser regulamentada após falhar em fornecer informações básicas à reguladora.

No Japão, na Itália e nos Países Baixos, reguladores alertaram que a Binance estava operando sem obter as licenças necessárias.

A Autoridade Monetária das Ilhas Cayman e a Autoridade de Conduta do Setor Financeiro da África do Sul também disseram que a Binance não está autorizada a operar em suas jurisdições.

Em Singapura, reguladores colocaram a corretora cripto na Lista de Alerta a Investidores e, na Malásia, reguladores apresentaram medidas de fiscalização contra a corretora por operar ilegalmente no país.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Projeto quer aproveitar contratos inteligentes e tokenização para acelerar os serviços que os bancos centrais oferecem às instituições financeiras globais
Imagem da matéria: FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

Dashjr, cofundador do pool de mineração Ocean, teve um montante de Bitcoin roubado que hoje vale mais de US$ 14 milhões
Imagem da matéria: Brasileira perde R$ 28 mil em golpe de falso consultor de criptomoedas

Brasileira perde R$ 28 mil em golpe de falso consultor de criptomoedas

Além do prejuízo com as criptomoedas, mulher relata que teve o celular e as contas bancárias invadidas pelo golpista
Mão sugere bater mertelo da justiça- em um fundo escuro o logo Google

Google processa criadores de apps de criptomoedas que enganaram mais de 100 mil usuários

Segundo o Google, os réus contaram várias mentiras para conseguir disponibilizar os aplicativos enganosos no Google Play